Eu não tenho nada contra a erotização masculina ou feminina dentro de certos contextos. A publicidade definitivamente não é um deles: ao objetificar um ser humano, principalmente mulheres, ela endossa estereótipos prejudiciais cujos efeitos reforçam as desigualdades sociais que ainda perduram na sociedade.

Publicidade é mensagem e quando essa mensagem é transmitida em detrimento a um gênero (ou seja, metade da população), não há como discordar de que se trata de uma prática antiética e abusiva. Em um meio composto predominantemente por homens jovens, em processo de formação de caráter, no qual mulheres são uma minoria, como o da comunidade em torno do jogo de tiro Combat Arms, essa prática é ainda mais repulsiva e irresponsável.

Leia a resposta da Level Up! sobre este assunto

Uma campanha sexista para um conteúdo sexista

Uma campanha sexista para um conteúdo sexista

No começo desta semana, a Level Up! Games divulgou uma campanha publicitária para o título, divulgada em redes sociais e em sua página no Facebook, acompanhada por quase 200 mil pessoas. A peça parece ter como objetivo promover as duas personagens jogáveis novas, Ellie e Ophelia, e eventos in-game relacionados a elas. Ambas vestem apenas trajes de banho, deixando seus corpos quase que totalmente à mostra, o que certamente não parece ser uma boa ideia quando todos os outros combatentes atiram uns nos outros usando armas de fogo, equipados com capacetes, coletes à prova de balas e roupas camufladas especiais. Estamos falando de um jogo de tiro militar aos moldes de Counter Strike, caso não tenha ficado claro.

Como se isso não já não parecesse uma forma desesperada de supostamente atrair a atenção do público masculino, a Level Up! resolveu fazer vídeos com duas modelos reais trajando biquínis. Enquanto simulam uma disputa com travesseiros e Nerf Guns (o brinquedo, vale dizer, ganha mais destaque do que o próprio jogo) e realizam poses sensuais, câmeras dão closes gratuitos em seus peitos e traseiros. Parecendo-se mais com um trailer de soft porn ruim, o vídeo sequer é capaz de comunicar algo: não faz menção às personagens dentro do jogo e não mostra absolutamente nada sobre Combat Arms. Ironicamente, o link para o hotsite do conteúdo com as personagens, disponível na descrição, estava incorreto até o final da tarde desta quarta-feira (22), e levava o usuário para uma página de erro. É apenas um vídeo apelativo e sexista, e um desfavor ao meio de videogames, que cada vez mais abraça o tratamento igualitário às diferentes identidades de gênero e sexualidade.

**o vídeo da campanha foi removido após as reclamações recebidas**

Os responsáveis pela campanha (e pelo conteúdo adicional ao jogo) seguiram a velha e ultrapassada presunção de que mulheres seminuas são suficientes para atrair a atenção de um determinado público. O que eles provavelmente não percebem é que, cada vez mais, o sexismo evidente e descarado é notado e repudiado até por aqueles que supostamente seriam atraídos por ele.

Uma pesquisa recente, realizada pela pesquisadora e educadora Rosalind Wiseman, em parceria com o especialista em comunicação Charlie Kuhn e a atriz e dubladora de videogames Ashly Burch, entrevistou 1.400 estudantes do ensino fundamental e médio dos EUA sobre a representação de gênero nos videogames. O resultado, divulgado durante a GDC 2015 e destacado pela Time no começo de julho, aponta três coisas importantes:

1. Garotos acreditam que personagens femininas são tratadas com frequência como objetos sexuais.

47% dos garotos do ensino fundamental e 61% dos garotos do ensino médio concordam ou concordam plenamente com tal afirmação. “Se mulheres são objetificadas desta forma, isso anula todo o propósito da luta”, disse Theo, um garoto da oitava série do ensino fundamental norte-americano, que adora Mortal Kombat. “Eu respeitaria mais a personagem [feminina] por ter mais dignidade.”

2. O gênero do protagonista não determina se o jogo será mais jogado por garotas ou garotos

70% das garotas e 78% dos garotos dizem não se importar com o gênero do protagonista. Contudo, conforme crescem, garotos dizem se importar menos em jogar com personagens masculinos, enquanto que garotas dizem se importar mais em jogar com personagens femininos.

3. Garotas jogam uma variedade de gêneros

26% jogam jogos de tiro como Call of Duty e Halo
36% jogam RPGs e jogos de mundo aberto como Skyrim e Grand Theft Auto

Além disso, 55% dos garotos que se identificavam como “gamers” acreditam que deveria haver mais personagens femininas nos jogos, enquanto 57% acreditam que personagens femininas são tratadas como objetos sexuais com muita frequência.

Embora a pesquisa seja referente ao público jovem norte-americano, o Brasil passa pelas mesmas transformações sociais nas quais os EUA estão inseridos (e provavelmente todo o resto do mundo ocidental). Basta notar como a conquista do direito ao casamento civil por homossexuais em todos os EUA foi celebrado no Brasil, que o garante por lei desde 2013. Questionamos o sexismo no nosso dia-a-dia e buscamos a igualdade nas mesmas proporções. Essa é uma forte característica das gerações Y e Z, impulsionada pela liberdade democrática da internet e capacidade de coletivamente contestar o que é imposto pela mídia e publicidade. E isso fica evidente com a recepção do público à campanha da Level Up!.

Com aproximadamente 60% de votos negativos (o teaser, ainda mais explícito, tem uma média de 80% de desaprovação), quase todos os comentários são referentes à campanha em si, e não ao produto que, teoricamente, ela deveria promover (novamente, ele sequer é identificável). Em meio a alguns comentários machistas previsíveis, é notável a quantidade de pessoas (homens, em sua maioria) criticando a postura da Level Up!. Outros sugerem que façam também uma versão masculina da propaganda, direcionada às mulheres e homens gays que jogam Combat Arms.

combat-arms-youtube

Votos negativos e comentários de desaprovação mostram um público cada vez mais avesso à objetificação

A verdade é que sexismo não é mais apenas notado apenas por quem é vítima dele. A última E3 provou que a existência de uma indústria de games mais igualitária, com o mesmo tratamento a homens e mulheres, com uma maior participação feminina no desenvolvimento de jogos e com personagens femininas mais frequentes e não-objetificadas não é somente uma realidade possível: já está acontecendo. E apostar na forma ultrapassada de promover videogames associando-os gratuitamente à mulheres seminuas não é mais apenas antiético. É burrice e um evidente sinal de estagnação.

  • Carlos Eduardo Galvani Nascime

    Ótima matéria. E realmente é inacreditável que em 2015 ainda estejamos vendo esse tipo de coisa.

    • Cuidado com suas palavras na web viu? Web tem jurisdição e costuma empobrecer alguns e enriquecer outros quando o assunto é difamação. Tenho print aqui viu? Abraços!

      • ZzXx

        Meda.

    • Luiz Augusto Pereira Rodrigues

      Cara lê direito o artigo. Sexualizar personagens não é ruim dependendo do contexto.

      • ZzXx

        Se quiserem “sexualizar” personagens eles podem, foda-se, se não gosta, não consuma.

    • A Gente Duplo

      Putinha de Combat Arms, é?

    • Nossa lek, na moral, cê tem demência?

      • ZzXx

        Eu tenho um par de bolas, coisa que você sonha em ter um dia.

        • leualemax

          cara… que pena que essas duas coisinhas tão minúsculas são as únicas coisas que você tem pra se orgulhar na vida.

  • André Luz

    Ótima materia rique, pqp essa campanha heim

  • Rafa Jonatas

    belas garotas o video ganhou meu like. sobre o resto whatever não é problema meu.

    • Paolo Pestalozzi Cezar

      Sinto muito por sua filha, ou irmã, ou mãe. Sinto mesmo.

    • riquesampaio

      “Sempre tem um babaca” é o lema da internet.

      • leualemax

        Lei de Lewis: “Os comentários de qualquer artigo sobre feminismo justificam o feminismo.”

  • Yuri Ortin Elste Bileski

    excelente texto

  • Carlos Eduardo Souza Gomes

    Chega a ser patético de tão apelativo. Não consigo acreditar que alguém achou isso uma boa ideia em pleno 2015.

    • ZzXx

      Não acredito que tem fundamentalista islâmico querendo implementar a lei Sharia em pleno 2015.

      • Daniel Matias

        Engraçado é que uma pessoa que nao tem nem a coragem de mostrar a cara e nem diz qual seu nome é cheia de opiniões né.
        ZzXx ? o que é isso ? mulher, homem, cachorro, nao entendo o que vc é . Realmente, na internet sempre vai existir esse tipo de babaca infelizmente.

  • Phelioz

    Eu acho que as personagens são adultas e tem o direito de usar o que elas bem entender. Estamos em 2015, é muito triste ver um homem tentando decidir o que é certo uma mulher vestir ou não…

    • riquesampaio

      HAHAHA. Espero que você tenha sido irônico.

