Jogador profissional de StarCraft 2 é desclassificado após comentário de estupro

Era para ser uma partida emocionante de StarCraft II entre os pro players Mihaylo Hayda, ucraniano, e sua oponente sueca Madeleine “Maddelisk” Leander, na terceira temporada do campeonato sueco de e-sports Fragbite Masters, até que:

rape-comment

“Indo estuprar uma garota em breve #fragbitemasters”

O tweet foi feito por Hayda um pouco antes da partida com Leander. Assim que a organização notou o comentário de Hayda, decidiu desclassificá-lo, embora ele houvesse vencido a partida contra Leander.

Em um site na qual é colunista, Leander descreveu a situação desconfortável pela qual passou:

maddelisk_starcraft2_2

Madeleine ”Maddelisk” Leander

“Eu fui convidada para jogar no torneio Fragbite Masters. Minha primeira reação foi ‘eu não sou boa o suficiente’, mas não foi a primeira vez que um azarão era convidado a um campeonato. Seria estúpido dizer não, pensei. Vi uma chance e aceitei. Alguns minutos no primeiro mapa e o jogo foi pausado. Eu não tinha a menor ideia do que se tratava, mas foi por conta do tweet. O jogo continuou e eu perdi por 2-0. Quando a partida terminou, eu vi isso: o tweet com o texto ‘Indo estuprar uma garota em breve #fragbitemasters’, escrito pelo meu adversário.” Segundo Leander, Hayda é um dos melhores jogadores profissionais da Europa de StarCraft II, e, por isso, considerou seu tweet “assustador”.

Com a desclassificação de Hayda, a Fragbite Masters se pronunciou: “Kas está sendo desclassificado da Fragbite Masters devido seu recente tweet. Nós NÃO apoiamos esse tipo de comportamento.”

Após o incidente, Hayda pediu desculpas tanto no Twitter, quanto em seu blog.

Veja também:
– Como o discurso de Emma Watson na ONU nos ajuda a entender o Gamergate

  • • Joker

    HAHAHAHAHAHAHAHA! Agora eu vi.

  • reifison

    Isto sim é uma postura de respeito. Qualquer um que faça brincadeira com esse tipo de coisa deve ser punido. Parabéns para a organização.

    • Charmichael

      nah.. não acho que essa brincadeira passou de algum limite.. nem chegou a ser ofensiva , todos sabemos que a palavra rape nos games é pra vitorias esmagadoras etc.. ele foi babacão mas desclassificar é exagero uma bronca ja bastava

      • reifison

        Eu acho que passou dos limites sim.. Qualquer tipo de brincadeira que instigue a superioridade de um gênero em relação ao outro é passar dos limites.

        • Vinicius Taborda Duarte

          Se ele twittase que vai estuprar uma cara tava de boa? Creio que o problema a ser discutido esteja em estupro e não no sexismo da parada.

          • Rafael Rigon Maier

            Homens não vivem em um mundo onde o risco de estupro é real e imediato, onde muitos grupos politico/religiosos defendem e desenvolvem esse tipo prática diariamente.
            Não vem noticias nos jornais de casos violentos de estupro seguido de morte ou tortura.
            Homens não se importam de receberem esse tipo de ameaça, mulheres sim.

          • roberto

            Mas falar que é ok ou menos ruim para um homem ser estuprado do que uma mulher é sexismo… Você esta protegente as mulheres do sexismo sendo sexista?

        • ztundra

          Superioridade de um gênero em relação ao outro?
          Onde?
          Ele falou que ia estuprar uma garota. Eu não vi ele dizendo que “garotas fedem e são burras”.
          Você está passando dos limites da loucura e paranoia.

          • Você tá ligado que o seu comentário dá a entender que “estupro” é mais aceitável do que chamar uma garota de burra, certo? Porque assim, tá sim viu. E é bem zuado.

          • ztundra

            Você vê isso porque tá meio ruim das ideias ou faltou nas aulas de interpretação.
            Nego vem me falar de superioridade de gênero, desde quando falar que vai estuprar é insinuar superioridade de gênero?
            Agora se eu falar que vou roubar um negro é insinuação de superioridade de raça?

            O problema aqui é que ele falou que ia cometer um crime contra alguém.
            FODA-SE SE ERA MULHER, SE ERA PRETA OU BRANCA, SE TINHA MAIS DE 18 ANOS OU NÃO, SE ANDAVA DE MULETA OU CADEIRA DE RODAS
            O CARA FALOU QUE IA ESTUPRAR UMA PESSOA, ESSE É O PROBLEMA, PORRA.

