A Electronic Arts anunciou nesta quinta-feira (28) uma grande novidade à série esportiva FIFA, uma das mais tradicionais e populares dos videogames: a possibilidade de jogar com equipes femininas. Embora na prática o jogo continue sendo o mesmo, a adição é, simbolicamente, uma enorme conquista. É o reconhecimento e representação feminina em dois frontes: no futebol e nos videogames, ambos meios dominados pelo público masculino e potencialmente hostis à mulheres.

“É uma adição muito importante. Essa é a feature da qual eu mais me orgulho de ter participado nos meus oito anos de FIFA”, disse Gilliard Lopes, produtor de FIFA, em entrevista ao Overloadr. Em sua coluna mensal no nosso site, Gamecraft, Gilliard já havia levantado a questão do sexismo na indústria de games e a responsabilidade dos desenvolvedores em contribuir para tornar este meio mais igualitário.

Perguntei a Gilliard sobre o que a adição de seleções femininas representa para a série e o processo utilizado para incluir as atletas no jogo.

Leia a entrevista completa:

Overloadr: Por que essa novidade é importante na série FIFA?

Gilliard Lopes: Essa é uma oportunidade única de trazer uma mudança que, além de deixar o jogo melhor e mais interessante, simplesmente parece correta – sentimos que é a coisa certa a fazer. Pessoalmente, fico muito feliz ao ver que estamos utilizando um game tão massivamente popular como plataforma para promover a inclusão nos games, nos esportes, e ultimamente na sociedade em geral.

Overloadr: Havia uma pressão dos fãs, homens ou mulheres, para essa adição? Ou já era do interesse de vocês incluir mulheres no jogo?

Gilliard: Uma parcela importante dos nossos fãs de todos os gêneros pedia, sim, a inclusão das atletas no jogo – inclusive com petições online. Mas o interesse existe dentro do time da EA há muito tempo. Para uma franquia que se orgulha em ser a representação mais autêntica do futebol nos videogames, essa era uma lacuna que precisava ser preenchida. É uma feature que já estava em pesquisa e desenvolvimento há alguns anos, mas finalmente sentimos que o nosso engine gráfico e ferramentas de animação estavam maduros o suficiente para representar mulheres no game com a alta qualidade já esperada pelos jogadores de FIFA.

Gilliard Lopes trabalha com a série FIFA há oito anos - quatro como produtor

Gilliard Lopes trabalha com a série FIFA há oito anos – quatro como produtor

Overloadr: Você trabalhou diretamente com essa característica? Houve tentativas de adicioná-la nos jogos anteriores?

Gilliard: Representar as atletas do futebol feminino no game é um esforço enorme que envolve praticamente todos os departamentos. Tivemos que desenvolver um novo esqueleto de animação específico para mulheres, ajustar nossa técnica de captura de movimentos e rostos, melhorar nossa simulação física para cabelos longos e rabos-de-cavalo – tudo isso para garantir a autenticidade da experiência. Por esse motivo, era muito importante trazermos essa feature no momento certo – quando nossas ferramentas e processos estivessem prontos para isso. Como produtor de apresentação e autenticidade, participei diretamente desse esforço, desde a proposta original, passando pelo processo de convencimento interno (necessário em qualquer grande mudança), até a implementação no jogo.

Veja também:
– [31 Gaems] Super Soccer e futebol no plural
– Indústria ignora demanda por personagens femininas nos games, diz estudo
– Os 25 privilégios de ser um homem no meio de videogames, ditos por homens dos games

Overloadr: Você acha que isso é uma forma de contribuir para que os games sejam mais inclusivos?

Gilliard: Sem dúvida, é muito importante para nós preencher esse vazio que faltava ao game. Nosso estúdio da EA em Vancouver, no qual trabalham quase 2 mil desenvolvedores, se orgulha da sua diversidade e faz da inclusão uma de suas prioridades. Nossa liga interna de futebol (de verdade) tem 12 times, e uma das regras do campeonato é que haja pelo menos uma mulher em cada um deles. Para as mulheres que trabalham na EA, e mesmo para as nossas namoradas, esposas e filhas, ter essas atletas representadas no game de esporte mais popular do mundo é uma conquista muito importante. O mesmo pode ser dito para as fãs do esporte e do nosso game.

