A Blizzard anunciou nesta sexta-feira (07), durante a BlizzCon 2014, o jogo Overwatch. Tive a oportunidade de jogar algumas partidas do título, que é como se a Blizzard, Pixar e Valve tivessem feito um “menage à trois” gostoso.

O FPS segue bastante a fórmula de Team Fortress 2: várias classes diferentes competindo em times por objetivos em comum. Dois modos já foram revelados: conquista de pontos, no qual um time atacante precisa dominar lugares específicos do mapa enquanto a outra equipe defende. O outro é como se fosse os mapas de “payload” de TF2, onde um time precisa empurrar uma carga por todo um mapa enquanto os adversários tentam impedir o avanço.

Com um visual que lembra muito Os Incríveis, Overwatch entrega partidas rápidas e cheias de reviravoltas. Cada classe possui habilidades específicas, além de especiais liberados com tempo ou dano causado.

Joguei com dois personagens: Bastion, um robô que possui duas formas, a bípede, que te permite andar pelo cenário e atirar, e a forma de “metralhadora montada”, no qual ele fica parado e ganha um escudo e maior poder de fogo. Além das formas, Bastion também possui “auto-cura” e ainda a habilidade especial de enviar uma mina terrestre que explode quando um inimigo passa perto.

Bastion é perfeito para defesa, já que na forma de metralhadora, além do dano maciço e rápido, o escudo que ganha nesta forma o transforma basicamente nas torres de defesa da Praia de Omaha durante a Segunda Guerra Mundial.

O outro personagem que tive a oportunidade de testar foi Symmetra, personagem focada em suporte, capaz de conceder escudos aos aliados, montar torres automáticas de ataque/defesa, e o poder especial de criar portais que teleportam aliados por todo o cenário. O interessante da personagem é que ela é capaz de defender áreas mesmo quando está longe com suas torres. Durante as batalhas, seu escudo faz total diferença ao dar mais tempo de ação aos seus aliados.

OverwatchOverwatchOverwatchOverwatchOverwatchOverwatchOverwatchOverwatchOverwatchOverwatchOverwatchOverwatchOverwatchOverwatchOverwatchOverwatchOverwatchOverwatch, jogo da BlizzardOverwatchOverwatchOverwatchOverwatchOverwatchOverwatchOverwatchOverwatchOverwatchOverwatchOverwatchOverwatchOverwatchOverwatchOverwatchOverwatchOverwatchOverwatchOverwatch

A semelhança que Overwatch tem com Team Fortress 2 também é o seu poder: parece que a Blizzard estudou a fundo todas coisas boas do jogo da Valve e aplicou uma camada a mais de complexidade aos seus personagens, entregando um jogo extremamente fácil de aprender, mas que necessita de horas para o jogador dominá-lo. O que só acompanha a estratégia da empresa nos últimos tempos, representada por Heroes of The Storm e HearthStone.

O que fica é que a Blizzard parece ter se tornado uma empresa “sábia”, preferindo melhorar coisas que já existem, pegando modelos já comprovadamente bem-sucedidos, e extraindo o melhor deles ao invés de arriscar tiros no escuro. Por um lado pode parecer preguiça, mas quando analisamos o ciclo de criação de cada jogo, quantos anos sem dar uma dica qualquer sobre seus projetos e criando experiências que perduram anos, a empresa parece estar vivendo a sua melhor época.

Veja também:
– Assista-nos jogar o multiplayer de Call of Duty: Advanced Warfare
– Beta fechado de Heroes of the Storm começará dia 13 de janeiro

  • Odilon Junior

    O Hype já é maior que tudo.

  • Gustavo Araujo

    Caralho a 2 semanas comecei a jogar o Heartstone, fiquei maluco para testar o Heroes of the Storm comecei a jogar Starcraft, parece que descobri um novo mundo com a blizzard no mundo dos joguinhos e a Blizzcon esse ano so veio para reforçar isso.

