Há pouco menos de 20 anos, o hoje programador e game designer Dominic Szablewski encontrou todos os arquivos das texturas da versão para PC de WipEout, lançado em 1995, e tentou substituir aquelas que apareciam nas placas e outdoors dentro do jogo por outras criadas por ele, que mostravam seu nome. Na época, ele não conseguiu fazer isso funcionar. Agora, quase duas décadas depois, ele decidiu tentar de novo. O que ele descobriu, no entanto, vai muito além do que seu pequeno experimento.

Em seu blog Phoboslab, Szablewski relatou todo o processo de engenharia reversa que fez no jogo da Psygnosis e um dos primeiros grandes sucessos do PlayStation original. No post, o programador detalha a complexidade da programação gráfica de WipEout, um tanto avançada para a época, e as soluções inteligentes da Psygnosis para contornar as limitações gráficas do console da Sony.

wipeout-gif

A partir do acesso aos dados, Szablewski foi capaz de criar um visualizador de modelos 3D, das pistas (com direito a uma câmera que passeia suavemente pelos percursos), veículos e dos sofisticados logotipos das equipes. O software funciona diretamente no browser de seu computador e traz ainda uma das músicas do jogo original. O interessante é notar que sem as limitações gráficas, como um FOV (field of view, ou campo de visão, em português) infinito, é possível observar partes das pistas que não deveriam ser vistas pelo jogador no jogo original.

Leia também:
A queda do muro que separava os jogos e o mundo

Apesar do sucesso de WipEout, principalmente nas décadas de 90 e 2000, o estúdio SCE Studio Liverpool, responsável pela franquia, conhecido como Psygnosis antes de ser comprado pela Sony, foi fechado em 2012 pela companhia japonesa.

Gif: The Verge

  • Adrien Pirmez

    como eu gostava desse jogo.. prodigy e chemical brothers 😉

  • Adrien Pirmez

    obrigado pelo link! awesome!

  • matheus

    Puts sempre adorei esse jogo, deu até vontade de jogar novamente