            Só tem nego burro aqui.

          • O maior problema do comentarista de internet básico é que ele não sabe discutir: ao encontrar uma opinião contraria a sua ataca o interlocutor antes da ideia.

            Você precisa dar uma estudada melhor nos seus argumentos antes de afirmar coisas que não sabe. A pratica do estupro é, na maioria dos casos, uma necessidade de reafirmação de poder do estuprador sobre a vitima. Então sim, um estupro é uma insinuação de superioridade.

            Mas ninguem esta aqui falando que o jogador queria praticar de fato o ato contra a jogadora – pelo menos não faz parte do histórico dele. O que é criticado é a cultura do estupro que anda livre leve e solta. Não importa o contexto: estupro não é maneiro.

            Você confunde completamente o seu argumento achar que “estupro” é um problema que anda sozinho neste caso. Está enganado, mulheres são mais sensíveis ao assunto exatamente por serem as maiores vitimas do mesmo.

            Se ele tivesse falado esta merda para um homem ele ainda seria um babaca e, na minha concepcao, ainda passível de punição. Quando ele faz isso contra uma mulher só aumenta a gravidade da coisa pelo motivo que citei acima.

            no final, sua argumentação é o instrumento tipico do machismo enrustido: diminuir os problemas mais sentidos por mulheres colocando uma falsa paridade entre os sexos.

            Resumindo: Você simplesmente não sabe o que está falando, não quer aprender e só confunde a coisa toda por ter uma perspectiva rasa de um problema que não te afeta.

            Voltando, você é um clássico comentador de internet básico. =)

          • ztundra

            Tá, então agora se eu falar “Todo preto é pobre” é mais ofensivo do que falar que “Todo asiático é pobre” só porque existem mais negros pobres do que asiáticos pobres?

            Se eu falar que todo colombiano é usuário de cocaína, é mais ofensivo do que falar que todo carioca é usuário de cocaína, só porque na Colômbia o tráfico é maior?

            O problema é ofender alguém, é generalizar um grupo inteiro, ao contrário do que você pensa. O problema não é quem é o ofendido, e sim a ofensa.
            “mulheres são mais sensíveis ao assunto exatamente por serem as maiores vitimas do mesmo.”

            Novamente, você acha que o problema é a vítima e não o crime em si.

            Você é um clássico defensor de assunto X de internet básico, que vem me atacar pelo fato de que eu insinuei que você é burro ou mal aluno, e apesar de dizer que eu ataco antes de expor minhas ideias, a primeira coisa que você faz no seu comentário é me estereotipar e me atacar, contradizendo a si mesmo.

            E depois eu é que não sei discutir.

          • Não, ambos são ofensivos. Mas no “todo preto é pobre” possui uma carga social muito mais pesada que o outro exemplo. O mesmo vale para os outros exemplos que você citou.

            Aparentemente você se fechou em uma realidade maluca que acha que não existem problemas raciais, de gênero e xenofobos. No seu mundo, é só parar de falar sobre racismo ou sexismo que eles simplesmente irão parar de existir. Com seus novos comentários você só prova a minha teoria anterior: você é o comentarista típico de internet alienado que não consegue pensar, apenas repetir falácias que leu na internet.

            Você confunde o meu comentário sobre a gravidade deste caso ser maior por ser mulher com “eu só estou defendendo porque é mulher”. Inclusive, na minha primeira resposta, afirmei que se o caso fosse entre dois jogadores homens eu continuaria a achar imbecil. Você que quer negar que existem tratamentos e consequências diferentes para certas pessoas.

            Mas quanto mais você fala, mais fica claro que seu nível de abstração e cuidado ao próximo é raso, então não adianta muito eu falar “A” e você rebater “melão”.. Sua linha de raciocínio está deteriorada.

            E você não “insinuou” nada, você exclamou que todos que pensavam diferente de você são burros. E eu te generalizei por estar fazendo exatamente o que a sua classe na internet acha que tem o direito de fazer: falar qualquer bosta e sair andando como se pelo fato de terem comentado automaticamente tem razão.

            Você é um tipinho bem bobo e chato, que a única coisa que consegue é ser “vocal” e barulhento, mas de conteúdo não tem nada. Só não sei como veio parar aqui. Mas tudo bem, continue na sua negação de que sexismo não existe.

            Fortes abraços!

          • ztundra

            Vocal e barulhento?

            Filho, estamos discutindo via texto. Não tem áudio. Lê quem quer.

