Curta o Overloadr no Facebook e siga-nos no Twitter

Em comunicado à imprensa, a Gaming do Brasil, subsidiária da Juegos de Video Latinoamérica, anunciou que deixará de distribuir os produtos da Nintendo no País a partir deste mês. Sem divulgar um substituto, a Nintendo deixará de ter seus jogos e consoles distribuídos oficialmente no Brasil.

“O Brasil é um mercado importante para a Nintendo e lar de muitos fãs apaixonados mas, infelizmente, desafios no ambiente local de negócios fizeram nosso modelo de distribuição atual no país insustentável”, disse Bill van Zyll, Diretor e Gerente Geral para América Latina da Nintendo of America.

wii u

O Wii U era vendido oficialmente no Brasil por R$ 1.899

“Estes desafios incluem as altas tarifas sobre importação que se aplicam ao nosso setor e a nossa decisão de não ter uma operação de fabricação local. Trabalhando junto com a Juegos de Video Latinoamérica, iremos monitorar a evolução do ambiente de negócios e avaliar a melhor maneira de servir nossos fãs brasileiros no futuro”.

A Gaming do Brasil foi a distribuidora oficial da Nintendo pelos últimos quatro anos. Nada muda em relação aos outros países da América Latina, que continuam tendo a Juegos de Video Latinoamérica como distribuidora oficial da Nintendo. Embora a distribuição física dos jogos tenha sido encerrada, nada muda para a compra digital, via eShop, tanto no 3DS quanto no Wii U.

Questões relacionadas à assistência técnica e garantias locais passarão a ser gerenciadas pela HG Digital Services.

Entramos em contato com a Nintendo para maiores esclarecimentos, que serão adicionados à nota após obtermos uma resposta.

Descaso

Diferentemente da Sony e Microsoft, que há pelo menos quatro anos disputam pela atenção do consumidor brasileiro, optando pela fabricação local dos consoles como forma de driblar os altos impostos de importação e localizando seus principais títulos para o País, a Nintendo parecia não se esforçar em ampliar sua atuação por aqui.

Sem jogos localizados (nem mesmo seus principais lançamentos), ocasionais atrasos, nenhuma presença em grandes eventos como a Brasil Game Show, envolvimento mínimo com o público (a página da Gaming do Brasil no Facebook não é atualizada desde julho de 2013) e praticamente nenhuma relação com desenvolvedores brasileiros, a Nintendo parece ter operado sempre em “modo de segurança” no Brasil.

O último lançamento nacional da Nintendo foi Super Smash Bros. Wii U. Captain Toad: Treasure Tracker e os adaptadores para controles de GameCube do Wii U nunca chegaram a desembarcar no Brasil.