Embora esteja sendo tradado pela Capcom como uma série paralela, Resident Evil Revelations anda mais interessante do que a série principal. Durante a BGS 2014, puder jogar uma breve demo de sua continuação (a mesma apresentada para jornalistas durante a Tokyo Game Show 2014), prevista para chegar ao Xbox 360, Xbox One, PS3, PS4 e PC no início de 2015.

Pelo que pude sentir, Revelations 2 segue a linha do anterior, se focando nos aspectos mais tradicionais da série, como recursos (munição e itens de cura) limitados e na atmosfera clássica de terror. Ao que parece, a ação existe em quantidade e qualidade do primeiro Revelations, que já se esforçava em voltar às origens e se afastar do foco em ação de Resident Evil 6.

A maior diferença agora é que Claire, protagonista de Resident Evil 2 e Resident Evil: Code Veronica e Moira Burton, filha de Barry Burton, do primeiro jogo da série, estão juntas desde o início, separando-se em momentos específicos da trama. Juntas elas formam uma dupla, cada qual com suas especialidades (Claire em combate e Moira em suporte), permitindo que o jogador alterne o controle entre as duas livremente, enquanto que o computador ou um segundo jogador local assume o papel da outra.

Na trama, que é dividida em episódios (com direito a uma recapitulação no início de cada um) Claire e Moira são sequestradas por um grupo militante durante uma festa e acordam em uma prisão abandonada, onde são vigiadas por câmeras de segurança. Ambas carregam estranhos braceletes, capazes de medir a intensidade do medo sentido por elas. Embora a demo não explore tanto esse aspecto, Revelations 2 parece seguir a linha de Jogos Mortais, no qual indivíduos em situações de vulnerabilidade são observados e manipulados por pessoas misteriosas.

Moira é a única a carregar uma lanterna, e quando controlada pelo computador, ele faz um bom trabalho em iluminar o caminho de Claire, mas quando sua intenção é investigar o espaço ou cegar os inimigos, o ideal é assumir seu controle e controlar diretamente a luz. Isso permite que você ilumine objetos escondidos pelos cenários e torne-os “pegáveis”, como munição ou itens de cura (bem como o esquema de escanear o cenário do jogo anterior). Embora Moira possa carregar apenas cinco itens, metade da capacidade de Claire, a troca entre elas pode ser feita instantaneamente.

Na demo, passei por algumas salas escuras até me deparar com meus primeiros inimigos, aparentemente humanos contaminados que, diferente das criaturas do primeiro Revelations, corriam velozmente em minha direção e, quando estavam em grupo, pareciam organizar formas diferentes de ataque – algo bem distinto da ação clássica de Resident Evil 4, em que personagens andavam lentamente e vinham quase sempre da mesma direção.

Resident Evil Revelations 2Resident Evil Revelations 2Resident Evil Revelations 2resident-evil-revelations-2-4Resident-Evil-Revelations-1Resident Evil Revelations 2Resident-Evil-Revelations-personagensResident-Evil-Revelations-4Resident-Evil-Revelations-3

 

Atirar na cabeça é, como sempre, a melhor tática, mas desta vez, você também tem a opção de usar Moira para desnorteá-los com a luz de sua lanterna, voltar o controle para Claire e acertá-los com golpes corporais enquanto estão atordoados, o que é uma boa estratégia para economizar munição.

Segundo Fábio Santana, gerente de relações públicas da Capcom no Brasil, há momentos em que as duas se separam. Nestas situações, tais estratégias ficam indisponíveis aos jogadores, tirando-os da zona de conforto. Moira, que é uma personagem vulnerável e não usa armas de fogo, precisa ser furtiva e evitar confrontos diretos, enquanto que Claire precisa encontrar maneiras de enfrentá-los usando a menor quantidade de munição possível.

A demo, que se resume a alguns corredores e duas ou três ondas de inimigos, não deixou muito claro detalhes do enredo, então por enquanto não há muito o que dizer fora aquilo que já sabemos. Graficamente, fica claro que Revelations 2 não compartilha do orçamento dos jogos principais da série – a versão para PlayStation 4 que joguei não era muito diferente de jogos comuns para PlayStation 3 e Xbox 360. Mas em geral, Revelations 2 mostra-se bastante animador, trazendo os controles fluidos dos jogos mais recentes (ainda que não tão velozes, até por que não queremos um novo Resident Duty ou Call of Evil), porém com o foco na tensão da sobrevivência, além da premissa bem instigante para a trama de terror.

Resident Evil Revelations 2 será dividido em episódios, lançados semanalmente, por download, custando US$ 5,99 cada. Após a conclusão, a Capcom liberará a compra da “temporada completa”, por US$ 24,99 e a versão do jogo inteiro em disco, por US$ 39,99, que virá com conteúdo adicional. Ainda não há preços para o Brasil, mas legendas em português já estão confirmadas. Resident Evil Revelations 2 sairá no começo de 2015 para Xbox 360, Xbox One, PS3, PS4 e PC.