          • HAHAHAHA de tudo que eu te falei o que te incomodou e o que conseguiu pensar como respostinha da 5 série foi isso? Sério mesmo?

            Hahaha, até mais, cara! Ósculos molhados nesse seu cérebro maravilhoso!

      • Romulo Pereira

        Dizer que vai estuprar alguém não é ofensivo?

        Sobre o tweet se fosse para um homem, homens vivem sob a constante ameaça de serem estuprados? Bem, a não ser que você viva na cadeia, a ameaça de um estupro é milhares de vezes mais presente na vida de uma mulher que de um homem.

        Dizer que vai estuprar alguém não é legal. Dizer isso pra um homem é ser babaca. Dizer isso pra uma mulher é ser um misógino de merda.

      • anthera

        eu acho q vc diz isso pq nunca foi violentado, nem corre o risco de ser.

        • Charmichael

          Não gente.. eu disse isso por que a palavra rape é meio que normal nos games onlines.. existe termos como base raping e raperteam que são usadas para ‘vitorias esmagadoras’ etc.. vcs estão olhando muito a palavra rape e estão ignorando o contexto e a intenção do cara (ou vcs acham q ele realmente iria estuprar alguem e postar no twitter)

    • Carla Oliveira

      Sou feminista e vc me ofende com sua existência, por favor não poste mais aqui.

  • leoleonardo85

    Tem que ser assim, cortar o mal pela raiz.

  • Perfeito. Tem gente que só aprende as coisas quando sente as consequências. É por isso que as pessoas(as vezes, infelizmente) respeitam as regras de trânsito: porque a multa te pune. Aposto que ele não tira mais onda com o assunto =D

  • Diego Maciel

    Acho que o cara nem fez por mal, foi apenas babacão mesmo. De qualquer forma foi uma punição apropriada e acho que ele está genuinamente arrependido, pelo que vi no twitter dele.

  • Bruno Marques

    Mais um caso: ” Postei o que não devia no twitter e me ferrei 🙁 “

    • reifison

      Mais um caso de: Fiz brincadeira com coisa séria e sofro as conseqüências.

      Espero que esse “mais um caso” se torne a regra geral.

  • Leandro

    Acho justo.

  • Tais

    Merecidíssimo. Nego assim tem mais que se ferrar por uma atitude tão irresponsável e asquerosa. ÓBVIO que ela ia ficar assustada.

    also, puta falta de empatia dizer ‘ain isso é linguagem pra vitória nhenhenhém’.

    • lith

      “Atitude irresponsável e asquerosa” é falar o que você não quer ouvir. Tá certo.

  • Gustavo Freitas

    Não acho que ele tenha feito por maldade, acredito que tenha sido uma piada infeliz, mas concordo com a posição da organização do torneio. Esse tipo de atitude deve ser desencorajada.

    • reifison

      Piadas infelizes é que perpetuam preconceitos.

  • Francklin Oliveira

    Ok…
    Ai o pessoal começou a exagerar. Todos aqueles que estão nesta área (de
    jogos competitivos e estratégicos) deveriam estar acostumados com o
    termo. Afinal, este é um termo usado, independente do gênero da pessoa,
    para indicar que ele vai destruir o adversário com uma vitória fácil e esmagadora (O que realmente aconteceu), não um ameaça…

    Lutar contra o estupro eu apoio e dou todo o apoio, agora querer punir um gamer por usar um termo gamer, estando você nessa área, é um pouco ridículo.

    • Rafael Rigon Maier

      Esse tipo de coisa até pode estar errado né, mas se todo mundo ta fazen quer dizer que pode, certo?

      • Francklin Oliveira

        Ok… EU li e reli o que eu escrevi…

        Em momento algum eu consegui entender como você distorceu tanto assim o que eu disse, mas como diria o nosso caro Jack, vamos por partes.

        Você puniria alguém por falar que vai destruir o adversário? Ou falar que vai “esmagar”, “acabar com ele”, “humilha-lo”, “faze-lo chorar” ou vários outros termos gamers que, em momento algum, quer dizer que os competidores iriam partir para a agressão real?

        Agora me diga, você puniria por falar a seguinte frase: “I’m gonna rape this guy tonight”?

        Porque, se este for o caso, eu estou falhando miseravelmente em ver as postagens de repulsas para os termos citados acima.

