Se não fosse por reclamações feitas por consumidores, os servidores de NBA 2K14 já estariam fora do ar. Na verdade, eles foram desligados temporariamente, mas foram reativados pouco depois, por mais nove meses, de forma a apaziguar a insatisfação que muitos demonstraram diante da decisão da 2K Games.

O jogo – lançado em primeiro de outubro de 2013 para PlayStation 3 e Xbox 360, e em novembro para PlayStation 4 e Xbox One – teria seus servidores funcionando por 18 meses, um tempo curto, porém não absurdo quando consideramos que a comunidade dedicada a títulos de esporte costuma saltar velozmente para as novas versões, raramente voltando e olhando para o que ficou para trás. NBA 2K14 tem um agravante, no entanto.

No Xbox One e no PlayStation 4, para que o jogo acesse os dados relacionados ao modo carreira é preciso de uma autenticação remota, que não estava mais sendo feita sem a atividade dos servidores. Apesar da 2K ter assegurado seu público que nenhum progresso seria perdido, muitos jogadores verificaram que isso não era verdade. Os modos relacionados à carreira não estava inacessíveis, mas era preciso começar uma do zero, offline; não havia como dar continuidade ao seu save se você estava jogando online.

Nesta terça-feira a 2K Games anunciou a mudança de planos, avisando que os servidores permanecerão online por mais nove meses, até janeiro de 2016, remediando o problema. Quando o dia chegar, entretanto, dados do modo carreira passarão, mais uma vezes, a não serem acessíveis. Diante do ocorrido, a empresa também afirmou que o tempo de atividade dos servidores de seus títulos aumentarão, indo de 18 meses para 27 meses.

Assim, se você gosta de NBA 2K14 e não havia chegado à conclusão da carreira, há mais nove meses à sua disposição para fazer isso. Depois disso, só jogando offline.

  • Marcos C. F.

    Eu entendo o motivo para precisar da verificação online, mas foi bem frustrante ligar jogo um dia e simplesmente não poder mais jogar no meu save que jogo há mais de ano. Acho coerente deixar os servidores ligados até o lançamento do jogo de dois anos depois. Até por que acho que jogos de esporte deveriam deixar de ser anuais, raramente existe motivação suficiente para comprar o ano seguinte além de atualizações de uniforme e equipes, ambos facilmente atualizáveis com patchs.

    • Carlos Eduardo Galvani Nascime

      A justificativa é simples. “Porque vou vender uma DLC por $20 se eu posso vender o mesmo jogo com essa DLC por $60?”

      • Marcos C. F.

        O lado das empresas eu entendo, não entendo como os jogos vendem tanto. Por quê as pessoas estão dispostas a pagar esse valor por um DLC.

        • Guilherme Gondin

          Por que a maioria do pessoal nem nota isso, eles compram a versão nova só pra jogar online e se divertir, nem olham as atualizações quanto aos antigos.

  • Zé Luiz

    Tenho o game e, coincidentemente, depois de um longo período sem jogá-lo, resolvi gastar um tempinho nele semana passada e constatei o problema dos servidores desligados. Foi um bocado frustrante, sobretudo porque me parece que o prazo dado por eles para o desligamento é muito curto, mesmo com a prorrogação anunciada. Entendo que o custo de manutenção deve ser alto, que há uma migração violenta de jogadores para as novas versões do game, mas ainda assim me parece um tanto desrespeitoso limar uma funcionalidade importante do jogo em um período tão reduzido.