Marcando o início da GDC 2015, que ocorre ao longo de toda esta semana, a Valve anunciou nesta terça-feira (3) que sua nova engine, a Source 2, será gratuita para desenvolvedores e aqueles que fazem conteúdos para de jogos.

“Com a Source 2, nosso foco é o de aumentar a produtividade de criadores,” disse em nota Jay Stelly, engenheiro da Valve. “Dado quão importante está se tornando o conteúdo criado por usuários, Source 2 foi feito não apenas para o desenvolvedor profissional, mas também para permitir que jogadores em si possam participar da criação e desenvolvimento de seus jogos favoritos.” Exemplo disso é o de que a engine também está sendo voltada para os que produzem material no Steam Workshop.

A empresa também disse que a Source 2 terá compatibilidade com Vulkan, uma API gráfica aberta. Ainda não há uma data certa para a disponibilização da engine.

Tendência do mercado

A notícia da Valve acompanha uma tendência vista também em outras companhias. Também hoje, o Unity lançou uma nova versão de sua engine, o Unity 5, que existe tanto como Unity 5 Professional quanto como Unity 5 Personal. Esta última, é totalmente gratuita para desenvolvedores cujo financiamento anual é menor do que de US$ 100 mil.

Da mesma forma, a Epic – casa de Gears of War e Unreal Tournament – , que há cerca de um ano havia anunciado uma versão de assinatura da sua Unreal Engine 4, deu o salto e tornou sua plataforma grátis a todos. Aqueles que ainda a estavam pagando pela assinatura receberão um reembolso pelo pagamento do mais recente mês, enquanto os que pagaram pelo serviço no passado terão US$ 30 de crédito na loja da Unreal Engine (Unreal Engine Marketplace).

Leia mais:
– Street Fighter V usa Unreal Engine 4
– Prestigiada pela revista Develop, Karen “bitmOO” anuncia saída da Bossa e carreira indie

Os planos de pagamento via royalties da Unreal Engine, no entanto, continuam valendo. De acordo com essa diretriz, depois de US$ 3 mil ganhos por trimestre com um jogo que use a plataforma (ou US$ 12 mil em um ano), os desenvolvedores que fizeram uso da versão gratuita da engine precisarão dar 5% de seu lucro bruto à Epic.