O brasileiro Chroma Squad finalmente ganhou uma data de lançamento. Inicialmente previsto para dezembro de 2013, meses após o projeto ter sido financiado via Kickstarter, Chroma Squad agora chega em 30 de abril, no Steam.

Embora Chroma Squad seja um jogo tático e de gerenciamento baseado em séries sentai e tokusatsu, como Jaspion, Flashman, Kamen Rider e outros super heróis japoneses, a Saban, companhia proprietária dos Power Rangers, não gostou de ver personagens similares aos seus no jogo brasileiro. Em 2014 o estúdio Behold, localizado em Brasilia, teve que lidar com a inesperada intervenção da Saban, que ameaçou impedir o lançamento do jogo, o que certamente atrasou seu desenvolvimento.

A versão de Chroma Squad para PS4, PS3 e PS Vita chegará em uma data posterior, ainda não anunciada.

Chroma SquadChroma SquadChroma SquadChroma SquadChroma SquadChroma SquadChroma SquadChroma Squad

Balde na cabeça

Uma ideia que antes não havia sido explorada em Chroma Squad, que fica presente no novo vídeo, é o uso do balde na cabeça, como se fosse um capacete para uma roupa de super sentai digamos… de baixo orçamento. A ideia se repete na nova capa do jogo: os heróis que antes usavam uniformes bem parecidos com os dos Power Rangers, agora também usam baldes na cabeça.

Pergunto para Guilherme Mazzaro, um dos produtores de Chroma Squad, se a decisão foi tomada para evitar maiores problemas com a Saban. Segundo ele, “mudamos [o visual] para parecer mais com o ‘do it yourself’ [‘faça você mesmo’]. Daí a gente chegou nessa solução dos baldes. É que a premissa do jogo é sobre atores que trabalham juntos e resolvem criar um estúdio do zero, o que por sua vez é uma referência a Cybercops, que também fazia algo parecido.”

Veja abaixo a nova arte final de capa de Chroma Squad:

ChromaSquad-nova capa

  • Zé Luiz

    Uma pena que aparentemente o visual inicial dos personagens tenha sido alterado, provavelmente em função da treta com a Saban. Cheguei a ler em algum lugar que eles estavam “trabalhando pra um acordo amigável”, mas pelo visto não deu certo. Ainda assim este é só um detalhe diante de todo o potencial do game, provavelmente o jogo brasileiro mais esperado dos últimos tempos (por mim, pelo menos).

    • Como o jogo trabalha com a evolução dos personagens, cenários, equipamentos e tudo mais, eu não acharia estranho se em algum momento durante a progressão os capacetes voltassem. Mas de qualquer forma, também acho uma pena a alteração na arte de divulgação.

  • Guilherme

    essa Saban nova é um pé no saco mesmo

    • Carlos Eduardo Galvani Nascime

      Saban não é um pé no saco, o produto é dela. Não importa se você é fã, se você ama uma coisa, se é uma homenagem. Você está usando a marca de uma empresa sem autorização. Se ela deixa uma fazer, qualquer outra vai querer fazer, com o risco de manchar a marca dela.

      • Fabiano

        Eu concordo com tudo o que você disse, mas sempre fico triste quando vejo algo assim acontecendo. Deveria haver uma forma mais fácil de resolver esse tipo de situação. Enviar uma trupe de advogados ameaçar um fã que está criando uma homenagem é ser um pouco ranzinza demais.

        • Carlos Eduardo Galvani Nascime

          Provavelmente o jeito mais fácil foi a Saban falar “vocês podem usar a nossa marca, mas nós vamos aprovar a versão final do jogo, e vcs tem que pagar x para poder fazer isso. Ah, mas vcs não podem usar a marca Power Rangers”. Aí, obviamente é melhor colocar um capacete maluco e partir pra outra 😀

      • Guilherme

        mas não é o “jogo dos power rangers” é só parecido, eu sei que era meio que parecido demais mas só me parece que a Saban é uma criança pequena que não deixa os amiguinhos verem o brinquedo novo que ela ganhou de natal

        • Carlos Eduardo Galvani Nascime

          Se eu pegasse a identidade visual do Overloadr, com logo, com o design do site e colocasse outra nome, o Overloadr seria uma criança mimada falando que estão usando a marca dele sem autorização?

          • Heitor De Paola

            Uma dúvida que eu tenho em relação a isso, desde que a história da Saban com o Chroma Squad surgiu, é, o conceito do Sentai não existia antes da Saban? Ou foi a Saban que inventou o gênero, colocando heróis coloridos etc?

          • Carlos Eduardo Galvani Nascime

            Saban provavelmente não criou o conceito super sentai por nem existir na época da popularização no Japão. Mas o Chroma Squad vai muito além disso, é identidade visual. Se eu te falar que tem um jogo que contém cinco personagens heróis com as cores amarelo, azul, vermelho, preto e rosa, roupas estilo collant, botas brancas, detalhes no peito e capacete em branco, estilo super sentai, de que jogo eu estou falando?