      • Phelioz

        Foi brincadeira, mas se prepara, pq. dependendo do quão longe esse seu texto chegar vc vai ouvir argumentações do tipo…

        • ZzXx

          E tu é quem para dizer o que pode ou não ser usado como propaganda?

          • leualemax

            um ser humano pensante.

          • ZzXx

            Então o fato de que você se considera inteligente lhe dá automaticamente o direito de censurar o que bem entender. Entendi.

          • Phelioz

            Criticar é diferente de censurar… Eu entendi o texto como uma critica.

            Fazendo um paralelo: colocar o Ben10 num danone pra convencer a criançadinha comprar… Eu acho meio anti ético, e apelativo, e tem gente que é até a favor de proibir isso (com algum embasamento, vá lá)… Mas eu particularmente acho que é responsabilidade dos pais ver essas coisas… Dito isso: não quer dizer que eu não vá criticar a maneira apelativa como é feita a publicidade…

            Se o discurso passar a ser “censurar e proibir” eu sou contra. Enquanto ficar na critica, tem meu apoio…

            E é direito seu discordar também… O que não é legal é a forma como você tem feito suas criticas… Mas enfim, estamos na internet, esse seu comportamento é normal por aqui.

      • leualemax

        Lei de Poe: “Sem um emoticon representando uma piscadela [;)] ou alguma outra óbvia manifestação de humor, é impossível criar uma paródia de fundamentalismo que ninguém vá confundir com uma afirmação verdadeira.”

    • FHC

      Como assim?

  • Nataly Al-Sayf

    o Conar permite/permitiu tal propaganda? o.õ

    • Carlos Eduardo Galvani Nascime

      Conar é uma associação entre várias empresas de publicidade, não representa e nem regula todas as propagandas do país. Pode ser que a agência de publicidade (se houver) não participe dele. Ainda, o Conar só avalia uma propaganda quando há reclamação sobre ela, ele não avalia antes dela ser exibida

      • Nataly Al-Sayf

        Ah entendo, entendo. Obrigada ^-^

  • Barbara Queiroz

    Eu jurava que era o começo de um pornô lésbico… WTF?!

    • Somos 2, minha amiga, como alguém em um século como esse investe em uma bosta tão poderosa SQN? Que lixo, isso deve ser cara formado em estética e o pai obriga a ser o publicitário da empresa, dá nisso aí!

      • ZzXx

        Provavelmente vai ter mais exposição e vai aumentar mais as vendas do que qualquer bosta que você tentasse criar.

        • Willian Tetsuo Shiratori

          Volta pro redpill.

          • ZzXx

            Volta pro tumblr.

        • Gostei do seu comentário, todavia ocorreu um equívoco OVERPOWERED! Veja os dislikes no youtube e atente-se ao seu equívoco. Abraços e bons estudos e “atentamentos”!

        • Luiz Augusto Pereira Rodrigues

          Mais o vídeo ta cheio de dislikes

          • ZzXx

            Exposição não depende se é falando bem ou mal, falaram tão mal do Mortal Kombat que fizeram dele um dos jogos mais populares do mundo.

        • Lek, na moral, para que ta feio.

    • Adrien Pirmez

      fiquei com ‘vergonha alheia’ assistindo esse video..

  • flemis

    e o pior é que as mulheres ainda são pessimas atrizes

  • Manoel Ricardo

    eu gostei da ideia, só achei muito mal executada

  • Aurélio Dantas

    Artigo sensacional Rique parabéns mesmo, a LevelUP sempre foi criaticada pro várias cagadas no mercado brasileiro mesmo, isso é só mais uma prova.

  • Alexandre Cassemiro

    Ótima matéria!
    E acho triste que tenhamos que conviver com isso ainda…
    Eu trabalho com TI e sei que pelo menos 80% do publico daqui acha legal isso :/ (Mas isso não reflete que eles jogariam ou comprariam o produto por ter isso)

  • Jam Ajna

    não.
    Isso é objetificar mulheres:
    https://www.facebook.com/paz/videos/vb.184431752743/10153475055207744/?type=2&theater

    E a última E3 provou que Anita Sarkeesian é uma covarde que não tem coragem de debater seus ideologias de boteco em público com ninguém como toda boa vitimista. 🙂
    http://www.breitbart.com/london/2015/04/20/anita-sarkeesian-debate-me-and-i-will-donate-10000-to-feminist-frequency-or-a-charity-of-your-choice/

    Passar bem.

    • Phelioz

      Esse vídeo falha mesmo na sua visão, que é literalista:
      Onde na definição de Objetificação caberia “converter em um objeto domestico especifico”? Na palavra não cabe essa definição. Caberia apenas “converter em objeto”.

      Quando se fala em objetificação, o entendimento é: Ignora-se a individualidade da mulher, seus sentimentos, suas vontades… Ela não é vista como um indivíduo, mas como um objeto, com “uso” pro homem.

      • Phelioz

        A reply foi em relação ao video e sobre o termo objetificação… O seu outro comentário dirigido a mim também não tem nada a ver com o que eu escrevi. Eu não sou o autor do texto, se quer refutar o que o autor do texto disse, se dirija a ele… Cabaço.

      • Leandro

        /

        de onde sai essa galera? pqp

      • A Gente Duplo

        OWLLL BENINO! Isso é muito feio! Psiu!

      • leualemax

        não cara, se o homem estivesse só de tanguinha em um ambiente onde claramente essa não é a melhor vestimenta pra ele, com um unico intuito de chamar atenção sexual do publico gay e/ou feminino, ele seria objetificado… mas esse não é o caso. se fosse eu bateria palmas pro seu argumento, mas não é o caso.

        • ZzXx

          Então vai lá reclamar e chorar por causa do God of War.

          • leualemax

            sim porque o Kratos tá daquela forma por apelo sexual para atrai o publico feminino e gay para o jogo. cara se toca que tu ta falando merda ou que pelo menos a galera daqui não curte as tuas ditas `opiniões`.

          • ZzXx

            God of War tem tanto homem seminu quanto mulher também, vai lá chorar.

    • Jam Ajna
    • ZzXx

      lol

    • Alisson André

      Estou impressionado que isso não é do japão.

  • Henrique Sampaio

    Tinha que ser meu xará pra escrever este belo texto

    • riquesampaio

      haha o/

  • Paulo C. Almeida

    Não é a primeira vez que a Level Up usa esse tipo de publicidade em suas campanhas, tanto no lançamento de Combat Arms quanto de Smite, teve toda uma campanha envolvendo booth babes fazendo “cosplay” no Anime Friends, “cosplay” entre aspas, pois não considero 20cm de tecido uma roupa.
    Ótimo texto, Rique, objetivo e muito informativo, como sempre!~

    • Br Hue

      A partir de agora, perante decreto das novas regras do politicamente correto ” nas internetz”, todo mundo agora vai ter que jogar Street fighter com a chun li de calça jeans e moletom para não incentivar a objetificação sexual da mulher.
      Agradecemos a aceitação forçada de todos!

      • Victória Fragnito

        “A questão não é apenas a sexualização, mas a mesma de forma exagerada. levando pros quadrinhos por exemplo, Mulher Maravilha foi criada para ser um icone feminista (leia as primeiras HQs dela, ela fazia já piada sobre mulher se separas numa época em que divórcio ainda era tabu) mas com os anos seu short se transformou em maio e ela virou mais um icone sexual para os adolescentes geeks. Sendo que como ela é uma semi-deusa amazona, ela deveria no minimo usar calça e retirar um (ou ambos) os seios para facilitar nos combates. Porém do outro lado temos a Era Venenosa (Poison Ivy). desde o começo ela é uma personagem que tem o apelo sexual já em sua personalidade, ela seduz, porém sempre condizente com os termos dela, além de ela ser uma amante da natureza e em religiões pagãs, a nudez é usada como uma forma de se conectar mais com o ambiente (principalmente em festivais lunares), ou seja, a sexualização nela é explicativa e razoavel.

        Nós não estamos obrigando que “todas as personagens usem burcas”, apenas que elas usem vestimentas condizentes com sua personalidade/ambiente/contexto do enredo, e que não sejam apenas um “Xaveco” (personagem terciário que sempre está lá mas nunca recebe algum foco específico nele além de seu papel de terciário).”

        obrigada, de nada.