        O problema e a infelicidade do Myk for ter usado o termo “rape” direcionado para uma jogadora feminina. Apenas isto. E é ISSO que eu falei que foi exagero. Exageraram o termo que ele usou falando que ganharia fácil, pela simples combinação de palavras. Pq, se ele trocasse o termo “rape” por “destroy”, nós dois sabemos que não teria dado em nada, ele teria dito a mesma coisa, e nada teria sido noticiado (Nada além da arrogância dele, que quem acompanha os campeonatos de SCII, sabe que é gigantesca).

        Enfim, o que aconteceu foi um enorme exagero da empresa que, com medo do que poderia acontecer e/ou se aproveitando do possível espaço na mídia que o caso ganharia, fez o que fez.

        Complementando: Eu disse que achei exagerado, não que achei errado.

        A única coisa que eu lamento foi a atitude de vitimismo que a jogadora teve. Porra… Ficou ASSUSTADA? WTF?

        • Acho que boa parte dos homens desconsidera que “estupro” é assustador de fato para alguém já que a probabilidade deles mesmos serem violentados é bem baixa.

          É tipo quando alguém sofre um acidente de bicicleta e fica com medo de voltar a andar de bike. Aí aparece o amiguinho falando que “tá exagerando”.

          É bem fácil falar que é vitimismo e exagero quando o seu cu está literalmente fora da reta. O foda é a falta de capacidade de se colocar no lugar do outro e pensar… “porra, deve ser uma merda mesmo”.

        • Eber Dantas

          Francklin, sendo caucassiano eu jamais vou saber de fato como é sofrer racismo (não importa o quanto presencie ou leia/etc sobre). Na mesma lógica eu jamais vou saber como é estar sob a pele de uma mulher e sofrer com piadas de estupro, logo não acho sábio dizer que é bobeira a reação da jogadora.

          E sejamos sinceros, cara. Ainda que “rape” seja um termo comum nos games, o tweet do cara foi efetivamente feito porque ela é mulher! “Rape some girl”. Foi piada de estupro sim.
          Talvez a intenção do cara não tenha sido tão malévola, mas isso não excusa o caso.

    • Marcello Duarte Crescencio

      O uso do termo “estuprar” tem que ser impedido de ser usado, mesmo no meio ~~gamer~~. O ato do estupro é violência sexual, e a banalização desse termo é extremamente nocivo para que nós, jogadores de joguinhos eletrônicos, sejamos respeitados pela própria indústria.

      A organização está correta e não é exagero, se ele tivesse falado “I’m gonna crush some girl” ou “Kick some girl’s ass” você entenderia o contexto do campeonato, mas “rape” nunca deveria ser usado para caracterizar vitória sobre qualquer pessoa.

  • Manoel Ricardo

    nossa que exagero isso aí… bom sei lá, o que ele falou com certeza foi ofensivo, apesar de eu ter entendido que foi uma provocação, ele podia ter pegado um pouco mais leve. mas ser desclassificado por um tweet?! exageradíssimo.

  • Antonio Carlos Bleck Bento

    O problema se faz presente quando as pessoas começam a considerar um termo como estupro algo de boa na comunidade gamer, estupro e uma palavra com um significado muito pesado e que nunca deveria ser usada com intuito de brincadeira ou só pela zueira, principalmente quando direcionado a mulheres que são as mais atingidas por esse tipo de violência.
    Não quero bancar o politicamente correto, mais acho que a banalização de certos termos e ofensas é algo que deveria ser tratado com mais cautela do que simplesmente com a desculpa de que “ele não fez por maldade”, fazer certas ameças para alguém, mesmo que sem intenções ruins, é simplesmente errado independente do contexto, pelo menos do meu ponto de vista.

  • Domingos Junior

    Na boa eu vim ler essa matéria com o espirito de “Ear!!! Mais um babaca se fodeu por ser babaca” mais ao ver o caso eu sinceramente fiquei com “pena” dele.

    Cara não sei como é em esportes profissionais mais em competições com meus amigos eu usualmente aplico o termo “estuprar” para mostrar superioridade, assim como vejo meus amigos fazendo o mesmo e nesse contexto o termo pede todo sentindo de violência e ganha um significado de “vitoria fácil”.

    Mais entendo o motivo da organização ter tido essa postura, toda a questão da perseguição feminina nos mundos do game é violência é um contexto complicado, mais ainda sim me pergunto.

    Sera mesmo que estamos indo para um mundo onde bobo e babaca voltarão a ser ofensas de baixo calão?

    • Ativismo de Sofá

      Acho que você precisa rever seu comportamento de usar o termo “estuprar” para mostrar superioridade, como se isso fosse engraçado ou válido.

