A polonesa Techland, estúdio por trás de títulos como Call of Juarez e Dead Island, anunciou nesta quarta-feira (29) que Dying Light, jogo em desenvolvimento, não será mais lançado para PlayStation 3 e Xbox 360. O motivo por trás da decisão foi explicado em uma carta aberta, dirigida aos fãs dos trabalhos do estúdio:

“Caros jogadores

Como vocês provavelmente sabem, estamos terminando desenvolvimento de Dying Light, nosso maior e mais ambicioso projeto até hoje. Nós passamos os últimos três anos garantindo que todas as características do nosso jogo se unissem de forma a criar uma experiência verdadeiramente pertencente à nova geração.

Muito dessa “sensação da nova geração” está fortemente ligada ao lado tecnológico de Dying Light. Por exemplo, até 200.000 objetos podem ser mostrados no jogo de uma só vez. Junte isso ao nosso uso de luz realista, baseado na física, e você começa a fazer os sistemas da nova geração irem ao seu limite. Características como essas, junto aos pilares de nossa jogabilidade – como o movimento natural dos jogadores, sistema de desenvolvimento dos personagens e um mundo aberto vasto – são intrínsecos a como Dying Light funciona. Entretanto, combinar todos esses em uma experiência fluida é apenas possível nas plataformas mais tecnologicamente avançadas.

Dessa forma, depois de muitos testes internos, nós chegamos à conclusão de que não temos escolha além de deixar os sistemas da geração passada para trás e lançar Dying Light exclusivamente nos consoles de nova geração e o PC. De maneira simples, os consoles mais velhos não conseguiam rodar o jogo e mantê-lo fiel a como nós o enxergamos.

Para garantir que vocês aproveitem Dying Light tanto quanto gostaríamos que vocês o fizessem, escolhemos lançá-lo nos três sistemas mais poderosos disponíveis. Graças a isso, vocês poderão ter a melhor e mais completa experiência independente da plataforma em que jogá-lo.

Nós esperamos que vocês entendam essa dura escolha que tivemos de tomar. Com o lançamento se aproximando, nós mal podemos esperar para mostrar a vocês o jogo da forma que ele deve ser. Estamos ansiosos para ver suas reações e impressões quando o lançarmos em janeiro de 2015.”

Leia mais:
Dying Light chega no final de janeiro de 2015 dublado em português

É um pouco esquisito que essas versões tenham sido abandonadas tão próximas ao lançamento do jogo, mas é possível que a Techland esperava conseguir otimizar o jogo no PlayStation3 e Xbox 360 e, quando de fato começou a tentar fazer isso, percebeu que a tarefa não teria bons resultados. Seja como for, para os que estão ansiosos para que os títulos de PlayStation 4 e Xbox One de fato pareçam pertencentes a uma nova geração, e não algo perdido no meio como tantos lançamentos de 2014, isso e uma boa notícia. No entanto, ruim para os que não possuem novos consoles e esperavam jogar Dying Light.