        • Br Hue

          Sério, pera aí:
          “…ela deveria no minimo usar calça e retirar um (ou ambos) os seios para facilitar nos combates.”
          Você leu o que você mesmo escreveu? Usar calça pra facilitar no combate?
          Vamos trazer isso pra realidade. Você por um acaso já viu luta de UFC feminina? Elas usam calça? Creio que não…. e isso seria apelação sexual? Pois é!
          Geralmente personagens com roupas curtas nos games e quadrinhos, estão associadas a personagens guerreiras ou de combate, onde diferentemente do que você diz, elas sim condizem com sua personalidade, ambiente e contexto!
          Jill valentine, samus sam, clare redfield,faith, alyx vance…. enfim…. uma caralhada de personagens femininas onde se é visivelmente visto que nenhuma delas tem apelação sexual. Estas por sua vez são ignoradas por vocês.
          E vamos colocar uma lenha diferente aqui nesta fogueira. Você como gamer (eu acho) deve saber bem sobre o comportamento da midia em relação aos games violentos.
          Geralmente o argumento deles se baseia que games violentos tornam pessoas violentas, você deve discordar veementemente disto estou certo?
          Se sim, como que na mesma medida,grau e proporção você diz que games violentos não geram pessoas violentas, outrora games com personagens com pouca roupa geram pessoas sexistas e machistas?

          • Credo, você falou agora e calou toda a gente. Muito bem observado.

    • Victória Fragnito

      A questão não é apenas a sexualização, mas a mesma de forma exagerada. levando pros quadrinhos por exemplo, Mulher Maravilha foi criada para ser um icone feminista (leia as primeiras HQs dela, ela fazia já piada sobre mulher se separas numa época em que divórcio ainda era tabu) mas com os anos seu short se transformou em maio e ela virou mais um icone sexual para os adolescentes geeks. Sendo que como ela é uma semi-deusa amazona, ela deveria no minimo usar calça e retirar um (ou ambos) os seios para facilitar nos combates. Porém do outro lado temos a Era Venenosa (Poison Ivy). desde o começo ela é uma personagem que tem o apelo sexual já em sua personalidade, ela seduz, porém sempre condizente com os termos dela, além de ela ser uma amante da natureza e em religiões pagãs, a nudez é usada como uma forma de se conectar mais com o ambiente (principalmente em festivais lunares), ou seja, a sexualização nela é explicativa e razoavel.

      Nós não estamos obrigando que “todas as personagens usem burcas”, apenas que elas usem vestimentas condizentes com sua personalidade/ambiente/contexto do enredo, e que não sejam apenas um “Xaveco” (personagem terciário que sempre está lá mas nunca recebe algum foco específico nele além de seu papel de terciário).

  • O fato do link estar errado na descrição do vídeo só reforça a ideia de que se trata de um vídeo puramente sexista, muito mais preocupado em gerar buzz, likes e alcance (e fracassa vergonhosamente nisso), do que em divulgar um produto (no caso, o jogo).

    Parabéns pelo texto Rique, e, se me permite a observação, peça para o webmaster do Overloadr aumentar as fontes dos textos. Um texto tão bom quanto o seu merece um tratamento melhor. Gosto de usar o site Medium como parâmetro, onde os textos usam fontes grandes e espaçadas. Isso facilita a leitura e a deixa bem mais agradável.

    Abraço!

    • ZzXx

      Sexista é quem acha que homem seminu bombado em video game é legal mas quando vê mulher do mesmo jeito fica revoltadinha e fazendo chilique.

  • Artur Antunes

    Eu geralmente vejo essa questão de sexismo nos jogos como algo que deve ser debatido, mas muitas vezes exageram, porém não tem como ver esse vídeo e não ficar revoltado.
    Quando comecei a ler eu pensei que o Rick estava exagerando, pois as personagens não foram criadas pela Level UP, o marketing só tem que vendê-las, mas depois que assisti o vídeo, vendo o modo que essa publicidade foi feita a ponto de ser confundida com softporn, me causou uma revolta.
    Agora sobre a parte das pesquisas, concordo que uma pessoa quando é abordada vai falar que não se importa se uma mulher é protagonista ou não de um jogo, mas essas pesquisas não refletem nas vendas. Pode ser que as novas gerações estejam mais abertas a mudanças, mas se a culpa é que alguém, não acredito que seja das empresas, pois elas só entregam o que o público quer.

    • Manoel Ricardo

      por isso que eu achei que a ideia é legal só que mal executada. podiam ter feito algo bem melhor pra promover essas personagens. elas estão lá no jogo, elas usam biquinis, elas são apelativas, enfim, isso não dá pra fugir ou disfarçar, mas podiam fazer algo bem melhor que brincasse com sexismo sem ficar tosco desse jeito

      • Artur Antunes

        Acho que poderia dar certo sim uma propaganda com cosplays, mesmo que fossem modelos vestindo aquelas roupas, pois, afinal de contas, não foi a Level Up que fez o design das personagens, mas foi muito mal executado essa propaganda. Parece um ensaio mal feito de uma revista de putaria. Se não tivesse Combat Arms no nome do vídeo, nem dava para saber que era propaganda de algum jogo.

    • ZzXx

      Ver duas mulheres sexy se divertindo te deixa “revoltado”? deveria mesmo, se eu fosse um castrado virgem como você também me “revoltaria” com isso. Tá achando ruim? não compra, simples assim, não vem falar quem pode ou não fazer aquilo que quer, você não manda na vida de ninguém. Você NUNCA vai reclamar de ver um homem sendo “usado” da mesma forma, então não vem com esse papo de “sexismo”, por que o único “sexista” aqui é você.

      • Artur Antunes

        Era para ser uma propaganda do jogo e os caras nem mostraram gameplay. Não mostraram nem as personagens dentro do jogo.
        Aquela briga de travesseiro. Qual era o proposito daquilo? Como aquela parada representavam o jogo de alguma maneira?
        Bicho, essa peça publicitária está toda errada e não são os seus ad hominem que vão mudar isso.

        • ZzXx

          Eu vejo toda hora trailer de jogo que mostra porra nenhuma de gameplay, quem não sabe pode até achar que é algum filme ou série, conta outra.

    • Alisson André

      Você elevou as expectativas a um nível muito alto…

  • Elton Alves Do Nascimento

    A sociedade está mudando bem aos poucos e infelizmente os video-games são uma mídia em que essas mudanças demoram a chegar. Mas já tá bem melhor, se fosse nos anos 2000 essa propaganda teria sido considerada normal pela maioria.
    Mas é um fato que os jogos distribuídos pela level up ainda são, tematicamente falando, muito ultrapassados. Até o novo mortal kombat deu um visual mais digno para as mulheres e adicionou mais diversidade ao game e a level up ainda nessa onda from anos 90/começo de anos 2000

    • ZzXx

      Meu amigo, o único que está ultrapassado aqui é você, se você acha que falta “diversidade” nos video games então é um ignorante que só jogou Mario a vida toda e acha que sabe alguma coisa, você não sabe do que fala e pronto, sugiro ir jogar mais e conhecer mais o universo antes de vir com esse papinho feminista de bosta que copiou do BuzzFeed.

    • Anderson Cardoso

      Então, pelo que entendi eles deram o visual mais comportado para as ninjas por que pensam assim atrair o público feminino pro game!

  • Damas Modas -Porto Alegre

    Muito bom o texto
    Por isso eu jogo Point Blank

  • FHC

    Ótimo texto e tudo que poderia dizer, alguns já falaram! hahah
    Só é triste ver que até aqui tem babaca comentando.

    • Cuidado que internet permite processos viu? Não é terra sem lei!
      Estou deixando o recado para que possa entender em que ambiente vivemos!
      A não ser que não tenha qualquer noção de jurisdição… aí dá para entender suas ofensas sem parcimônia!

    • FHC

      Ainda estou ponderando se discuto com você. Até por que, já vi que você largou chorume nos outros comentários, né? Às vezes é bom revisar alguns conceitos, e claramente os seus carecem disso, por isso, em vez de ficar de birrinha na Internet, por que você não lê o texto e tenta interpreta-los minimamente. Quem sabe você mude de opinião.

      • Vinicius tomal

        Cara, meu mote ultimamente tem sido: “é muito fácil demonizar quem está errado, o difícil é considerar seriamente o discurso dessas pessoas”.
        É triste ver que esse cara tem argumentos até que válidos, e.g: quem somos nós como homens para instituir um padrão comportamental para as mulheres, ou, você pode tirar a liberdade de uma pessoa de se objetificar por vontade própria? – afinal, não sabemos se quem fez a peça publicitária tomou uma decisão consciente sabendo de todas as repercussões dos seus atos, por exemplo, recentemente o Chaning Tattum disse ser “favorável a oportunidades iguais de objetificação” em uma entrevista sobre magic mike XXL, podemos questionar a decisão dele no campo da liberdade individual?
        Porém, ao colocar essas questões por meio de um comportamento extremamente agressivo e imbecil ao invés de debater seriamente, ele perde completamente a credibilidade, e não acrescenta nada a conversa.

        • FHC

          Mesmo sendo fácil rebater os pontos que você levantou sobre o que alguns poderiam usar pra defender seu lado, esse tipo de opinião “embasada” é difícil de se achar. Quando aparece alguém, é tipo o colega ZzXx que vomita qualquer coisa e só sabe falar de liberdade de expressão e outros conceitos equívocos.

