O novo trabalho dos criadores de Knights of Pen & Paper e Chroma Squad não é um jogo digital, mas sim um boardgame. Gladiadores de Belathron busca inspiração nos MOBAs, como Dota 2 e League of Legends, para criar partidas que misturam competição e cooperação entre 4 a 6 jogadores, divididos em duas equipes. A equipe brasiliense da Behold Studios busca arrecadar R$ 92 mil em uma campanha de financiamento coletivo no Catarse, para viabilizar a produção do jogo.

A cada turno, cada jogador escolhe suas ações com base em suas cartas de habilidades, como ataques, movimentos, investidas, poderes mágicos ou poderes de finalização. Terminada a rodada, há um turno para as ações dos bots e torres de defesa. Com o progresso do jogo, novas cartas de habilidades e equipamentos podem ser compradas.

Veja também:
– Dois estúdios indie brasileiros estarão no PlayStation Experience, em Las Vegas
– Animador brasileiro integra equipe de Laser Fury, um Diablo co-op em gloriosa pixel art

Por se tratar de um jogo físico, a equipe precisa de verba para produzir todos os componentes do jogo, como o tabuleiro, as cartas, a caixa, os dados e as pequenas pecinhas de heróis (seis, no total), torres e marcadores. Por isso, o preço mínimo para apoiar o projeto e garantir uma cópia do jogo é mais elevado que o de campanhas de financiamento coletivo de jogos digitais: era de R$ 145, mas a opção promocional já está esgotada. O valor mínimo agora é de R$ 170, que não inclui os R$ 30 de frete para o envio do jogo, para qualquer lugar do Brasil.

A campanha dura até o dia 14 de dezembro e, até agora, já conta com 72 apoiadores.

Veja na galeria abaixo os heróis que farão parte do jogo (os dois últimos serão incluídos apenas aos apoiadores do Catarse)