League of Legends é um dos títulos mais jogados do mundo, eu mesmo já passei mais horas nele do que eu deveria, mas ele possui um inimigo que tem quase o mesmo poder de sua capacidade de “viciar” pessoas: as pessoas. O chamado “comportamento tóxico” é quando um jogador desobedece as regras do LoL ou é simplesmente uma má pessoa, xingando outros competidores, abusando verbalmente, sendo homofóbico, xenófobo, racista e, bem, tendo todo o tipo de comportamento terrível que muitos conhecem apenas por acessar a internet.

A Riot Games, desenvolvedora do jogo, já aplicou muitas políticas na tentativa de diminuir o comportamento, que acaba por destruir a experiência e afastar muitos do jogo, mas a última iniciativa é uma das mais drásticas, e possivelmente uma das mais interessantes: a última atualização do jogo lançada nos servidores da América da Norte e Europa nesta quarta-feira (23), proibirá jogadores classificados como tóxicos (através de votos feitos por outros jogadores) de entrar em partidas ranqueadas.

“Nós testamos essa nova política primeiro no PBE (servidor beta no qual a Riot testa novidades do LoL antes de colocar nos servidores mundiais) e ela mostrou trazer resultados positivos. Vamos aplicá-la agora nos servidores Norte Americanos e Europeus, dependendo dos resultados que tivermos neles, expandiremos para os servidores mundiais”, afirmou Riot Socrates, designer de sistemas de LoL.

“Uma coisa que precisamos deixar claro é que os jogadores que forem considerados ´Restringidos nas Ranqueadas´ terão apenas o chat restrito em outros modos de jogo, e eles podem e devem ser reportados se continuarem a mostrar comportamentos negativos”, afirmou o representante da Riot.

Leia mais sobre o jogo:

– Riot irá “resetar” história de League of Legends
– Documentário sobre o Campeonato Mundial 2014 de League of Legends

Vale lembrar que essa política tenta diminuir e “reeducar” jogadores, não apenas restringir o seu jogo. Ou seja, o player restrito precisa cumprir um certo número de partidas normais e depois delas ele estará apto a voltar para as filas ranqueadas.

Outro ponto importante: mesmo que o jogador não ligue para as partidas ranqueadas, os que estiverem muito negativados também não receberão premiações gratuitas que a Riot distribui no final de cada temporada de League of Legends.

Se por um lado os jogadores mais competitivos, os que vivem nas partidas ranqueadas, comemoram por conseguir (pelo menos em teoria) um terreno mais “limpo”, o player computo2000 levantou uma questão importante sobre a nova medida: “Vocês sabem que alguns jogadores querem apenas entrar em partidas normais para relaxar. (Com essa nova atualização) A longo termo, transformar as partidas normais em uma ilha prisional para pessoas ofensivas não vai melhorar a comunidade, eu acho.”