Quando a Square Enix concretizou a compra da britânica Eidos Interactive, em 2009, inúmeras franquias antigas, então dormentes, tornaram-se propriedades suas, dentre elas Gex, Fear Effect e Anachronox. Com o lançamento da plataforma Collective, na qual desenvolvedores podem apresentar propostas de jogos à companhia, que, em caso de aprovação, auxilia em seu desenvolvimento, crowdfunding e distribuição, ficando com uma parte dos lucros, a Square Enix está buscando por projetos que apresentem novas ideias de jogos para algumas de suas propriedades intelectuais dormentes.

A Square Enix frisa que, independentemente de gênero ou abordagem para estes novos jogos, os projetos precisam respeitar as franquias originais e serem aprovados pela companhia antes de serem abertos para votação ao público, que durante 28 dias darão feedback sobre o conceito. Se a Square Enix identificar interesse do público ao conceito, o projeto será impulsionado pela companhia, que auxiliará a equipe na elaboração de uma campanha de financiamento coletivo e, posteriormente, na distribuição do jogo.

Anachronox

Anachronox

“No lado dos negócios, nós continuamos a ficar com 5% dos fundos coletivos levantados (considerando que a meta inicial seja atingida)”, explica a companhia, em sua plataforma Collective. “Também iremos distribuir o jogo quando ele estiver pronto – para isso, ficaremos com a taxa padrão de distribuição de 10% dos lucros líquidos das vendas, mas também cobraremos 10% da taxa de licença pelo uso da IP.”

Veja também:
– 13 continuações que você provavelmente esqueceu (ou nunca soube) que existiram
– Um novo ToeJam & Earl está em desenvolvimento

Aí fica a dúvida: por mais que o criador do jogo fique com a maior parte dos lucros, considerando que a marca continua sendo da Square Enix, que a companhia terá o controle sobre o desenvolvimento do jogo e que crowdfunding pode ser um método bastante limitado para arrecadação de verbas (sem falar de outras complicações e dificuldades do modelo de financiamento), será que o modelo proposto pela companhia é interessante para desenvolvedores?

De qualquer forma, vale ficar de olho no que sairá deste modelo proposto pela Square Enix. Quem não gostaria de ver um novo Gex ou, quem sabe, até um novo Pandemonium? Vai que…

Aliás, você pode matar a saudade de Pandemonium com nosso Shuffle.

  • Victor Domiciano

    A Square enix deveria seguir o que a Activision vem fazendo com esse segmento: ressuscitou a Sierra para que possa publicar games desenvolvidos por indies -lançou e Geometry Wars e lançará King’s Quest esse ano.

    Ela criar um selo paralelo e ela mesma financiar os projetos – é muita preguiça querer que os outros façam todo “os corre” e ela só ficar com o lucro e IP.

  • Charmichael

    AAAH adoraria ver continuações de jogos como Gex e Getting up , joguei tanto esses jogos na minha infancia adoraria o retorno deles.

  • De início eu tinha achada uma ótima sacada! Mas depois eu percebi que é mais preguiça mesmo, e deixar a comunidade criar coisas para a empresa. Apesar de não parecer muito, abdicar dos 10% cobrado pelo uso da IP mostraria mais boa vontade.

    De qualquer forma, achei melhor do que simplesmente enterrar franquias!