Impressões e imagens do primeiro dia da BGS 2014

Nesta quarta-feira (8), a Brasil Game Show 2014 abriu os portões para a imprensa, convidados vip e compradores do ingresso premium. Enquanto os jornalistas corriam para os primeiros appointments, fiz um tour pelos pavilhões do Expo Center Norte para fazer um “reconhecimento de campo” e fotografar os diversos estandes.

Naturalmente, trata-se do dia mais sossegado do evento, com poucas filas e nenhum tipo de dificuldade para transitar entre um estande e outro – por isso, o aparente vazio das imagens. Nesta quinta (9), certamente o cenário será bem diferente. Durante minha caminhada, fui reparando em algumas coisas sobre essa edição:

– A Activision possui um enorme estande com Destiny e Call of Duty: Advanced Warfare logo na entrada da BGS

– O pavilhão indie foi enfiado em uma das áreas mais escondida do evento

– Booth babes estão por toda parte, sendo as mais chamativas contratadas pela própria BGS (e, ao contrário do ano passado, não notei nenhum “booth boy”)

– Para compensar, a BGS continua mantendo a iniciativa de contratar deficientes físicos e idosos

– Os estandes de Xbox e PlayStation continuam localizados um à frente do outro

– Há tantos estandes de editoras, lojas e fabricantes de hardware quanto de produtoras de videogame

  • Rhaniel de Freitas

    não vai rolar nenhuma conf like e3/ gamescom?

    • MMaLuFF

      Queria saber isso tbm, ano passado teve até Yamauchi san aqui….

  • Fabiano

    ei, uma dúvida: os estandes de jogos indies costumam lotar também? Eu só não vou na BGS por causa das filas quilométricas pros AAA, mas ficaria muito feliz de jogar os indies

    • diegolakatos

      Os maiores problemas que tive com filas nos dois últimos anos foram nos aaa e na entrada (principalmente ano passado por conta da péssima organização), nos estandes menores (ou até nos títulos menos visados nos grandes estandes) da para aproveitar de boa.

  • Renato Araujo

    Esses cosplayers são contratados? Estão muito produzidos para serem pessoas comuns

  • Caio

    Tem uma área focada em mobile games?

  • Sem booth boy? #xateado

  • Guilherme

    booth bobs seria um nome maneiro

  • Marcus Roberto

    Tenho muita vontade de ir à BGS. Mesmo quando era aqui no Rio, só não pude ir por causa de falta de tempo (trabalho ou assuntos pessoais). A única dúvida que tenho é: para quem não tem e nem pretende obter um console de nova geração tão cedo, mesmo assim ainda vale tanto à pena ir à BGS?

  • diegolakatos

    Esse ano acontecerão keynotes das produtoras/fabricantes?

  • Bruno Diniz

    Cara, e esses manequins bizonhos? Pode ser a foto, mas aquele Nathan Drake está TERRÍVEL.

  • OfudouMyou

    pro brasil tá bom ou pro brasil tá uma merda?

  • Rafael Tota

    Só vi um “booth boy” no evento, um cara vestido como o personagem do AC: Unity. Não lembro de ter visto nenhum outro. Ao menos as booth babes estavam mais “comportadas” (e em alguns casos, pareciam ter recebido mais instruções do que “só te contratamos pra enfeite” como da outra vez).

    É uma pena, mas infelizmente, o evento parece ainda não ter firmado um “isso é um lance sobre jogos”.