Estudo - Superdata

Estudo – Superdata

Foi divulgado, no começo de outubro, um estudo pela empresa Superdata que aponta alguns dados interessantes do mercado latino-americano de jogos digitais (aqui são considerados apenas jogos vendidos digitalmente). Entre os números mais relevantes, a pesquisa mostra que o Brasil detém 35% da receita de jogos digitais da América Latina e é o maior mercado da região. Logo atrás vem o México, com 22%, e Argentina, com 15%.

Avaliado em US$ 4,5 bilhões, o mercado de jogos digitais é um dos que mais cresce na região. Trocando em miúdos, o Brasil deve gerar até o final de 2014 cerca de US$ 1,5 bilhão com jogos digitais. Em 2013, segundo estudo da Superdata, o Brasil havia faturado US$ 1,3 bilhão na mesma área.

De onde vem o crescimento?

Segundo a pesquisa da Superdata, os bons números brasileiros têm como base uma maior acessibilidade a smartphones (possibilitando um crescimento de receita com jogos Mobile e Social). Um outro fator para o crescimento – que, ao mesmo tempo, é algo negativo – é a alta taxa de impostos que aumentam os preços de consoles e PCs no País, que acaba abrindo ainda mais espaço para jogos de celular e sociais no Brasil.

De acordo com o estudo, jogos mobile e sociais tiveram um crescimento de 25% e 35% respectivamente neste ano em relação a 2013. No mesmo período, jogos Free-to-play e títulos para PC registraram ambos um crescimento de 15%, e consoles tiveram um aumento de 14%. Enquanto isso, MMOs baseados em assinatura tiveram uma queda de 11%.

Enquanto jogos sociais registram quedas pesadas nos Estados Unidos, no Brasil a categoria segue de vento em popa:

2013 2014 2015
Brasil 47,9% 34,6% 13,4%
EUA -20,8% 7,3% -5,9%

Já na sessão de MMOs free-to-play no Brasil, os MOBAs quase dobraram sua participação no mercado este ano em relação a 2013. No ano passado o gênero possuía 12% do mercado, já em 2014 o número vai para 23%. De acordo com o estudo, servidores e jogos localizados nacionalmente, além de facilidade nas formas de pagamento são os principais responsáveis pelo crescimento.

  • Diego

    Interessante notar essa diferença de 1% entre PC e consoles. Ainda mais se levar em conta que a maioria dos MMOs (free ou pagos) são jogados no PC, a diferença vai aumentar bastante.

    Pra vcs verem como os impostos realmente machucam um mercado.

  • Michel Lichand Mendonça

    Se vocês tivessem que chutar, quando acham que o mercado brasileiro de games finalmente vai se libertar das garras do imposto?

  • Rafael Vargas

    Baixando o estudo pra ver se tem os dados do circulo interno separado por país. Acho que seria um dado interessante!

    Agora é pensar numa maneira de conseguir uma fatia desses US$1,5Bi pra mim 😉