Markus "Notch" Persson

Markus “Notch” Persson

Os rumores estavam certos, afinal. A Microsoft acaba de confirmar a compra da Mojang, a produtora independente de Minecraft, por US$ 2,5 bilhões. Simultaneamente, seus fundadores estão deixando a companhia, incluindo Markus “Notch” Persson, criador do jogo.

Em seu site oficial, em uma carta intitulada “Sim, nós estamos sendo comprados pela Microsoft”, a Mojang explica o motivo da venda: as vontades pessoais de Notch. O desenvolvedor, que também publicou um texto de justificativa em seu blog pessoal, afirma que Minecraft ganhou proporções globais, as quais nunca foram sua intenção. “Eu não me vejo como um desenvolvedor de jogos real. Eu faço jogos por que é divertido, por que amo jogos e amo programar, mas eu não faço jogos com a intenção de eles se tornarem grandes sucessos, e eu não tento mudar o mundo. Minecraft certamente se tornou um grande sucesso e as pessoas me dizem que ele mudou os jogos. Eu nunca quis fazer nenhuma dessas duas coisas.”

Com o sucesso gigantesco de Minecraft, Notch sentia-se pressionado a fazer novos jogos grandes, o que nunca se concretizou de fato. Segundo ele, sua saída da Mojang é também sua volta aos projetos simples e pequenos, os quais ele realmente gosta – e como Minecraft nasceu. “Assim que esse acordo tiver finalizado, eu deixarei a Mojang e voltarei às [game jams] Ludum Dares e aos experimentos pequenos de web. Se eu acidentalmente fizer algo que pareça ganhar tração, provavelmente o abandonarei imediatamente.”

“Eu estou ciente que isso vai contra muita coisa que eu já disse em público. Eu não tenho uma boa resposta para isso. Eu também estou ciente que muitos de vocês estão me usando como símbolo de grande esforço. Eu não sou. Eu sou uma pessoa e estou lá me esforçando com vocês. (…) Não é sobre dinheiro. É sobre a minha sanidade.”

Minecraft é um dos jogos de maior sucesso da história, com mais de 100 milhões de cópias vendidas apenas no PC. Além do fenônemo cultural que ele se tornou, Minecraft é usado em projetos educativos ao redor do mundo e possui uma das comunidades mais ativas da internet – o que justifica a compra da Mojang pela Microsoft.

A Mojang diz que ainda não sabe o que acontecerá com os outros projetos do estúdio, como Scrolls, mas garante que Minecraft continuará evoluindo e abraçando a comunidade.

Em uma publicação na Xbox Wire, Phil Spencer, presidente da divisão Xbox, afirma que a companhia pretende manter ativa todas as versões de Minecraft, incluindo de PlayStation, iOS e Android: “Na Microsoft, acreditamos no poder do conteúdo para unir as pessoas. Minecraft adiciona diversidade no nosso portfolio de jogos e nos ajuda a atingir novos jogadores em múltiplas plataformas. Videogames são a principal atividade de muitos dispositivos e nós vemos um grande potencial em continuar expandindo a comunidade de Minecraft e nutrir a franquia. É por isso que planejamos continuar tornando Minecraft disponível em múltiplas plataformas 0 incluindo iOS, Android e PlayStation, em adição ao Xbox e PC.”

  • Lucas Santiago

    Acho engraçado que o primeiro cara a conseguir o que quase todo desenvolvedor indie quer jogue tudo pra cima e grite “foda-se fama, dinheiro e essa indústria, vou voltar a ser o que era” (mesmo que fama e dinheiro, MUITO dinheiro, ele ainda tenha)

    • Fabiano

      Acho difícil dizer que o objetivo de um deselvolvedor indie é ganhar milhões com o seu jogo, já que os que realmente chegam a isso dá pra contar nos dedos. Deve ser mais “quero continuar fazendo o que eu gosto e viver disso”. E é isso mesmo que o Notch declarou: o que ele mais quer é voltar a participar de game jams. Provavelmente ele estava mais agindo como CEO de uma empresa multimilionária do que um desenvolvedor.

