Na indústria de videogames, é costumeiro que contratos entre publishers e produtoras tragam uma cláusula que garante à desenvolvedora um bônus em dinheiro se, durante seu lançamento, o jogo for capaz de acumular uma média elevada de notas em sites agregadores, como o Gamerankings e o Metacritic. Por mais questionável que isso seja, tanto pela subjetividade dos valores numéricos atribuídos pelas avaliações de veículos especializados quanto pela pressão sofrida pelos estúdios para manter o jogo em um território seguro em uma tentativa arbitrária de garantir boas notas, a prática é comum. E, se as observações do Kotaku estiverem corretas, por esta razão a Bungie pode ter deixado de ganhar US$ 2,5 milhões da Activision, devido as notas medianas que Destiny vem obtendo.

Como notado pelo site, o documento público que firma o contrato de 10 anos entre a Activision e a Bungie traz uma pequena cláusula, que diz: “A Activision deve pagar ao Licenciador [a Bungie] um bônus de qualidade (o “Bônus de Qualidade”) na quantia de Dois Milhões e Quinhentos Mil dólares (US$ 2.500.000) na eventualidade de Destiny Game #1 atinjir uma média de pelo menos 90 como determinado pelo gamerankings.com (ou serviços de reputação equivalente caso o gamerankings.com não esteja mais ativo) em trinta (30) dias após o lançamento comercial de Destiny Game #1 no Xbox 360.

Destiny, no entanto, não tem tido a recepção mais calorosa do mundo – embora o jogo já seja um sucesso comercial. Uma semana após seu lançamento, sua média no GameRankings é de 76,29% e, uma vez que as análises dos grandes veículos já foram publicadas, é improvável que ela aumente muito. Na análise do Overloadr, Caio Teixeira ressalta que suas inúmeras falhas acabam prejudicando a experiência e contaminando o que há de melhor nele, atribuindo-lhe a nota 2 de 5.

Se tal cláusula do contrato original (que é de 2010) for válida até hoje, é provável que a Bungie não receba o bônus de US$ 2,5 milhões.

  • Guest

    Bilhões ou milhões?

    • Rique errou, é milhões

      • riquesampaio

        Agora ta corrigido 🙂

        • Gnome Zaki

          Ficou na url, mas acho que aí já era….

  • leoleonardo85

    Mas isso não é algo comum na industria?
    Claro, o valor ai é bem alto e não deve ser sempre assim, mas corte na bonificação por conta de notas deve ocorrer sempre.

    • Acho que o certo é “milhões” e não “bilhões” (é o que está na fonte).

      Se for, para um jogo que faturou 500 milhões no primeiro dia, 2,5 milhões não é tanto assim.

    • Vê o meu outro comentário aqui na notícia.

  • isso já aconteceu diversas vezes na indústria. Um caso famoso é o do Fallout New Vegas, em que o estúdio ia ganhar um bônus de 1 milhão caso batesse 85 pontos no Metacritic e ele conseguiu 84 no PC e 82 no Xbox 360 e PS3. Como dito num artigo antigo no Kotaku, 1 milhão para um time de 70 pessoas dá mais ou menos 14 mil dólares, o suficiente para um carro barato ou pagar a hipoteca da casa, etc. Olhando por essa lente, me parece bem injusto que isso ocorra por causa de um sistema de pontuação arbitrário e subjetivo que é a análise de um jogo, que vem da experiência PARTICULAR e totalmente PESSOAL do cara que está jogando.

    Uns defendem que o bonus talvez deveria ser baseado em vendas MAS ao mesmo tempo que vendas é uma medição mais concreta de sucesso isso nem sempre reflete a qualidade de um jogo.

    É uma situação bem delicada ):

    • jprbessa

      Não vejo problema. É um bônus, acredito que seja uma certamente muito utilizada na indústria. Cada membro ganha seu salário e tal, se uma meta for alcançada eles recebem uma grana a mais pelo desempenho. Posso não estar enxergando a malícia. Mas é algo muito diferente que ocorre com venda de seguros, onde se a meta não é atingida o funcionário pode ser mandado embora. Aí sim considero uma classificação arbitrária. Por mais difícil que seja de acontecer, um vendedor pode, durante um grande números de ligações, não conseguir vender nada porque os clientes simplesmente não querem.

      Não que as desenvolvedoras sejam incompetentes, mas quanto maior for o bônus mais motivada estará aqueles que o querem, acredito eu. Só achei a meta muito elevada. Acho que o mais justo seria uma combinação de vendas mais a média das notas que o jogo leva.

      Mas pensando por outro lado, fico até contente que as notas do público seja levado tanto em consideração e não arrecadação, nesse caso. Tomb Raider, por exemplo, foi sucesso de crítica e arrecadou pouco. Titanfall foi o oposto. Prefiro que sejam bonificados pela avaliação do público e não do quanto encheu os bolsos do empresa. Ainda mais pensando que arrecadação, na minha opinião, é mais arbitrária que avaliação popular. Quantas vezes não se venderam jogos merdas por esse mundo de meu Odin e se ganhou grana por força de publicidade e falta de alternativas?! cof coftitanfallcof cof…

      • Mas a meta de seguros é de vendas, é algo concreto.

        Reviews são subjetivos. 1 reviewer que acordou de mal humor pode acabar fazendo com que um estúdio perca o seu bônus. Se ISSO não é arbitrário e injusto, eu não sei o que é.

        • jprbessa

          Prefiro acreditar no profissionalismo da mídia. Huahuahuahuahua aiai

          Então, acho que um ou outro pode rebaixar um pouco um jogo. Mas de maneira geral, fazer efetivamente com que a média caia muito do que o game já tivesse sem tal review. Admitindo ignorância pergunto, essa média leva em conta o público geral ou só pela mídia especializada?

          E sobre os seguros, sim é algo concreto, mas você pode pegar um funcionário super produtivo e acabar com ele com essas metas. Isso porque tem sim pessoas que são transferidas de uma outra função qualquer para algo que exige mais do que apenas ligar e oferecer a alguém um seguro qualquer. Mas minha menção foi mais pra demonstrar a diferença de um bônus para um ônus.

      • Gustavo Freitas

        Concordo totalmente com você…

  • Rodrigo Pillotto

    “Na análise do Overloadr, Caio Teixeira.”
    Acredito que seria melhor colocado como : Na análise do Caio Teixeira, para o Overloadr..
    (só uma discussão aleatória quanto a semântica, dada a filosofia do site)
    Enfim, seria interessante que mais de um de vocês façam a analise de um jogo, caso tenham opiniões divergentes…
    Ou talvez esse tipo de coisa seja melhor em um podcast e eu esteja falando bobagens

    • André Rossi

      Isso não prejudica a leitura =)

      • Rodrigo Pillotto

        Exatamente! Foi só uma brisa minha aqui..