          • Vinicius tomal

            Esse não é o “meu lado”, minha opinião está lá em cima no outro post. O que eu disse foi que esses pontos são válidos no campo do debate, portanto passíveis de discussão, sobretudo quando a matéria é subjetiva e diversas interpretações são possíveis. Infelizmente isso não acontece pois justamente quem poderia trazer esses argumentos está ocupado demais sendo babaca, fazendo que o debate seja one-sided.

          • FHC

            Eu sei que esse não é o seu lado! 😉
            Concordo com você.

      • FHC

        Tem certeza que você sabe o que é censura? Você tem alguma minima noção de como funciona uma sociedade? Se houvessem propagandas pró Klu Klux Klan você seria a favor, por que “abomina qualquer tipo de censura”?
        Faz favô, né!

        • ZzXx

          Se alguém estiver falando algo absurdo então deve ser refutado, não censurado.

    • A Gente Duplo

      CARA! 1° Lei de Ultra: Você pode falar o que quiser, só não pode falar merda!

      • A Gente Duplo

        Da onde vem esse trauma de censura? Te censuraram na adolescência? Aliás, tu já saiu da adolescência?

  • Faruk Feres

    Rs. O numero de pesquisas envolvendo as palavras “combat arms” “level up” “levelup games” e “lug” aumentaram em 160% depois do lançamento do vídeo. Eu ficaria feliz com a minha equipe de marketing. ^^

    • A ideia que qualquer tipo de marketing, seja negativo ou positivo é algo bom (o famoso “fale bem ou fale mal, mas fale de mim”) é tão burra quanto essa campanha da LevelUp.

    • Nome disso é black marketing e me afastou mais ainda do game pela LUP, sem mais!

  • ZzXx

    Ninguém reclama quando a propaganda é cheia de homem bombado e seminu.

    • Guilherme Lizeo

      Então faça um favor pra gente e encontre uma dessas propagandas, mas que não estejam usando o dito homem “bombado” para mostrar o quanto ele é foda e sim para excitar um possível público feminino. OH WAIT, YOU CAN’T.

      • Vander Martins Fagundes

        Ok, todos já vimos que o cara é babaca e tals mas dizer que “NÃO EXISTE” apelação para público feminino é se fazer de maluco e entrar na onda de feminismo cego. Se aquele boy-lobinho de Twiilight sem camisa o tempo todo não foi apelação pra público feminino não sei o que foi. E ele estava estampado em todas as campanhas de marketing dos filmes. Mas obviamente que o público masculino é muito mais “servido”(expressão bosta, mas não errada) nesse sentido.

        De qualquer forma, uma campanha de bosta essa da LUG independente de qualquer coisa.

        • Guilherme Lizeo

          Cara, estou falando de video game, e sim, eu fiz muita força para tentar lembrar de um jogo que tenha utilizado esse tipo de objetificação mas com foco no público feminino e realmente, NADA me vem a mente. Eu acho que até teve um visual novel japonês que trabalhou com algo do tipo, mas não tenho certeza.

          • Vinicius tomal

            Rapaz, o que tem de visual novels japonesas voltadas ao público feminino (fujioshis ou não) que objetificam homens não está no gibi (ver “otome games”). Inclusive na minha opinião a mídia japonesa é a que mais objetifica e idealiza o papel do homem, tanto que por lá as expectativas femininas sobre o homem chegam a ser surreais, o que gera todo um fenômeno social na contramão.

          • Legacy
        • Legacy

          Realmente, o Guilherme é um grande babaca. Todo metidinho por trás.

      • ZzXx
    • Alex Palomino

      Cê não aguenta 2 minuto de Simone de Beauvoir, Cabrunco.

      • ZzXx

        E você não aguenta 3 segundos olhando alguém nos olhos.

    • leualemax

      PORQUE ELAS NÃO EXISTEM!

      • ZzXx
        • leualemax

          todas essas propagandas são feitas pra homens, e não para mulheres, é todo uma questão de power fantasy, homem musculoso vende pra homem, porque ele quer ser o cara, e mulher seminua vende pra homem porque ele quer ter a mulher, propaganda pra mulher hoje em dia é só de produto de limpeza e sempre mostrando ela em situação de inferioridade, acorda velho.

          • ZzXx

            Ah, é? então por que ficção para mulheres se masturbarem sempre têm “power fantasy”?

            https://www.google.com.br/search?hl=pt-BR&authuser=0&site=imghp&tbm=isch&source=hp&biw=1366&bih=604&q=female+romance+book+covers&oq=female+romance+book+covers&gs_l=img.3…976.3644.0.3738.26.12.0.9.2.0.269.1352.0j6j2.8.0….0…1ac.1.64.img..18.8.938.dqoybJkZQm0

          • leualemax

            cara se tu tivesse parado 10 minutos pra pensar no que tu escreveu, ias ver que o link da busca que tu postou, destroi o teu argumento, mulheres se masturbam com livros! tu claramente não manja dos paranaues que pra uma mulher imagem de um homem não é nada! uma historia, o romance, é muito mais importante, porque mulher não olha homem como um pedaço de carne pra trempar.

          • ZzXx

            “romance”?

            eu que não manjo dos paranauê? vai ler essas fantasias que as mulheres usam e vai ver que é sempre um homem extremamente atraente de corpo e rosto e com muito status, que nunca faz nada errado e que todas as outras mulheres querem, a história é apenas para mostrar quão fodão ele é e como a protagonista fica excitada com ele, “romance” é o meu caralho.

          • leualemax

            cara vamos fazer o seguinte, eu te dou uma semana, uma semana INTEIRA, pra tu procurar um argumento bom, porque esses teus….puff.

          • ZzXx

            Consegue refutar algum deles? 50 Tons de Cinza é um dos livros mais vendidos do mundo, em que uma mulher desastrada e medíocre (mais fácil para elas se identificarem) atrai sem motivo algum a atenção e obsessão de um bilionário super atraente que a trata como um depósito de esperma, as mulheres se masturbam pra isso, mano, não fui eu que criei as regras, só estou expondo-as.

            Agora é só aparecer uma mulher de bikini em entretenimento masculino e todo mundo dá pity por que homem não pode gostar de mulher. Enquanto isso as mulheres podem fantasiar a vontade e ninguém enche o saco delas.

  • PedroPBO

    Eu não tinha visto o vídeo antes de ler a matéria e quando cheguei na descrição tive que voltar na palavra travesseiros umas três vezes pelo “pera aí, isso não pode estar certo…”. Eles poderiam pegar essa cena do jeito que está e inserir em algum filme que mostre o personagem assistindo TV durante os comerciais, que cairia perfeitamente como exagero caricato pra funcionar como sátira a esse tipo de marketing, e até assim seria uma piada muito na cara.

  • Vinicius tomal

    O negócio funciona tão bem (mercadológicamente falando), que está gerando buzz até no Overloadr… Enfim, metade dos comentários são desse cara do redpill ligado no 220v mas o que vale é a intenção.

    Porém, não há como negar que o jogo é sexista e isso vale para os dois lados, afinal, relegar ao homem o papel de único responsável pelo processo de segurança nacional é uma expressão igualmente infeliz de um processo de dominação social que perdura por milênios. Afinal de contas, porque o homem apenas por ser homem tem a obrigação de ser mandado para o matadouro para defender um estado-nação que historicamente não dá a mínima para os interesses de boa parte de quem compõe as classes castrenses? Pior ainda é quem compra esse negócio de virilidade e disciplina que vem embutido na mentalidade de caserna.

    Apesar das bobagens que vemos por aí, se pensarmos objetivamente, um jogo que trata de guerra e militarismo que só retrata homens é inerentemente tão sexista quanto um que objetifica mulheres, porque ambos reforçam estereótipos de gênero. O negócio é não tratar de dois pesos e duas medidas, claro que é sempre bom ter mais representatividade feminina nessa mídia, mas não adianta querer o fim da objetificação sem pleitear pelo fim da ostentação de um ideal de masculinidade no processo…

    • Alisson André

      O macho é mais descartável no processo de perpetuação das especies.

      • Manoel Ricardo

        e as fêmeas são sempre as mais protegidas. o ruim é que essa proteção vinda do machismo gera uma opressão.

        • Vinicius tomal

          (talvez o termo mais correto neste caso não seja machismo, mas sim patriarcado) Enfim, não questiono que existe opressão sobre a mulher, mas não podemos aceitar que essa opressão justifique a continuidade da opressão sobre o homem, que também sofre com os efeitos danosos dessa mentalidade. Falam muito no privilégio masculino, mas esquecem que pelo menos 3/4 das vítimas de suicídio e de mortes violentas são homens, que 90% da população carcerária é masculina, que um homem não pode prestar queixa sobre abuso sexual ou violência doméstica por medo de ser ridicularizado ou ter seu papel como homem questionado (para ter uma noção a primeira clinica de suporte a homens vítimas de estupro só foi inaugurada no último ano). Tudo isso é consequência da maneira que a sociedade enxerga os papéis de gênero masculinos.

