Era uma vez um garoto que atuava como consultor de TI, embora nunca soubesse ao certo como passou a trabalhar com isso. Ele se sentia como um náufrago vagando sem sentido abordo de uma frágil jangada prestes a afundar, conforme as marolas o jogavam de um lado para outro. Essa trágica história tem um final feliz quando o jovem tomou a decisão de abandonar essa vida de sofrimentos e incertezas e partiu em busca de terra firme para amadurecer.

E assim o Dovahkiin acordou desse devaneio, mais uma noite acordada após um sonho em uma terra desconhecida e estranha. Gerrard (nome dado por seus donos) se libertou da escravidão há tempos, quando um imenso dragão negro impediu que sua execução se realizasse reduzindo à cinzas a cidade e todas as pessoas a sua volta. Ele e um nobre ex-governante foram os únicos sobreviventes desse massacre.

Pouco tempo depois desse acontecimento, Gerrard descobriu qual era seu propósito em Skyrim, a província mais ao norte e gélida do plano de Tamriel. A verdadeira identidade desse ex-escravo é o Nascido do Dragão, ou na língua há muito esquecida Dovahkiin, e sua missão nessa terra era a de deter o mal ancestral de Alduin, O Devorador de Mundos, o incrível animal preto cuspidor de fogo que cruzou seu caminho por um acaso do destino.

Mas isso é passado. Alduin foi detido, a missão do Dovahkiin foi cumprida e agora ele vaga por essas terras geladas sem propósito, esquecido até pelas pessoas que salvou. E acima disso, o guerreiro mais poderoso de Skyrim sofre de pesadelos em que ele é outra pessoa, um moleque que parece estar começando sua vida. Incerteza, medo de fracassar, desespero e até insegurança são sentimentos que dominam o rapaz, seu avatar em outra dimensão. Enquanto está dormindo, Gerrard não consegue fazer nada para lutar contra essas fraquezas e é acometido pelas sensações negativas que o jovem está passando.

Que tipo de magia obscura seria essa? Será que a chave para se livrar desses sonhos amaldiçoados está em ajudar o garoto de alguma forma? Se esse for o caso, o Dovahkiin já passou por aventuras mais bizarras. Gerrard toma uma poção que lhe permitirá ficar levemente consciente, permitindo assim ajudar o rapaz na próxima vez que tiver o pesadelo.

Ao final do dia, o sono veio novamente e dessa vez o Dragonborn o recebeu com prazer. Momentos depois de se deitar, Gerrard teve a mesma sensação das outras vezes, com a diferença de que agora tudo era mais nítido. Sem entender, ele viu um rapaz sentado em uma comprida cadeira com uma espécie de largos travesseiros. O jovem tinha um mecanismo em suas mãos, um item que o guerreiro nunca tinha visto antes, com duas espécies de alavancas, algo completamente diferente dos aparatos encontrados nas ruínas dos anões.

Durante um tempo, Gerrard observou o garoto que estava em seus 20 e alguns anos. Sem compreender o que estava acontecendo, ele ficou apenas olhando para ele, que estava concentrado quase que hipnotizado olhando na direção do guerreiro, mas sem olhar diretamente para ele.

Aquelas emoções negativas que o Dovahkiin sentiu anteriormente se foram, e ele sentiu que essa ligação com o rapaz foi o que fez que com que as sensações maléficas sumissem. Enquanto tentava compreender melhor o que estava acontecendo, Gerrard foi surpreendido pelo jovem, que agora olhava diretamente para ele. O garoto não disse nada, apenas acenou a cabeça em um gesto de agradecimento.

Logo após isso, o guerreiro despertou de seu transe. Sem compreender o que tinha acontecido, ele sabia que o jovem ficaria bem e que o tinha ajudado de alguma forma, mesmo que não pudesse explicar como.

Sobre o autor

eduardo-emmerichEduardo Emmerich escreve sobre games no Save Game e é o âncora de um Hangout semanal para falar de Arrow e The Flash (sim, existem pessoas que assistem à essas séries). Está se formando em Engenharia Elétrica e prefere discutir sobre o motivo de ter essa graduação em um bar, preferencialmente tomando uma Guinness. Mas seu verdadeiro objetivo é o de trabalhar como designer de narrativas ou roteirista em uma desenvolvedora de jogos.

No Overloadr, Eduardo participou do podcast MotherChip #13, sobre desenvolvimento de jogos.

*****

31 Gaems é uma série de 31 textos, escritos por 31 autores, sobre 31 jogos. Além da publicação no Overloadr, os ensaios também farão parte do app/zine Glitch Gazette, em desenvolvimento por André Asai, do Loud Noises.

Leia os outros ensaios do 31 Gaems já publicados no Overloadr:

Super Metroid – simulador de sobrevivência solitária – Thais Weiller
Super Mario Bros. 3 – entretenimento e magia – Marcos Venturelli
We Love Katamari – mas eu amo um pouquinho mais que você – Karen “bitmOO”
Warcraft III – herói sem luzinha – Lucas Molina
A densa névoa de Kentucky Route Zero – George Schall
Streets of Rage 2: Ruas da Treta – Danilo Dias
Não preciso de vida, já tenho Mass Effect – Bárbara Bretanha

Super Mario Bros.: The Zoeira Levels – Thiago “Beto” Alves

  • Só dovahkiin salva!

  • rodrigo

    bom… bom..

  • Nelson Rosa Junior

    Godhead

  • thiagopeixoto

    Um dos melhores. Escreva um conto!