É bem provável que você nunca tenha tido um Amiga. O computador da Commodore se tornou popular na Europa em meados dos anos 90, mas nunca chegou a fazer muito sucesso nos EUA ou Brasil. Apesar disso, ele foi o berço de inúmeros jogos relevantes e de algumas das produtoras mais proeminentes da história dos videogames.

No último vídeo do canal Ahoy, do YouTube, Stuart Brow faz uma perspicaz análise de como os consoles e o PC, mais especificamente Doom, fizeram o Amiga se tornar obsoleto, ao mesmo tempo que inúmeros FPS tentavam replicar o sucesso do jogo da id na plataforma, mesmo após a Commodore declarar falência. O mini-doc mostra dezenas de shooters obscuros, taxados na época apenas de “Doom clones”, uma vez que o gênero FPS, ou first-person shooter ainda não era amplamente reconhecido. Embora não fossem de forma alguma superiores ao clássico do PC, realizaram na plataforma suas próprias proezas.

O mais fascinante é que, em suas tentativas de alcançar a superioridade técnica do PC e do código da id (em outras palavras, o inalcançável), esses desenvolvedores, coletivamente, ajudaram a dar uma sobrevida ao Amiga, que até hoje é mantido por um pequeno grupo de entusiastas.

São 15 minutos de história dos videogames e curiosidades que te farão sentir saudades de um computador que você nunca teve.