      E lembrando que Gabe Newell também foi um cara que saiu de uma empresa milionária (Microsoft) levando alguns milhões para fazer o que mais gostava.

  • Andre Viana

    Eu não entendo essa mentalidade dele o do Fish. “Eu quero fazer jogos, mas não me importo em ganhar dinheiro e não quero que as pessoas gostem deles!”. Ah, sério, isso já encheu o saco.

    O Fish claramente tem algum tipo de instabilidade emocional (hehe), mas eu pensei que o Notch fosse um pouco mais pé no chão.

    • Sounds “fishy”

      • jprbessa

        Por que em toda discussão de jogo indie alguém cita o Phil “FEZ foi prorrogado de novo” Fish?
        Daqui a pouco aparece o Rique com o seu”Leave Phil Fish alone!”.

  • Matheus Rodrigues

    Acho meio complicado ele usar o argumento que é para a sanidade dele, ele se sentir pressionado por quem? Pelo público que consome Minecraft? Acho que por mais que possa existir essa pressão devido as proporcionalidades que o jogo tomou, não acredito que que o público o forçaria a desenvolver um novo grande jogo, afinal ele é um desenvolvedor Indie, que pelo o que sei incentiva outros desenvolvedores do mesmo gênero, parece mais que os olhos dele cresceram ao ver a quantia e ele preferiu não ser um um funcionário da Microsoft.

    • Acho que a pressão seria mais da Microsoft mesmo, pois se ele permanecesse na Mojang ele assumiria um papel de CEO – algo que ele não havia feito até então. Antes ele era apenas o desenvolvedor indie do maior fenômeno de jogos dos últimos cinco/dez anos. Se ele continuasse, ele teria que responder a acionistas e a metas de sucesso. Este ponto de vista dele eu entendo perfeitamente.

      • Matheus Rodrigues

        Concordo plenamente com seu ponto Fellipe, eu havia apenas pensado no anterior a compra e não posterior, eu até acho que fiz uma interpretação errada, achei que a justificativa da sanidade era devido a venda e não a saída da empresa.

  • johnsoprano

    tava com tanta esperança que o minecraft fosse pra eshop da nitendo 🙁

  • Difícil acreditar que o foco e os recursos investidos nas versões de Minecraft dos consoles Microsoft serão os mesmos em outras plataformas. Mas eu sinceramente não ligo. O que eu não compro é esse papo de “I’m not worthy it!” do Notch. Por melhor pessoa que ele seja e por mais moral que ele tenha, falar isso depois de ter sua companhia comprada por um valor desses torna-se altamente questionável.

    No fim das contas, ele é o recém-bilionário mesmo. Se ele encheu o saco do Minecraft, duvido que ele não vai encher o saco também de game jams e tudo o que envolve o mundo de jogos indies em breve.

  • OB

    ablocalipse

  • Marcelo Hagemann

    Como alguém que participou da comunidade de Minecraft (embora de forma mais passiva) por um bom tempo, e que viu o jogo surgir como um aplicativo em flash e se tornar o sucesso que se tornou hoje, eu posso dizer que entendo a posição do Notch.

    Dá para perceber que o que o Notch gosta não é criar narrativas em forma de jogo, nem mesmo aproveitar-se de mecânicas já criadas para criar jogos novos e divertidos. Não! O que ele gosta de fazer é um passo antes de tudo isso. De criar novas mecânicas, novas formas de enxergar um jogo.

    Não, o que tornou minecraft não foi uma ideia inovadora. Verdadeiros Sandbox já existiam há um bom tempo quando minecraft foi criado. A ideia de construir o que você quiser a partir de blocos já existia no mundo real antes mesmo de lego se tornar uma marca. Nem mesmo a ideia de criar itens a partir de recursos básicos é nova. O que é, de fato, inovador em Minecraft é e sempre foi a sua mecânica e seu visual artístico.

