Pouco após o anúncio de que Silent Hills, jogo que seria encabeçado por Hideo Kojima e Guillermon Del Toro, foi oficialmente cancelado, uma nova informação sobre a Konami surgiu. A empresa está se retirando da bolsa de valores de nova iorque, algo que entrará em efetividade em 12 de julho. Ela, no entanto, permanecerá presente nas bolsas de Londres e de Tóquio.

O fato, é claro, criou uma série de especulações na internet sobre a situação atual da Konami. Além do cancelamento da nova entrada da série de terror, Hideo Kojima, pai da série Metal Gear – uma das maiores, se não a maior, franquia sob a alçada da Konami – deixará a empresa em setembro, após o lançamento de Metal Gear Solid V: The Phantom Pain, o que torna questionável o que a casa de Contra terá para o futuro.

É cedo ainda para sabermos as ramificações dessa decisão, porém o mais provável é que se trate de uma reestruturação da companhia como um todo, diminuindo sua escala e se focando em negócios no Japão. Soa estranho para nós, no ocidente, que a associamos a produtos como Pro Evolution Soccer, Silent Hill e Metal Gear, mas a Konami, no Japão, atua em outras áreas como com máquinas de Pachinko, além de negócios ligados à saúde de beleza.

É possível que isso represente, tal qual ocorreu com a Sega, uma guinada para a empresa, passando a caminhar por áreas diferentes daquelas pelas quais a lembramos. E nisso existe a chance de que a divisão de jogos dela seja vendida, apesar de não termos dados ainda que reforcem essa teoria. Mas, de qualquer forma, ao que tudo indica, isso dificilmente é sinal de falência ou fechamento de qualquer forma da Konami.