Uma das transformações mais fantásticas que eu vi acontecer durante esses anos em que trabalhamos nessa feature foi a grande admiração e respeito que todo o time da EA desenvolveu pelas atletas profissionais do futebol. Cada oportunidade de interagir com elas, em sessões de captura de movimentos nas quais elas demonstraram toda a sua técnica e atleticismo, ou em conversas francas sobre o preconceito e as barreiras que elas ainda enfrentam, representou aprendizado e engrandecimento humano que o nosso time irá carregar para sempre.

fifa_16_womens_teams-15fifa_16_womens_teams-8leroux_hi_2FIFA16_XboxOne_PS4_Women_Morgan_HRfifa_16_womens_teams-5USA Women’s Soccer Team visits the EA MOCAP facility at EA Canada in BurnabyUSA Women’s Soccer Team visits the EA MOCAP facility at EA Canada in Burnabyfifa_16_womens_teams-2USA Women’s Soccer Team visits the EA MOCAP facility at EA Canada in Burnabyfifa_16_womens_teams-1

Overloadr: Isso deve fazer com que mais pessoas se importem com FIFA? Acreditam que haverá um aumento nas vendas do jogo por conta da nova adição?

Gilliard: Eu espero sinceramente que o público enxergue a franquia FIFA cada vez mais como a representação mais fiel do esporte, como um time cujo compromisso é quebrar barreiras, assumir riscos e enfrentar preconceitos para atingir esse objetivo. Nosso sucesso comercial têm sido e continuará sendo uma consequência dessa filosofia de trabalho. É muito fácil criticar a franquia por lançar um novo jogo todo ano, principalmente para quem não joga e portanto não percebe as nuances da simulação do esporte que mudam tanto de um game para o outro, mas se observarmos com atenção, esse é um time que desbrava novos caminhos no mundo dos games com frequência. Este ano representa mais um marco nessa direção – talvez o mais importante da nossa história.

Overloadr: Assumido ou não, o feminismo, enquanto uma forma de atingir o equilíbrio em uma cultura que sempre valorizou o homem, está cada vez mais presente em filmes, jogos, programas, séries de TV e na internet em geral. A adição de equipes femininas em FIFA é um reflexo disso?

Gilliard: Sem dúvida, e no nosso caso esse fenômeno do lado do entretenimento é combinado com desafios similares que vemos também no lado dos esportes. Como eu disse, temos uma oportunidade única de estarmos presentes em dezenas de milhões de lares no mundo inteiro, e utilizar essa plataforma para uma luta do bem em várias frentes é algo que nos enche de orgulho.

  • <3

  • luizpaulosantoscruz

    Eu não ligo muito para futebol, mas até eu sei como isso é realmente muito importante!
    <3

  • André Luz

    cara isso é realmente importante, vai trazer mais holofotes ao futebol feminino como um todo, e quem sabe ajudar a consolidar mais o esporte. Bem maneiro.

  • Gabriel Maciel Campanini

    Belo bronzeado do Gilliard Lopes, hein?

  • Expedito Paz

    Achei muito, muito bacana. E considerando que o mercado americano é gigante e lá, por mais que a MLS tenha crescido, muitos ainda enxergam futebol como jogo onde as meninas se dão melhor que os meninos, pode fazer a coisa crescer ainda mais…

  • Maikon Neitzel

    FAN-TÁS-TI-CO!!! Eu jogo futebol mais ou menos uma vez por ano (rsrs), mas achei incrível mesmo essa adição das mulheres. É um passo de extrema importância no mundo dos games. O vídeo promocional está muito legal. Parabéns EA, Gilliard e toda equipe!

  • Os USA compraram a ideia do soccer, era natural que tentassem ampliar ainda mais esse mercado, e isso é muito bom. Não sei se o FIFA Street um dia retornará, mas seria fantástico jogar com a Marta nele =D

  • Pierre Ogeda Mota

    Só faltou nossa rainha Marta nesse video da EA mas ok kkk. Muito ansioso para o game.