    Agora, com a Mojang tendo o tamanho que tem e a responsabilidade como empresa e produtora de jogos de dar lucro e ainda pagar o salário de seus funcionários, é compreensivo que a empresa se tornou incapaz de criar um novo Minecraft. Basta olhar para os outros trabalhos da Mojang, tanto Scrolls como Crobalt não possuem mecânicas novas de jogo, ambos os jogos seguem a linha tradicional de jogos de tabuleiro, cartas, e de batalha em 2D já vistos em jogos como Civilization e Worms, por exemplo. Não tenho dúvida de que sejam jogos divertidos, desafiadores, e até mesmo complexos. Mas, de novo, não é isso o que Notch gosta de fazer, não é isso dá ao Notch tesão por programar.

    Obs: Não estou dizendo que o Notch, especificamente, não está pensando no dinheiro na hora de vender sua marca, mas, se fosse apenas por dinheiro, valeria mais a pena continuar na empresa e fazê-la lucrar ainda mais.

    • jprbessa

      Concordo plenamente.
      Podemos discutir aqui durante anos se ele vendeu por dinheiro, perturbação, por dor anal, ou o que quer que seja. O impressionante é Minecraft ter se tornado o maior sucesso da indústria de games. Pergunte a qualquer professor de qualquer matéria, com toda certeza, ele já ouviu seus alunos falando desse jogo. É impressionante a quantidade de crianças que jogam o multiplayer na versão de celular durante o recreio. Eles se sentam e ficam de cara no celular. E conversando com eles, a maioria confirma que joga em casa também. Mas na realidade brasileira, geralmente, é a versão pirata. Ainda faço uma pesquisa apenas nos colégios onde dou aula. Mas por observação algo em torno de 65% dos meninos de 8 a 12 que estudam em colégios particulares jogam Minecraft. Os números são mesmo assustadores de você pensar que só essa parcela já representaria um enorme sucesso. Extrapole para outras faixas etárias e colégios públicos. Parece exagero, mas ao menos no sudeste, essa parece ser a realidade da região sudeste.
      Agora, se o Notch tá saindo por isso ou aquilo, não importa. Pensem também em que por mais idealista que ele fosse, essa quantia é muita grana. Ele sustentaria fácil mais 10 gerações da família Notch com essa bolada. E ele pode ter saído por ideal mesmo. Sou muito pragmático, mas em algumas situações prefiro acreditar nas pessoas. Aliás, que grandes bostas ele ganharia “mentindo” para todo mundo?
      E por fim, se uma coisa eu observei no Indie Game The Movie é que todo desenvolvedor é perturbado. Uns mais, outros menos, mas todos sofrem de algum distúrbio comportamental ou psicológico. Rsrs

  • Bruno Charamba

    Acho que ele tá mais é que certo, só não acredito muito nessa de romantizar os motivos. “Sanidade”, “Não ganhar o mundo”, parecem desculpas bem esfarrapadas da possível realidade: “Cansei de desenvolver o jogo e quero coisas novas, ganhando um bom dinheiro pra isso”.

    Se o jogo cresceu até esse ponto, é porque ele contribuiu e tava trabalhando. Ele podia ter feito o Phil Fish e quitado antes, ou sei lá, dito outras coisas. Enfim, acho que seria loucura não aceitar uma proposta dessas, só acho que a “desculpa” parece fake.

    Enfim, bom pra ele, queria eu vender minha empresa por esse dinheiro.

    • Ele já tinha saído do desenvolvimento do Minecraft há anos.

  • EU particularmente não acho que alguém possa julgar uma pessoa com 100% de convicção sem você estar DENTRO da mente daquela pessoa. Por mais estranha que pareça a explicação dele, eu simplesmente vou aceitar isso que ele falou.
    Acho que existe um pressão criativa também. Ele fez um jogo que teve um alcance impossível e foi criada uma grande expectativa em volta do Notch. Fãs de Minecraft ou não, muita gente está de olho nas próximas criações dele.

