Boas trilhas sonoras ajudam a conduzir nossas emoções e sensações durante a experiência, bem como ajudam a dar ritmo ao gameplay e criar ambientações. Os jogos de 2016 exploraram uma grande variedade de estilos em suas trilhas originais, indo do folk americano ao eletrônico.

Estes foram os jogos que melhor agraciaram nossos ouvidos com suas batidas e melodias em 2016:

Furi

Sua trilha mistura a french house de Justice e o synthwave de Kavinsky, acompanhando a intensidade das batalhas cerebrais do jogo. Em sintonia com o visual estilizado e exuberante, suas músicas se encaixam perfeitamente à experiência.

Virginia

A jogabilidade de Virginia está intricadamente ligada à sua trilha sonora, que conduz as cenas como em um filme. Sua mistura de orquestra com sintetizadores à la Stranger Things e suas músicas às vezes sutis e atmosféricas, às vezes intensas e dramáticas, Virginia carrega uma trilha sonora poderosa, cujo tema principal é capaz de ficar para sempre guardado em suas memórias.

 

The Flame in the Flood

Ambientado no interior dos EUA em terras devastadas por uma enchente, The Flame in the Flood traz uma trilha country cheia de sensibilidade, que não deixa de lado o espírito de aventura, ainda que um carregado de melancolia. As canções embalam nossa descida pelo rio em uma jangada, enquanto enfrentamos adversidades e lutamos pela sobrevivência. É lindo.

 

E o vencedor é…

Virginia

A música é uma parte integral da fórmula de Virginia e é ela que potencializa toda a carga narrativa e cinematográfica do título. Além de ser usada de forma brilhante no jogo, mantendo o jogador sempre imerso nas aproximadamente duas horas de experiência, ela passeia por diferentes temas, sempre carregada de sensibilidade e uma certa estranheza, sem nunca perder sua identidade.

Para saber em mais detalhes como chegamos a essa decisão, ouça o MotherChip Especial – Prêmio Overloadr 2016: Dia 3. Nele também discutimos sobre a melhor narrativa e melhor multiplayer de 2016.