          Ninguém merece ser vítima de violência, real ou simbólica, ninguém deve ser objetificado ou tornado menos que humano. Quando se coloca toda a culpa da opressão feminina no homem, você está fazendo exatamente o mesmo tipo de generalização que sustenta a opressão.

          PS: btw, pessoalmente considero que a “culpa” da opressão é um problema de sistema de produção, não necessariamente de gênero. O feminismo radical acaba sendo um desserviço a uma melhora real pois reduz a empatia e gera essa sensação de que homens e mulheres são de alguma forma “inimigos”, gerando tanto a misoginia quando a misandria, o esquema é ver além das questões de gênero e passar a pensar em termos de humanidade e de condições reais de isonomia.

          • Manoel Ricardo

            eu concordo com tudo que você disse! só por ser homem, muita coisa já é banalizada… pessoal devia tratar as pessoas como humanos iguais e não ficar esperando X coisa dela por causa do seu sexo.

      • Vinicius tomal

        E só porque uma coisa é uma verdade biológica significa que deve ser uma verdade sociológica? Já passamos da época de, como sociedade, aceitarmos os padrões naturais como limites ao desenvolvimento humano. Pensar assim desqualifica a homoafetividade, o vegetarianismo e até mesmo questões mais complexas como a engenharia genética e a clonagem – já que se aceitarmos o argumento de que “o papel do homem se relaciona com a violência porque ele é biologicamente menos importante”, podemos usar a biologia para justificar que todas estas coisas não se enquadram no padrão normativo biológico.
        Só porque na natureza é de um jeito não significa que isso não vai se opor a nossa racionalidade.

        • Aperipe

          A verdade biológica deve ser levada como limite quando ela for a mais racional. Por exemplo nas sociedades gentílicas, o grupamento humano era reduzido e se este entrasse em conflito com outro é racionalmente aceitável que apenas os homens lutem, pois com um homem e cinco mulheres o grupo se tem mais chance de sobreviver.
          Mais hoje em dia? com 6 bilhões de pessoas na terra? tanto faz quem vai para guerra, a sobrevivência esta garantida.
          A sociedade é uma construção humana, logo ser homem e mulher na sociedade vai da definição que cada grupo tem para si.

        • Alisson André

          Você está me dizendo que a homossexualidade no reino animal é uma mentira?

          • Vinicius tomal

            Não, a homossexualidade (veja bem, homossexualidade, falei homoafetividade que tem a ver com o lado das relações afetivas como um todo) é uma ocorrência perfeitamente comum na natureza.

            A questão que em um contexto de perpetuação da espécie como você colocou, a afetividade entre pessoas do mesmo sexo dificilmente conta uma “vantagem biológica”. Pelo seu raciocínio que diz que se o macho é mais descartável porque ele é menos irrelevante, menos relevante ainda é quem está fora do pool genético já que não irá se reproduzir.

          • Alisson André

            Então o macho continua descartável.

          • Vinicius tomal

            Sim, segundo esse raciocínio sim. Porém, como eu disse, se você usa desse pensamento vai acabar dando margem para a crítica a todo o tipo de comportamento que não tem como propósito a perpetuação da espécie humana, como exemplo, a homossexualidade. O que é intolerável em uma sociedade racional como a nossa, já que não dá para restringir a liberdade individual e as potencialidades concretas da vivência humana em troca de um conceito abstrato de “perpetuação da espécie” que está longe de estar em risco por falta de reprodução,

    • Daniel Cavalcanti Coutinho

      Peraí, brother, deixa eu apertar um aqui por que tá difícil entrar na sua bolha reflexiva…

      Estamos falando de obrigatoriedade do serviço militar no Brasil? Por que contra eu sou…

      Se a reclamação é: “Por que homens são os caras que vão pra guerra?”, faz muito sentido estratégico, mesmo que não faça sentido social. O @alissonandr:disqus defendeu o ponto de vista biológico, eu fico com a realidade de organização das forças de defesa com a mesma base: homens são mais “baratos” estrategicamente do que mulheres. Perder a possibilidade de permear a espécie é um instinto que vale ser defendido em detrimento de justiça social. No final das contas: guerra é guerra, é melhor ter mais mulheres depois de um confronto entre nações do que números iguais pra ambos os lados.

      De fato, graças a isso a gente teve alguns fenômenos populacionais no pós-guerra que ajudaram a revitalizar países em processo de reconstrução e tal…

      • Vinicius tomal

        Não duvido que tenha mil motivos para ser assim, passando da vantagem biológica do homem na força física que era relevante em combates corpo a corpo, até o fato de que como você disse, é mais fácil repopular uma população com mais mulheres do que homens do que o contrário.
        Porém, (vírgula enfática) porém…Não falo necessariamente do serviço militar no Brasil, mas do papel no homem na segurança nacional historicamente, sobretudo após a formação do estado-nação onde o conflito armado foi despersonificado. A ideologia da guerra é tirada de situações próximas do soldado, como a defesa de sua tribo ou feudo, e colocada por trás de questões ideológicas que não são necessariamente compartilhadas pelos combatentes, que muitas vezes estão na vida militar por obrigação ou falta de opções, ou ainda pior ludibriados pelo discurso do patriotismo e da obrigação moral do homem em defender seu país. No final, acabam se tornando peões políticos para uma classe governante que nem sequer consegue dar condições mínimas de participação democrática real para as classes sociais que tradicionalmente compõe a maioria dos cargos militares (geralmente são os mais pobres que vem na vida militar um escape fácil da sua situação social).

        A ideologia da guerra é estúpida, e pessoalmente prefiro partir de um raciocínio que desconstitua a necessidade de violência do que em acreditar que temos que pautar o nosso progresso social no pressuposto de que é necessário objetificar e preterir um gênero apenas porque ele tem uma parte menor na perpetuação da espécie no caso de boa parte da população desaparecer em um conflito sangrento.

        Ah humanidade, porque vocês não aprendem com os bonobos? Sabiam que não há um registro de estupro ou homicídio de bonobo contra bonobo? (ok, na verdade há UM, mas é a exceção que confirma a regra) Enquanto isso estamos nós nos matando a troco de quase nada…

        • Daniel Cavalcanti Coutinho

          Vinícius, você está coberto de razão quando diz, com mais palavras, que não há vencedores na guerra, ou que quem ganha mesmo são as indústrias e os dogmas mentirosos da sociedade.

          No entanto, mesmo com essa visão, a nossa realidade, como seres humanos é de classes sociais e controle de poucos sobre muitos. A democracia, em tese, ajuda a mitigar os efeitos do abismo social, mas não é perfeita. O problema maior é que não encontramos uma estrutura mais razoável do que essa ainda.

          Eu até aposto minhas fichas em automatocracia, mas aí começamos a falar de Deus Ex, e o baseado já tá acabando. 😛

  • Bentex

    Olha que legal apareceu o primeiro troll do overloader, e que especiem incrível de imbecil, se deu a trabalho de comentar quase todos os comentários, e putz que argumentos, e quase tão triste quanto o softcore cine privé da level up.

    • Anderson Cardoso

      Eu sempre achei que eles moderavam os comentários mas pelo que vi aqui não né, troll tem em todo canto infelizmente.

      • leualemax

        já apagaram tudo.

        • Bentex

          Não apagaram não, ta ai ainda.

          • leualemax

            verdade.

          • Heitor De Paola

            Estávamos discutindo sobre isso internamente. Discordamos, obviamente, completamente das ideias dos comentários do indivíduo. Porém – ao menos me pareceu – ele tem ideias que consideramos imbecis, mas não o vi atacar pesadamente ninguém diretamente. Assim, pelo menos por enquanto, achamos que não havia motivo de moderá-lo. Se isso se provar incorreto ou ingênuo, faremos alguma coisa.

          • Se “babacão” e “retardados” não são ataques, não sei o que é.

          • Heitor De Paola

            Esses especificamente foram apagados.

      • Bentex

        Não acho que é a pegada dos caras ficar moderando os comentários, por que no fim seria um tipo de censura mesmo o cara sendo um completo imbecil, acho que eles só excluiriam se fosse algo realmente tenso.

  • Alisson André

    Vendo o vídeo me apaixonei pela morena, sobre a matéria você deve estar certo.

    PS: Se for igual na época do The Duel todos devem estar usando hack então o equipamento não faz diferença nenhuma.

    • Luiz Augusto Pereira Rodrigues

      Mas nao é sobre o equipamento se nao que mulheres de bikini mostra que é simplesmente para chamar a atençao, já que fica destoante dos outros personagens do jogo que usam equipamentos da cabeça aos pés.

      • Alisson André

        É, achei que eu estava falando de um jogo.