    Se ele realmente quisesse dinheiro, ele continuava lá na Mojang até não aguentar mais. Por ele ter saído, eu realmente acho que talvez ele não queira ficar na frente dos holofotes e que ele realmente prefira projetos pequenos. EXISTE gente assim. Aliás, tem doido pra todas as coisas nesse mundo.

    Se o próximo jogo dele for bom e ficar famoso talvez ele pule do barco novamente, mas sabe o que importa? NADA. Ele fez um jogo bom e ele está lá para ser jogado. Se ele “não gosta de ser famoso” ou o que ele faz com a carreira dele não é da nossa conta.

    Eu desejo boa sorte pra ele e que ele faça mais jogos bons.

  • Plant

    Eu acho até compreensivo. Esse lance da sanidade me fez pensar em um tal Kurt Colbain que existiu por ai.

    • Gabriel Maciel Campanini

      Olha, eu entendo que Minecraft seja muito odiado por aí, mas comparar com Nirvana é um golpe baixo demais.

      • Dragon_Mystgun

        HUASHAUSHA. Não foi isso que eu quis dizer. Comparei as pessoas mesmo, não as “empresas”. (Aspas por causa do Nirvana, apesar de banda ser empresa mesmo!)

  • leoleonardo85

    “Se eu acidentalmente fizer algo que pareça ganhar tração, provavelmente o abandonarei imediatamente”

    Ele cria as coisas para serem legais mas ao mesmo tempo um fracasso comercial?

  • Michael Pereira

    Quantos exclusivos a Microsoft poderia ter desenvolvido com esse money? Eu realmente não entendo essas manobras bilionárias. Será que um investimento em algo mais AAA não seria uma manobra mais inteligente com novas IP’s? Eu não acho que quem comprou um Xone esperava que isso fosse o caminho a ser seguido. Bom só o tempo dirá.

    • Rafael Ruggi

      Eu concordo com você que quem comprou o XONE não vai achar uma grande adição ao catálogo. Mas que todo mundo que curtia Miecraft, agora vai todo mundo correr pro xbox, ah vai… Se eu curtisse iria, por que é um investimento multiBIlionário, é só questão de tempo até as atualizações de Minecraft só saírem no XONE, por mais que eles digam que ainda querem a comunidade grande e tal, com PC, iOS, android e a concorrente.

  • ad-maru

    Até entendo a parte das aspirações artísticas, questões de tempo, vontade do novo. A parte que não entendo é essa pressão por fazer jogos grandiosos que ele se auto impôs. A empresa era meio dele, ele podia fazer o que quisesse. Não é como se o mundo o condenasse se assim fizesse.

    Me lembra muito o pensamento do cara do Flappy Bird, que não achava que seu jogo valia todo o sucesso que teve.

  • DDR31600Mhz

    Eu já troquei dinheiro por sanidade, no caso ele não esta fazendo o mesmo, mais tenho certeza que o sentimento é o mesmo.

    Não tem nada pior na vida do que continuar a tocar um negocio que você não gosta.

    Agora só os deuses dirão o que a MS vai fazer com isso, tomara que saia coisa boa.

  • Não sei como que o Phil Fish consegue ter seu nome envolvido em todas as tretas relacionadas a vídeo-games que acontecem

  • NerdRalls

    Eu tenho medo, eu sou participante ativo da comunidade Brasileira de Minecraft, e temo pela franquia.
    A Microsoft não tem um passado muito bom com suas recém aquisições, ela simplesmente acaba com elas e coloca uma pedra em cima =/

  • Pingback: MotherChip #02 - Destiny e Super Smash Bros()

  • Pingback: MJNS #21 – nVidia, Microsoft e TGS! » Meu Jogo Não Salva()

  • Pingback: Novo jogo da Telltale é Minecraft: Story Mode e... O QUE?()