      Estupro é um crime seríssimo que acontece principalmente motivado pela misoginia, você pode até usar como uma “brincadeira” e querendo dizer “vitória fácil”, mas eu e aparentemente a organização desse evento sabemos que estupro não é sinônimo de ganhar.

      • Domingos Junior

        OK tudo bem, mais ai também tem que para de usar termos como: destruir, aniquilar, matar, etc.

        E indo até mais longe até mesmo o termo vitoria deveria ser banido pois não existe vitoria sem ter alguém/alguma coisa derrotada e derrota leva ao estado de infelicidade que leva a depressão que leva ao isolamento que leva ao suicídio.

        Na boa as palavras tem o poder que damos a ela, George Orwell já trabalha essa relação dos significados das palavras no seu romance 1984 onde o ministério do amor aconteciam as torturas.

        Outro exemplo e o termo “neguinha”, se eu falar para uma estranha e racismo mais se eu falar para minha esposa (negra ou não) ou uma amiga muito intima assume um cunho carinhoso.

      • Domingos Junior

        Acabei de lembra de um caso estremo desse politicamente correto que aconteceu até a pouco tempo.

        A vitoria da Alemanha sobre o Brasil de 7×1, eu sinceramente achei muito bizarro a situação deles ficarem pedindo desculpas pela vitória esmagadora.

        Ok, concordo que o completo oposto (eles ficarem fazendo piada sobre o derrotado) é também muito ruim.

        Mais mesmo assim uma vitoria não deveria significar vergonha para quem fez seu trabalho bem feito assim como uma palavra não pode ser julgada fora do contexto na qual ela foi utilizada.

        • Ativismo de Sofá

          Pra mim pode fazer piada sobre derrota e vitória à vontade, desde que nessas piadas não se coloque a violência doméstica e o estupro como sinônimo de vitória esmagadora.

          “Uma palavra não pode ser julgada fora do contexto na qual ela foi utilizada”, eu acho extremamente problemático que estupro seja no universo dos jogos sinônimo de conquista, vitória, ganho, porque estupro é um crime sério que a maioria das vezes é motivado por misoginia. O contexto não afasta a misoginia dessa aplicação da palavra, cara. Estupro ser considerado sinônimo de vitória é doentio, simplesmente.

          • Domingos Junior

            Ok tudo bem, seguindo pela sua logica qualquer provocação que denigra a imagem e moral do adversário não é valida pq isso seria um crime de calunia ou difamação.

            Correto?

  • Pingback: Jogador profissional de StarCraft 2 é desclassificado após “brincadeira” de estupro | Ultimaficha()

  • Yay! Sonho um dia em que poderei me divertir com os “meus joguinhos” sem ter que ler/ouvir ameaças que costumo temer na vida real só por ser mulher.

  • Vitor Calfa

    Merecido. Digo mais: acho que esse tipo de punição não deveria acontecer só nesses tipos de casos envolvendo mulher, mas em lutas entre homens também. Eu pessoalmente acho super desnecessário humilhar um adversário, antes, durante ou após a partida. Os jogadores deveriam se influenciar pelo bushidô: respeito absoluto pelo adversário, dentro e fora da luta.

    • Domingos Junior

      Então você é contra jogador de futebol fazer um drible bonito ao invés de um simples?
      O lutador de MMA fazer um golpe mais plastico ao invés de um direto e simples?

      Não estou criticando sua colocação, em certo grau até concordo com ela mais me pergunto até que ponto é valido.

      • Vitor Calfa

        Respondendo os comentários, cito um caso que acontece vez ou outra comigo e acho realmente desagradável.

        Eu, como jogador ativo de Street Fighter, e como qualquer pessoa que joga online, estou sujeito a sofrer derrotas eventualmente, algumas delas bem humilhantes. OK até aqui. O bicho pega quando vez ou outra você cruza com um moleque de 14 anos ou algum troll perdido e estes, além de te derrotar, não perdem a oportunidade de te mandar uma mensagem te escrotizando. Já passei por isso algumas vezes e foi bem estressante.

        Eu falo sobre condigo de conduta, mas eu posso pois tento ao máximo possível dar o exemplo: Em partidas online eu nunca agrido verbalmente meus adversários, seja qual for a quantidade de proficiência do mesmo no jogo em questão. Há uma frase samurai que sigo a risca: guarde a alegria da vitória para si mesmo.