        • Luiz Augusto Pereira Rodrigues

          A gente ainda ta falando de um jogo. A matéria inteira fala porque é estúpido e porque pode chegar a ofender algumas pessoas. Hoje em dia qualquer coisa que você faz na internet pode impactar alguém. Se eu fosse mulher eu não ia gostar de todas as vezes que eu fosse jogar videogame o próprio jogo me lembra-se que eu tenho dois seios e que o normal é mostrá-los já que o resto dos personagens masculinos estão equipados da cabeça aos pés. É claro que isso vai ofender alguém. Se o resto dos personagens masculinos estivessem o tempo inteiro de sunga e eventualmente saísse duas personagens de bikini, não teria problema nenhum. Já que estaria dentro de contexto.

          • Alisson André

            Os personagens são fanservice e a propaganda é fanservice, o que vai me fazer parar de jogar é o jogo ser ruim ou ser entupido de hacks.

  • Luiz Augusto Pereira Rodrigues

    Parabens Rique!

  • Guilherme Kyon

    Todos esses pontos VS vender mais.

    Vender mais wins. :v

  • Lucas Ornelas

    Não faz o menor sentido, enfim… não da pra esperar muito da Level up… o.O

  • Zé Luiz

    Cheguei meio atrasado no debate, mas é muito legal ver a quantidade de gente por aqui dando aval e destaque ao texto de Rique. Sinto que essas propagandas/campanhas sexistas, embora ainda sejam relativamente comuns, estão despertando questionamentos e críticas que eu francamente não lembro de ver há alguns anos atrás. Por um lado é meio frustrante constatar como isso ainda é corriqueiro, mas não deixa de ser animador perceber que as coias, mesmo que bem devagar, estão mudando.

  • Br Hue

    O mimimi feminista conseguiu chegar até aqui no mundo dos jogos?
    PQP….apelação é querer forçar as pessoas a terem o mesmo “pensamento quadrado” (entre áspas mesmo porque quando se está todo mundo pensando a mesma coisa, significa que ninguém tá pensando) que vocês tem!
    Por mais “tosquinho” que seja, combat arms ainda é um jogo de ação, de tiro, de violência. Este tipo de conteúdo, a MAIORIA dos que consomem são homens! (no sentido de gênero e não de idade) e pasmem, advinha do que homem gosta?
    ” Mimimi mulheres são tratadas como objeto sexual mimimi”
    Duke nukem, alto,loiro, forte e com sua regata extremamente colada e recortada realçando seu peitoral malhado mandou lembranças.
    Clare redfield da serie RE, na simplicidade de uma personagem protagonista feminina que não é objectivada sexualmente manda beijos!
    E eu poderia citar mais “trocentas” personagens femininas que não são ” objectivadas” e mais o dobro de personagens masculinos que seguindo as leis da “objetificação sexual” seriam considerados o tal.
    Então parem de mimimi, por favor, tá mais do que chato já!
    Geração de bosta!

    • riquesampaio

      Oi? Duke Nukem, também conhecido como o personagem mais machista dos games, agora é objeto sexual? Pra quem!?
      Você precisa entender que existe uma diferença entre fantasia de poder e fantasia sexual. Um personagem como Kratos não está de tanguinha e com o peito para fora para ser apreciado sexualmente. Não foi concebido assim. Ele é exemplo de poder físico. Se fosse sexual, ele apareceria em poses “excitantes” no jogo e nas artes promocionais, faria caras sexys etc. Existe uma questão de tratamento que você não percebe, pois claramente não entende absolutamente nada sobre representação, estereótipos, mídia e o impacto disso tudo na sociedade.

      E da próxima vez, tente usar argumentos! rs

      • Ramm_Stein

        Não vi em nenhum momento as mulheres do video (mostrado acima) em “posições excitantes”!!! Estavam apenas com pouco roupa. Nenhum dedo na boca ou língua pra fora…certo?

        • Leonardo Calça

          Cara, elas estavam se batendo com travesseiros. Me diz em que mundo isso está no contexto do jogo?

          • Ramm_Stein

            Podemos discutir o “bom” gosto do video….que concordo não ser um dos melhores. Mas não vamos rotular as coisas desta maneira. São apenas 2 mulheres adultas em um video sobre um jogo (violento diga-se de passagem) para atrair um determinado tipo de consumidor. Apenas isso!!

        • riquesampaio

          Eu até teria paciência para responder sua tentativa de joão sem braço se você não fosse um anônimo com um perfil criado exclusivamente para este post.

      • Br Hue

        Ah sim, agora o machismo! HAHA!
        Amigão, aprenda a interpretar textos, quando eu citei o caso de Duke Nukem foi seguindo os preceitos “lógicos” que você está tendo.
        Veja, uma personagem mulher com decote é simbolização sexual, outrora, Kratos de tanguinha e sem camisa não é pq ele tá fazendo cara de bravo? Cadê a armadura do guerreiro? Qual a necessidade de se fazer um guerreiro que luta só de tanguinha e sem camisa?
        Pois bem, ao meu ver o caso de Duke Nukem e Kratos, assim como de outras personagens femininas com pouca roupa não sejam casos de “objectivação sexual” pelo simples fato de termos 2 pesos numa mesma medida aqui.
        Sedução é uma característica feminina, por isso EM ALGUNS CASOS, (alguns, porque não são todas as personagens femininas que exteriorizam isso) neste conceito você vê as personagens fazendo suas poses e caras de sexy, observado bastante em jogos de luta. Por outro lado, o mesmo não ocorre com homens(fazendo cara de sexy e pose sensuais), porque NESTE MESMO CONCEITO homens no geral procuram exteriorizar suas características na forma de força(poder físico citado por você mesmo), instinto dominante, protetivo e etc.
        ISSO SÃO CARACTERÍSTICAS FEMININAS E MASCULINAS MEU AMIGO.
        (Que atire a primeira pedra a menina que nunca se arrumou de um jeito diferente pra chamar a atenção de um garoto ou o rapaz que nunca procurou se destacar mais em algo pra atingir o mesmo objetivo, só que d essa vez para com a mulher).
        Só enxerga coisa alem disso quem já está com o pensamento corroído por certas idéias de viés antagônica, onde necessita por Lado A x Lado B em tudo.
        Ex: homem vs mulher, preto vs branco, pobre vs rico….
        Caso você não saiba, nas lutas de UFC feminino as garotas também estão seminuas,assim como nos jogos de luta. Isso também é objectivação sexual?
        Em tempo: Agora segundo as regras do politicamente correto “das internetz” todo mundo vai ser obrigado a jogar Street Fighter com a Chun Li vestida de calça jeans e moletom que é pra não objectivar sexualmente a imagem dela.
        O mesmo vai valer pras lutadoras profissionais de UFC?

        E da próxima vez, tente não usar Ad Hominem! Rs.

  • Luiz Augusto Pereira Rodrigues

    Parabéns pra galera do overloadr que conseguem levar esse tipo de questão à tona e não desanimar com o número de comentários babacas.

  • Rique sempre com matérias excepcionais! Por isso sempre irei apoiar o patreon de vocês!

    Ps: e a Level up! ? Já se pronunciou?

  • Wallan Vitor

    Boa matéria Rique, e uma pena que pouquíssimos sites fizeram uma matéria falando dessa campanha ruim, eu pelo menos achei somente em dois. Tomara que outras campanhas dessas sejam feitas de uma forma melhor e outros sites tb façam matérias criticando esse tipo de ação que mais atrasa do que ajuda na discussão dessas desigualdades sociais.

  • Felipe Barbosa Alves

    Sinto vergonha alheia toda vez que vejo esse video…

  • André Vasconcelos

    Belo texto Rique! Eu particulamente nunca esperei algo de bom das campanhas da LevelUp!.

    PS: Parabéns para o Overloadr, conseguiu o primeiro hater. Melhor que isso só se ele a partir de agora comentasse tudo em capslock…

  • Ótima matéria.

    Vale lembrar também que a Uol Jogos tem aquele programa de Lol onde todos os comentários são sobre os peitos da apresentadora e o caso da Ubisoft que fez uma campanha no Facebook para divulgar o novo Rayman Mobile com uma mina do Parafernalha que fica metade do vídeo mostrando o decote:

    https://www.youtube.com/watch?v=B-nxrzeP8YM

    https://www.facebook.com/UOLJogos/videos/10153540134794446/

  • Guilherme Muller

    Cada um usa o marketing que tem “objetificar mulheres” o kct… é cada louco que aparece

    • Thiago Nunes

      Se esse é o marketing “que tem”, o negócio é jogar tudo fora e voltar pro brainstorm.

  • Ramm_Stein

    É irritante como estão tentando padronizar a maneira como vemos e (devemos julgar) as coisas. Não sei se vocês sabem….mas ainda existem homens que gostam de ver mulheres com pouca roupa e que comprariam sim um jogo por causa de uma peça publicitária desta! Eu não sou um desses. Mas não vejo o menor problema em criarem. Acho que este site poderia e deveria fazer matérias sobre coisas mais sérias e que envolvem video games como por exemplo termos ficado de fora da redução de preços de eletrônicos que englobou 80 países. Por que não falaram sobre isso aqui?!?!?!?

