A Square Enix divulgou nesta sexta-feira (20) uma demonstração de Final Fantasy XV rodando em um PlayStation 4 (o jogo também será lançado para Xbox One). São mais de 40 minutos de jogabilidade, mostrando combate, mundo aberto e deixando mais claro como você poderá jogar o título.

Confira:

O vídeo também demonstra como funciona a mecânica de “teletransportação” (Shift), além de habilidades mágicas e combos, deixando ainda mais claro como Final Fantasy XV será o mais próximo possível a Action RPGs como, por exemplo, a série Kingdom Hearts.

Leia mais sobre:
Square mostra dublagem em inglês de Final Fantasy XV pela primeira vez
Novo vídeo de Final Fantasy XV recria batalha da E3 em tempo real

Final Fantasy XV ainda não possui data exata de lançamento, mas deve chegar ainda este ano. A trama tem como foco o príncipe Noctis Lucis Caelum, herdeiro ao trono de Lucis.

  • Diogo Gomes

    Qual o problema com olhos castanhos?

  • rodrigo

    prefiro WestLife

  • Victor Domiciano

    Infelizmente esse jogo tá com cara de remendado – lembrem q a primeira divulgação desse jogo foi na mesma época que o FF XIII – 6 anos já! Passou por troca de equipe, game design e nome. A Square Enix ainda fica lançando videos, soltando trailers e a história confusa pra gerar hype – e não entendo que ainda conseguem!

    Gosto muito da série pela sua história e personagens – sendo o VI, IX, X e XII os meus favoritos. Como sempre comprei em consoles o gênero RPG meio que ficava restrito a jogos da produtora – Se tinha logo da Squaresoft era compra certa.

    Chegou a era do PS3 e comprei um next gen pelo hype do FFXIII, mas infelizmente o baque foi grande – justamente nas bases que amo na série história e personagens. Claro que terminei ele com mais de 100 horas (mais pelo nome da série e ttambém por não ter condições de comprar jogos).

    Fiquei com a sensação amarga do jogo, mas com um console caro corri atrás de alternativas: mesmo o antigaço Oblivion me divertiu muito mais que Lightning e cia. Um bom lore + liberdade de cenário e customização compensaram a parte de personagens.Aí descobri Fallout e aí larguei de vez jogos de RPG japoneses.

    Peguei o FF XIII-2 em promoção mais por ganância, porém ele é intragável (tá encostado aqui já uns 2 anos na primeira quest).

    Pra eu embarcar no PS4 só mesmo saindo um Fallout 4 , pois Final Fantasy passarei longe.

    • Nossa, concordo inteiramente como que você falou Victor. E outra, que demo de 40 minutos chato! Parece que eles sempre mostram a mesma coisa. Ok, o jogo tá bonito, mas vimos em The Order que isso não sustenta mais um jogo hoje em dia 😉

    • Gustavo Freitas

      Só li verdades.

      O meu FFXIII ta enconstado também. E nem foi pela historia. A Jogabilidade dele não me desceu. O pior sistema de combate que já vi.

      Engraçado que foi a primeira vez que vejo alguém lembrando do FFXII. Esse é de longe o que eu mas gosto do sistema de luta. Me lembra do Star Ocean que teve o sistema de luta que eu mais amei entre todos os RPGs que joguei.

      • Victor Domiciano

        Acho o FF XII o melhor sistema de batalha que já joguei da série – pela liberdade para percorrer cenários – é menos carnavalesco as magias e permite uma estratégia ferrada, pois se não prestar atenção tu morre rapidinho, principalmente nos Espers – maldita Ultima que é overpower demais! A história mais voltada pra política na pegada do Tactics.

        Só dos personagens é o ponto fraco – diga-se Vaan, até a Penelo tem mais relevância na história que ele – se não tivesse ele não faria diferença a história (tava na cara do Balthier que seria o protagonista, mas tinham que agradar o publico local e enfiar do nada aquele moleque).

  • Rodolfo

    Nada a ver esses Back Street Gays Boys com essas roupas emo lutando com animais na roça.
    Os caras têm uma baita cultura com Ninjas e Samurais, mas preferem essas aberrações andrógenas. Sei que FF sempre teve essa pegada, mas nem uma garota haverá dessa vez ? Eu achando que seria o primeiro FF do qual eu iria gostar.

  • Luks

    Vejo cada Final Fantasy como se fossem de franquias diferentes. O FF XIII me agradou muito e com o FF XIII-2 houve uma melhora que fez eu gostar do jogo ainda mais. Só assistir um gameplay não me faz dizer se vou gostar ou não de um jogo. É esperar pra ver.

  • Gustavo Freitas

    Não curto muito esse lance de bro’mance desse novo FF, mas o sistema de luta me parece ter bebido da fonte do FFXII que possui o melhor sistema da franquia. Vamos ver o que vai sair. Duvido que seja pior do que o FFXIII.

    A proposito, os golpes poderiam ser aplicados tal qual o FFXIV. O modo com que eles dispõem os atalhos para golpes no console, são show de bola.

  • Luciano

    Esse FF ficou com uma cara de Gameplay a la Kingdom Hearts, mas sem a diversão de KH, enfim é um jogo que graficamente, mas vai ter que fazer muito milagre pra trazer de volta a carisma dignos dos Final Fantasys do passado.

  • Anderson Silva

    Depois acompanhar este jogo desde que ele se chamava Versus XIII, na época que era só uma CG safada do Noctis descendo as escadas, agora o jogo parece que tá com o sistema de batalha definido, tá na cara que eles tão usando o do Kingdom Hearts, as lutas estão mais dinâmicas e pelo visto parece muito facil de vc perder o grupo todo pq o HP tá voando com os golpes recebidos. O ultimo FF que joguei foi o XII que me arrependi de não ter zerado, Não quis chegar perto do XIII. Irei jogar o demo para ver ser este vai prestar também.
    Gostei muito do trabalho que SE fez com FF Type-0.

  • Lucas Medina

    Sinceramente?
    Eu achei bonito pra caramba! Honestamente?
    Meu jogo favorito da série é o FF XII, sem dúvidas. Foi o que mais marcou meu tempo de infância e adolescência. Jogar o XIII não me trouxe metade da vontade de jogar que eu tinha quando joguei o XII. Foi então que percebi algo importante: as coisas mudam.

    Como super fã da série Kingdom Hearts, eu gosto da forma como esse jogo foi tratado.
    Espero que o vídeo não retrate apenas algo superficial. Nos outros Final Fantasy’s você tinha bons e claros motivos pra correr o mundo inteiro atrás de uma aventura. Neste jogo eu vejo tanto essas mesmas planícies, que eu temo que talvez o jogo esteja mais focado em sua história, do que também em seu Gameplay e liberdade de RPG. Será que dá certo?