          • Heitor De Paola

            Não sei, pode ser Power Rangers, pode ser GoGoFive, Changeman. Todos são bem iguais.

          • Carlos Eduardo Galvani Nascime

            Tanto que GoGoFive veio pro Brasil como Power Rangers: O Resgate hahahaha. Mas mesmo assim os capacetes são diferentes, você consegue ver diferenças aparentes entre os que você citou, menos no Chroma Squad. Mas enfim, isso é assunto para advogados 😀

          • Heitor De Paola

            Não, pera, WIkipedia me informa que uma temporada do Power Rangers americano foi inspirada em GoGoFive. Eu me lembro de assistr GoGoFive quando era criança, na Manchete, muito antes de Power Rangers existir.

            Assim, eu não sou nenhum expert em Sentais, só conheço o que vi quando criança e o ocasional Power Rangers aqui e ali, e não tenho interesse em saber mais sobre porque o que conheço acho uma merda absoluta. Então para mim todas as roupas já parecem iguais, eu não tenho a menor ideia de como diferenciar uma da outra.

            E total entender como isso seria assunto de advogado. Provavelmente deveria dar para o lado do Chroma mostrar que em tribunal foi inspirado pelo gênero em si, não por Power Rangers unicamente. Mas isso envolveria uma briga longa e cara, que daria muita vantagem a Saban, difícil para um estúdio indie vencer.

            E nisso que concordo com o que estão dizendo da Saban ser “chata”. Ao meu ver, não é uma propriedade dela que está sendo parodiada. É um gênero.

          • Samuel Madeira

            Exatamente, super sentai é um gênero e não um produto de um gênero. Me parece muita canalhice por parte da Saban cobrar isso, pois nitidamente parece uma ação oportunista para conseguir divulgação aproveitando o trabalho alheio.

            E pra vias de comparação, seria mais ou menos como a Konami exigir dirietos da Klei por eles terem feito um jogo de ninja sendo que eles já tem os direitos da franquia Tenchu no ocidente e eles estão plagiando o Rikimaru porque o conceito e visual (roupa preta) se assemelham.

          • Carlos Eduardo Galvani Nascime

            Vocês estão confundindo. Vamos usar outro exemplo: Street Fighter 2. Criou todo um gênero de jogos de lutas, em que suas mecânicas, design e etc. são replicados pela eternidade. Mas vc não pode me pegar o Ryu, o Ken, o Sagat e a Chun Li e fazer personagens extremamente similares e vender isso como se fosse seu. E não só isso, vocês realmente conseguem defender que esse jogo não teve mais publicidade e notoriedade, por ser um jogo de “power rangers”? Vocês estão usando uma lógica do tipo “já que o rock já existe há muito tempo, qual o problema de eu pegar esse riff aqui de Back in Black e usar como se fosse meu?”. São coisas muito distintas.

          • Samuel Madeira

            Pior que não, porque dentro do gênero Tokusatsu tem outros subgêneros além do super sentai (como metal hero, como as séries do Jaspion e Jiraya por exemplo), e o produto da Saban está dentro do subgênero, mas a empresa não detêm o gênero em si. Grupo de heróis coloridos são com “armaduras” parecidas entre si são a característica do super sentai.

            E no quesito plágio, qualquer carateca asiático com kimono poderia ser considerado uma “cópia” do Ryu (como aquele cara do Virtual Fighter ou o Ryo do KOF).

          • Heliezer Soares

            Bem, assim como o Heitor, eu também lembro que o GoGoFive era transmitido pela rede Manchete nas décadas de 80/90… bem antes do lançamento dos Power Rangers por aqui…

  • SouoMaia .

    Mesmo com essa alteração visual ainda acredito no Jogo e vou comprar!!!

    Obs: Se tiver uma opção de customização pixelada não haverá Saban no mundo que vai me impedir de ter meus Super Sentai!!!

  • Celso

    Meu amigo, esse jogo tá com cara de ser coisa fina mesmo. Que arte lynda =D

  • André Rossi

    Rique: existe alguma informação se o jogo será cross-buy / cross-save nas plataformas Sony?

    • riquesampaio

      Chequei aqui e, sim, será cross-buy e cross-save nas plataformas da Sony 🙂

      • André Rossi

        Maravilha! Obrigado, Rique =)

  • Marcus Vinicius Lima Martins

    Expectativa mil

  • Eduardo Machado

    Que campanhas FODA, as feitas pra esse jogo.

  • Adriano Canário

    Acho que a confusão foi benéfica ao projeto. O novo visual ficou lindo e tem uma identidade muito mais condizente com o Chroma Squad. Esses uniformes agora estão falando outras coisas pra gente.