    • Leonardo Calça

      Coisas mais sérias? Isso é beeem sério ao meu ver

      • Ramm_Stein

        Sério é pagar R$ 3.000,00 em um video-game, R$ 4.000 em um telefone celular e continuarmos a discutir se uma campanha publicitária é sexista ou não?!?!? ISSO É SÉRIO!!! Inversão de prioridades. ISSO É MUITO SÉRIO!!

        • Leonardo Calça

          Paga R$3000 em um video-game quem quer, e falar ou deixar de falar disso no site não vai mudar o preço de nada. Agora, levantar uma discussão pertinente sobre uma campanha totalmente estúpida é totalmente válido, pq se ninguém falar, a gente vai continuar vendo mais campanhas imbecis como esta

          • Ramm_Stein

            Me desculpe Leonardo…..mas não é assim…”paga quem quer!”
            A maioria dos problemas do nosso país existem por pensarmos desta maneira.
            Mas OK!! Vamos deixar isso de lado e voltar a discussão sobre o tal sexismo no video. Enquanto isso a Nintendo vai embora do País….os jogos voltam a custar R$ 199,00…Os produtos eletrônicos importados ganharão um aumento na taxa de imposto sobre importação….e assim vamos!!

    • riquesampaio

      Uma causa não invalida a outra.
      Podemos abordar a questão dos preços dos consoles (como já o abordamos inúmeras vezes) assim como podemos abordar problemas sociais – parece que você não acompanha nosso trabalho. E se você não vê o problema do sexismo por conta da sua perspectiva limitada de mundo, não significa que ele não exista.

      • Rique, não sou de inflamar discussões, mas você merece um https://www.youtube.com/watch?v=HMUDVMiITOU

      • Ramm_Stein

        Tirado do Wikipedia (não que seja A referência, mas vamos lá) OK?!
        “Sexismo é termo que se refere ao conjunto de ações e ideias que privilegiam determinado gênero ou orientação sexual em detrimento de outro gênero (ou orientação sexual).”

        Não consigo encontrar neste vídeo o momento em que as 2 moças tenham passado a ideia de que são menos aptas ou passivas de menos privilégios que homens! Se vocês encontram….a perspectiva limitada não é minha!
        E sim..não conheço muito o trabalho de vocês, para ser mais exato 2 meses. Respondendo a sua outra mensagem, sim, esta conta é nova..pois não sei o que irei encontrar por aqui. Mas pode ter certeza que não usarei o anonimato para falar besteiras e ofender pessoas como você pode conferir em todas as minha mensagens. Respeito a opinião de todos e sempre retrucarei de maneira educada.

        • riquesampaio

          Caro, sexismo envolve contexto. Você nunca saberá de fato o que ele é por que você é um homem e possui um papel privilegiado no meio de games (eu diria na sociedade como um todo), ainda bastante dominado pelo público masculino. Você não será sexualmente assediado, não terá sua habilidade e intelecto constantemente questionado, não terá seu gosto legítimo por jogos subjulgado e tantas outras coisas por que você é homem. Mulheres constantemente enfrentam esses problemas no meio de videogames, e uma das razões para tudo isso é o sexismo, que objetifica, desumaniza e coloca a mulher numa posição de submissão ao homem, tira-lhe seu poder de simplesmente existir naquele meio em pé de igualdade, com os mesmos direitos de tratamento e respeito. Deixe de olhar um pouco para o micro e olhe mais para o macro. A campanha em si é insignificante, mas inserida neste contexto, ela é prejudicial a todos (mulheres e, bem, homens também… mas essa vou deixar pra você refletir sozinho).

          • Manoel Ricardo

            o fato é que videogames sempre foi algo culturalmente mais apreciado por público masculino do que feminino. só recentemente está tendo uma abertura grande pro público feminino, inclusive jogos feitos pensado pra elas (até pq se mais gente jogar videogame, independente do sexo, mais lucro as empresas vão ter). o problema (se bem que eu não vejo isso como um problema), é que nem sempre fazer X coisa pra um público específico vai atingir esse público: um jogo machista pode ser muito bem apreciado por uma mulher, e vice e versa. então, acho que é importante entender que nem sempre uma propaganda apelativa dessas quer ofender mulheres ou objetificar, é apenas pra vender (mas eu concordo que essa propaganda é uma bosta, eu mesmo faria uma propaganda sensual mil vezes melhor), pq tem gente que vai cair. aliás, propagandas são sempre apelativas de alguma forma…

          • Manoel Ricardo

            só pra completar meu argumento anterior, eu não discordo de você que sexismo oprime mulheres no meio do videogame, mas isso não acontece em todos lugares. incrivelmente, no japão, mulheres que fazem jogo nunca foram visto como algo negativo lá ou “dotada de menos inteligência”. olha essa entrevista que legal:

            https://www.youtube.com/watch?v=VOBdwh570j8

    • “(…)Acho que este site poderia e deveria fazer matérias sobre coisas mais sérias e que envolvem video games(…)”

      Claro, claro, sexismo, representabilidade, nada disso deve ser analisado em um jogo, apenas se a física dos peitos é mais coerente ou o preço que o jogo chega.

      Por favor, Overloadr, more chicks, less information… SQN

    • Você não vê problema, você é parte do problema.
      Se essa matéria não é uma das mais sérias e importantes que esse site já fez e trouxe pra debate sobre video games, eu não sei o que é.

      • Ramm_Stein

        Eu tinha decidido não comentar mais nada sobre este assunto. Mas você merece uma resposta.
        Primeiro eu nunca disse que cercear direitos sobre qualquer tipo de pessoa por qualquer tipo de motivo ( mulheres e homens ) seja uma coisa correta. Muito pelo contrário. Devem sim ser combatidos. Porém não concordo com o fato de ficarmos procurando pelo em ovo. Parece que agora querem achar (e não digo apenas sobre este site) qualquer tipo de resquício que possa lembrar algo que poderia ser utilizado por pessoas “pequenas” para denegrir ou subjugar alguém. Desde que o mundo é mundo existem homens que consomem produtos “com mulheres na capa” (exemplo Playboy) e existem mulheres que consomem produtos “com homens na capa”. E o meu ponto é que combater isso não faz o menor sentido. Quem deve ser combatido são as pessoas que demostrem comportamentos distorcidos e que provavelmente consomem este tipo de coisa ou não (material sexista como vocês gostam de dizer). É a mesma discussão que envolve jogos violentos. Pessoas ficam violentas por jogarem jogos violentos???? Você acha isso??? Se sim….você é o problema!!!

  • Daniel Cavalcanti Coutinho

    A LevelUP (LUP) garoteou. Bastava trocar as meninas por caras de bikini e ia ser um Win absoluto. Lembrando que a LUP é só distribuidora oficial do jogo, e não a desenvolvedora (essa é a Nexon), então eles não devem ter controle sobre o conteúdo do jogo, mas sim da propaganda!

    Então, imaginem vocês, caras vestidos de bikini brigando com arminhas de brinquedo e depois as personagens (sexualizadas sim, por que não?) em ação no jogo? Bum! Até eu ia jogar depois de uma propaganda dessas (por uns 5 minutos, no máximo, mas ia…)

    Foda também a desenvolvedora não ir pra zoeira com tudo (botar a galera de camisa havaiana e chapéu de pato) e apelar pro mais babaca… Efim, dá pra esperar isso de um jogo com Nut Shots…

    • Alisson André

      Combat Arms é de 2007 tenho até medo de ver o gráfico do jogo hoje em dia.

    • Leonardo Calça

      “Garoteou”. Mais uma bela expressão pro meu vocabulário haha

  • Não sério cara, na moral. Ta pegando mal saca. Beleza champs a gente já entendeu que vc curte mulher pelada e bater punheta pra joguinho, aogra senta lá vai

  • Alisson André

    @riquesampaio:disqus devia ter posto o Teaser no post também, fiquei impressionado que com quanto menos tempo mais eles conseguem ser agressivos.

  • Felipe Andrade

    O engraçado é que pra quem realmente se importa em ter um bom jogo, propaganda nenhuma adianta mais pra Combat Arms. A quantidade de hackers por partida quando eu jogava era inacreditavelmente grande e era quase impossível você terminar uma partida sem que algum cheat se manifestasse e estragasse a graça do jogo.

  • M.Lopes

    Fico pensando no quanto a Level Up teve de liberdade para mexer na publicidade do jogo. Talvez a ordem tenha vindo “de cima”.

  • Alan Marcondes

    Acho péssima a ideia da Level Up, principalmente por não ter quase nada a ver com o jogo, a propaganda deve vender o produto, mostrar os pontos positivos as inovações e etc.
    O que eles fizeram foi esconder TUDO, possíveis pontos positivos e negativos, tudo que poderia atrair o público (assim como eu) que não conhece o jogo.

    Não vou nem entrar no mérito da propaganda ser sexista!