    • Luiz Augusto Pereira Rodrigues

      Faz uma semana que eu começei a jogar wow e estou sem vida

      • Fabiano

        De tudo que Blizzard já fez, WoW foi o único que nunca me pegou, eu gosto tanto de Runescape que fiquei contaminado e não gostei de mais nada

  • Luiz Augusto Pereira Rodrigues

    ALL BOARD TO THE HYPE TRAIN!!!! CHOO CHOO MOTHER FUCKER!

    • Matheus Rodrigues

      o/

    • Felipe Brito

      Mais um passageiro a bordo.

  • Matheus Rodrigues

    The Hype! Hype over 9k!!!

  • Rafael Rigon Maier

    Impressionante, faz quase 2 décadas que a blizzard não faz nada que me interessa.
    E o pior é que eu queria gostar dos jogos dela.

  • Power Otaku-Kun

    Tem cheiro de que isso vai sair pra console no futuro. Acho que seria uma boa até.

    • Alex Amaro

      Espero que saia para console o/

    • Felipe Brito

      Bem observado, o histórico da Blizzard indica isso. Aconteceu com Hearthstone, lançado apenas para PC, e após alguns semestres de experiências e planejamentos ocorreu o lançamento para outras plataformas (iOS e agora Android), e com o Diablo 3 o mesmo.

  • Pingback: Overwatch é o novo simulador de TF2 da Blizzard - PLAYER TWO()

  • Bruno Grandis

    O Jogo parece bem legal, o texto tá bem maneiro…

    Mas cacete, é uma chuva de nome genérico essa Blizzard: Hearthstone, Heroes of the Storm, Overwatch.

  • Power Otaku-Kun

    Então, vcs lembram do joguinho da Gearbox? https://www.youtube.com/watch?v=N-Hx2oajXao

    Queria muito ver a cara deles agora com o anuncio do Overwatch XP

  • Alex Amaro

    Bom, me inscrevi pro beta para ver que tal é o jogo ^^

  • leoleonardo85

    Nunca fui fã de jogos da Blizz, comprei Diablo 3 e Starcraft II no lançamento, pelo hype, e não curti nenhum, joguei WoW e também não curti.

    Mas amei Heartstone e tô no Hype tremendo por este Overwatch.

  • Felipe, Duque de Albuquerque

    THE HYPE IS REAL!

  • Bruno Oliveira

    Vem cá Teixeira… me dá um abraço…

  • Pingback: Resumo da Semana: os principais acontecimentos de 3 a 7 de novembro()

  • Anderson Silva

    Este jogo lembra um “pouco” Team Fortress, só um pouco.

  • Domingos Junior

    Jogo parece divertido, mais minhas birra por primeira pessoa vai me impedir de joga-lo! Principalmente pq tem varias outras prioridades na minha lista 😉

    P.s. A galeria de imagens no corpo da matéria está melhor que aquela no topo que precisa clicar para ver em “em tela cheia” que não é tela cheia de verdade, se fosse até poderia uma opção melhor. Isso na minha opinião 😉

  • Wilson Junior

    Cara, a Blizzard manja dos paranauês de criar personagens bacanas, estou louco pra jogar com a Tracer (que pra mim é personagem mais OP até agora) ou com o Reaper.

  • OfudouMyou

    beh

  • Pingback: BlizzCon 2014: A Experiência()

  • Victor Domiciano

    Isso tem filosofia da nova Activision Blizzard – fora das mãos da Vivendi que só queria lucro com o menor investimento possível – agora que precisam andar com as próprias pernas vão prezar mais pela qualidade do produto final, a viabilidade financeira do projeto e depender cada vez menos de WoW.

    O último COD teve melhor tratamento comparado ao outros e a cabeça do pessoal da Blizzard mudou o foco (ao invés de megalomaníacos projetos como Starcraft II e Diablo III estão mudando bem o foco de criação).

  • Pingback: MotherChip #10 - Overwatch e Dragon Age: Inquisition - Overloadr()