Em nota no blog oficial do PlayStation, Mark Stanley, gerente de PlayStation na América Latina, anunciou a saída do cargo que assumiu em 2009. “Os últimos seis anos superaram todas as minhas expectativas, e tem sido um privilégio ver o Playstation se expandir por 18 países da América Latina, incluindo lançamentos simultâneos do console mais bem-sucedido da história do PlayStation, o PlayStation 4”, disse o executivo.

Ainda não ficou claro se Stanley deixa apenas a marca PlayStation ou a Sony. Contactamos a empresa para mais detalhes, mas não foram divulgadas outras informações sobre a saída do executivo.

Já sobre substitutos do cargo, a assessoria da Sony informou: “no presente momento não temos novidades para anunciar com relação a substituição do Mark. Nos últimos 6 anos, a SCEA (Sony Computer Entertainment) fez grandes projetos no desenvolvimento e maturação do mercado Latino Americano de PlayStation, nossos consoles e jogos. O time de liderança de PlayStation na América Latina, bem como todo o time da SCEA continuarão focados em manter os jogadores da América Latina entre nossas principais prioridades.”

Atualizaremos a nota assim que tivermos mais informações.

  • Caraca… Que estranho. Não parece ter sido treta interna…

    • jprbessa

      Não parece mesmo. Essa saída repentina PARECE ter pego a Sony de surpresa por não terem um substituto. Apesar de que podem estar com dúvidas entre um ou mais candidatos. Gente competente é o que não falta. Mas o mercado latino-americano sempre me pareceu um pouco mais complexo de se lidar. Por ser um mercado em expansão constante os desafios me parecem maiores do que já ter uma base instalada forte.

  • Sérgio Figueiredo

    Após o aporte definitivo da Sony no Brasil no campo dos videogames, a implantação da Playstation Network, a implantação da Ps Plus, a disponibilização de cartões pré-pagos, os lançamentos semanais anunciados através do Playstation Blog, o crescimento de jogos localizados, incluindo os exclusivos do PS3 e PS4, os lançamentos de bundles de consoles no Brasil, inclusive os exclusivos PS3 e PS4 e, por último, o aceite de cartões nacionais para compra de jogos na Playstation Store foram grandes avanços que creio que tiveram a atuação do Mark (apesar dele ser responsável por toda América Latina). Fico triste com a saída do Mark. O ruim é que o lançamento do PS4 a R$ 3.999,99 foi um impacto muito forte no mercado nacional, e acho que isso (é uma hipótese) pode ter contribuído um pouco para mudar a estratégia da Sony no Brasil. Todas as pessoas que eu conheço que adquiriram o PS4 o fizeram através do mercado cinza (inclusive eu). Eu tenho esperança em um anúncio de redução de preço do PS4 em breve (seria muito legal se fosse na BGS 2014), mas elas é bem pouca.