  • Bosco_

    Eu tenho certeza que boa parte da produção desse vídeo, já trabalhou para o Brasileirinhas.

  • FHC

    Gente, chega ser absurdo a quantidade de pessoas que diz “é apenas uma propaganda para um público que gosta disso, não tem nada de errado”.
    A representatividade feminina em nossa sociedade é um problema sim! Muitos parecem ignorar isso, colocando um véu de “inocência” na propaganda, mas nenhum argumento nesse site teve o minimo de sustentabilidade para um debate sério, isso só mostra como esse público desconhece totalmente nossa crítica.

    • Ramm_Stein

      Estou a um tempão falando sobre isso de forma consistente. Você que vem com frases e conceitos pré feitos os quais provavelmente nunca pensou a respeito. Que representatividade é essa que você fala? Me desculpe você “exige” que tenham mais mulheres onde? Seja direto! Não temos uma presidanta mulher?? Durante minha vida tive muitas chefes mulheres e que botavam muitos homens no bolso…e estavam lá porque mereciam e não porque eram apenas mulheres. Pare de ficar repetindo essas frases terríveis de quem tem preguiça de pensar.

  • Bruno Pires

    Quantos mais peitos e bundas melhor! Mas pra mim tanto faz a personagem ser gostosa ou um palito, prefiro jogar sempre com personagens femininos!

    • Ramm_Stein

      Parabéns pelo comentário sincero e sem nenhuma neurose dos “tempos modernos”.

  • Vitor Calfa

    O_ô Serio que aquilo é a propaganda? Acho que não é apenas um caso de sexismo, objetificação do corpo feminino, etc, etc… É um serio caso de péssimo gosto estético e artístico. Desde o roteiro, passando pela fotografia, figurino, produção, enfim, a obra como um todo. Realmente senti vergonha alheia com essa propaganda.

  • sim, mulheres seminuas são condição suficiente pra atrair a minha atenção, e de 96% da humanidade (excluí aqui os cegos, os bebês e algum doido de alguma seita ocultista onde isso seja proibido)

    lidem com isso!
    aliás aproveito pra dizer que o jogo é mto legal! recomendo!
    abraço!

  • Arthur Rocha

    Ótimo texto. E sério, o que esse vídeo da Level Up tem a ver com o jogo?! Parece o início de um vídeo porno barato, just that.

  • Victória Fragnito

    Para aqueles que ficam com essa de “agora vão querer todas as personagens com moleton e bla bla bla” reclamando do politicamente correto:

    A questão não é apenas a sexualização, mas a mesma de forma exagerada. levando pros quadrinhos por exemplo, Mulher Maravilha foi criada para ser um icone feminista (leia as primeiras HQs dela, ela fazia já piada sobre mulher se separas numa época em que divórcio ainda era tabu) mas com os anos seu short se transformou em maio e ela virou mais um icone sexual para os adolescentes geeks. Sendo que como ela é uma semi-deusa amazona, ela deveria no minimo usar calça e retirar um (ou ambos) os seios para facilitar nos combates. Porém do outro lado temos a Era Venenosa (Poison Ivy). desde o começo ela é uma personagem que tem o apelo sexual já em sua personalidade, ela seduz, porém sempre condizente com os termos dela, além de ela ser uma amante da natureza e em religiões pagãs, a nudez é usada como uma forma de se conectar mais com o ambiente (principalmente em festivais lunares), ou seja, a sexualização nela é explicativa e razoavel.

    Nós não estamos obrigando que “todas as personagens usem burcas”, apenas que elas usem vestimentas condizentes com sua personalidade/ambiente/contexto do enredo, e que não sejam apenas um “Xaveco” (personagem terciário que sempre está lá mas nunca recebe algum foco específico nele além de seu papel de terciário).

    Queremos empoderamento, representatividade, e algo que vocês mesmos buscam em alguns jogos, lógica.
    que a quantidade de personagens feminismos e masculino seja igual e que suas roupas condizem com sua personalidade e contexto do jogo, não com o objetivo que os desenvolvedores queriam ao criar ele.

    • Phelioz

      Eu discordo…

      Acho que os jogos devem ser tratados como arte, e o desenvolvedor ter agência pra decidir o que quer colocar no seu jogo… Seja a violência ou o sexismo, como jogos se tratam de uma ficção, de uma fantasia, a liberdade criativa dos desenvolvedores deve ser em primeiro lugar.

      Democratizar os jogos pra refletir uma ideologia, seja ela feminista ou o que for, pode parecer politicamente correto, mas de um ponto de vista criativo é a imposição da opinião de um grupo sobre os gostos e preferências de outro.

      As mulheres, dependendo dos dados que você consulta, são a maioria ou quase metade do publico de jogos… Mulheres são inteligentes, capazes, e hoje sabemos que um grande número de mulheres está no comendo de diferentes empresas.

      Se existe uma demanda por jogos com as características que você descreveu (empoderamento feminino, representatividade, respeito à mulher no contexto do jogo), o livro mercado permite o nascimento desses jogos, e seu consumo pelas mulheres.

      Vale lembrar que muitos dos maiores sites de divulgação de jogos (IGN, Kotaku, The Escapist…) apoiam abertamente o feminismo, e fazem um esforço real pra divulgar jogos que abordam o tema.

      Por ultimo, te convido a uma reflexão… Leia essa lista:
      https://en.wikipedia.org/wiki/List_of_best-selling_video_games

      São os jogos mais vendidos de todos os tempos. Desses, os jogos que tem elementos sexistas (ex: GTA) estão retratando uma realidade (o mundo do crime) que é realmente sexista…

      Essa lista não mostra que não existe sexismo nos jogos… Sexismo nos jogos existe… Existe também violência… Existe também glamorização do crime, do assassinato, de condutas impróprias… Isso pq. pessoas diferentes tem fantasias diferentes. E tentar transferir o que a pessoa gosta na fantasia pro mundo real é falacioso… Pq. é algo contingente, e não correlacionado.

    • Phelioz

      Só pra constar: apesar de eu discordar, acho que as criticas como as suas e as do Henrique são válidas, e elas tem um efeito positivo em muitos casos. E esse é um ponto que as pessoas não entendem muito bem…

      Enquanto nossas discussões ficarem no plano das criticas e não da censura, serão sempre bem vindas, e servem como feedback pros próprios desenvolvedores entenderem o que o publico quer e o que o publico não quer.

      Enfim, apesar de me posicionar contrário aos argumentos, eu sou a favor das criticas 😛

  • Há uma coisa que não percebo. Gajas semi-nuas em publicidade são objetos, gajas que se vestem como as gajas da publicidade são o que?

    • Ah, e mais uma. Matar pessoas é bom, ético etc.etc? Ainda não vi ninguém reclamar disto, mas o propósito do jogo é mesmo esse.

  • Carlos Henrique

    Caraca mano…
    Que coisa enjoada essa. Eu não entendi o porque de enfatizar o 2016 como se fosse uma coisa muito absurda. A terra tem mais de 4 bilhões de anos, sendo os 2 milhões que o ser humano existe. Idaí se é 2016? Ser um segundo milênio da algum crédito de modernidade?
    Outra, isso aí que tu falou; tu da a entender que esse tipo de mensagem pode influenciar o jeito que o garoto vê mulheres, se for assim, bota aí também a violência pq pode criar potenciais assassinos, estupradores, sociopatas, serial killers . Acaba com call of duty, joga fora os left 4 dead, vamos todos jogar candy crush.
    Eu sou bombardeado por esse tipo de imagem desde que era criança. Aliás, quando eu era criança, mostrava era coisa pior, de quando passava zorra total, onde tudo era desculpa pra mostrar bunda e peito. Nunca estuprei, nunca bati em mulher, pelo contrário, já aconteceu de eu levar porrada de mulher e ficar quieto, não vou trocar soco com mulher pq desde criança minha mãe me ensinou a respeitar mulher e não levantar a mão independentemente da violência empregada por ela.
    Essa militância pra botar culpa no conteúdo e cagar pra criação da pessoa é enjoada demais. Isso aí que tu tá falando é o mesmo que o jornalismo meia boca diz pra por a culpa nos jogos por que teve um maluco que entrou numa escola e saiu atirando em todo mundo.
    Deixa os caras botar bunda, peito. Até pq se o cara for um bosta, e não tá nem aí se é mulher ou não, ele não vai deixar de dar porrada e objetificar mulher pq o comercial não mostra mais bunda.

    Eu não gostei dessa campanha aí, se eu quisesse ver mulher sensualizando daquela maneira, xvideos seria uma opção bem melhor.

    Mas essa tua crítica é esdrúxula. Pensei que eu tava lendo um artigo do Marcelo Rezende.

  • Re

    E se homens aparecem de sunga é normal. Que diga Urien de Street Fighter! HIPÓCRITAS! Gosto de mulher de biquíni mesmo e daí? Parem de VITIMIZAÇÃO