        Quanto ao golpe mais “plástico” do MMA, ou a um drible bonito, são coisas que eu considero dentro do jogo. É pré suposto que fora do campo e da arena esses jogadores e lutadores se respeitem como profissionais da mesma área exercendo um trabalho. Por exemplo, não é humilhação nenhuma um jogador receber um combo de 30 hits, faz parte do jogo e ele deve estar pronto para isso. Agora o adversário rir da sua cara porque conseguiu aplicar um combo de 30 hits eu não aprovo.

        O mundo não gira em torno das minhas opiniões Lith, graças a Deus porque eu sou um chato careta, eu mesmo reconheço, mas há de você concordar comigo que um pouco mais de respeito e mais esportismo entres as pessoas seria um ponto de evolução na humanidade, não acha? =]

        • Domingos Junior

          Concordo plenamente. Respeito em primeiro lugar e acima de tudo e de todos.

          Comportamento infantil é foda, quando vem de um criança de 14 anos até é mais fácil de lidar mais quando vem de uma pessoa barbada é foda. Mais ainda sim é aquela situação de uma historia antiga também oriental “ficamos com os presentes que aceitamos, os que não aceitamos ficam com quem tentou nos presentear”

          Mais sendo franco, se fosse um amigo seu mandando a zoação no chat depois da luta você ficaria puto ou levaria no bom humor?

          Não acompanho nada de futebol, mais lembro de caso de jogadores serem punidos pelo juiz por dar dribles em jogadores e até de um que passou pelo goleiro e até acompanhou de boa a boa até a linha do gol, ambos os casos (se não me engano) foram punições por comportamento anti esportivo.

    • lith

      “Eu pessoalmente acho”. Boa sua colocação, só falta chegar a conclusão que o mundo não deve girar em torno de suas opiniões e você não deve ter o direito de impor elas acima da liberdade dos outros.

  • lith

    Ridículo. Ofensas e brincadeiras não tiram a liberdade nem os direitos de ninguém. A liberdade de expressão deve ser mantida.

    • Domingos Junior

      Concordo com você, mais também a “sua” liberdade termina quando começa a liberdade “do outro”. Aqui o que vejo é justamente essa questão de até onde vai um e termina com o outro…

  • roberto

    Quanto exagero em um assunto inflado, estupro é um termo usado em jogos sim, ninguém diz isso com a intenção de REALMENTE estuprar alguém, assim como falam sobre matar. É ridículo achar que a palavra não pode ser usada, esse tipo de policiamento da mente é absurda, você tem que cuidar tudo o que fala, como fala, com quem fala. Se for assim qualquer piada pode ser tirada de contexto e te comprometer para o resto da vida.

    P.s: Falar que para mulher é o fim do mundo e para homem é ok por causa de estatísticas é preconceituoso contra os homens, ninguém deve ser estuprado, independente do sexo, da crença ou cor. Ninguém merece ser morto também mas acontece com muitos, mais homens do que mulheres…agora ninguém tem problema em falar que vai matar alguém não é? Hipocrisia much?

    • Domingos Junior

      Essa questão de tira do contexto é o que está ferrando e dando muita briga judicial com os humoristas brasileiros.

      Sinceramente eu ainda estou pensando sobre tudo isso, pois sim acredito que devemos pensar o que dizemos com quem dizemos e sobre qual circunstancias dizemos. Pois para mim cada palavra tem um significado diferente dependendo do contexto (situação, pessoa a quem se comunica) pois cada contesto o mesmo termo assume significados diferentes.

      So como exemplo, falar de marketing em uma empresa pode ser significado em falar de estrategia de vendas, já em outra do mesmo porte pode ter significado em comunicação externa e numa terceira de igual porte pode ser comunica interna. E segundo as definições acadêmicas de marketing todos as três opções de significados são corretas.

      • roberto

        Mas não podemos controlar o que as pessoas falam, isso é liberdade de expressão. Referente ao contexto, ela foi usada dentro do contexto, na verdade só estamos ouvindo falar disso pois a garota não é uma gamer hardcore, se ela fosse como as várias que existem ela saberia que essa linguagem é comum e inofensiva dentro de jogos competitivos. Existe também uma visão de que as mulheres devem ser protegidas de qualquer tipo de ofensa, como se elas fossem de porcelana, se fosse um cara…NUNCA saberíamos disso. Concordo com você pois existe muita confusão sobre tirar o que foi falado do contexto.

  • Pingback: Os 25 privilégios de ser um homem no meio de videogames, ditos por homens dos games - Overloadr()

  • Luiz Augusto Pereira Rodrigues

    Que coisa feia!