Financiado via Kickstarter há cerca de um ano e meio, Mighty No. 9 ganhou uma data de lançamento. O jogo de ação e plataforma 2D de Keiji Inafune, também criador de Mega Man, será lançado no dia 15 de setembro no continente americano e, posteriormente, no dia 18 ao resto do mundo. Foi também anunciado que a Comcept – estúdio de Mighty No. 9 -, fez uma parceria com a Deep Silver para a distribuição do título.

O jogo estará disponível via distribuição digital no PC, PlayStation 3, Xbox 360, Linux e Mac. Já no PlayStation 4, Xbox One e Wii U ele poderá ser adquirido tanto dessa forma quanto fisicamente. As versões para PS Vita e 3DS, por sua vez, estarão disponíveis posteriormente.

A parceria com a Deep Silver também permitiu que a Comcept adicionasse ao jogo vozes em japonês e francês, legendas em inglês, espanhol, francês, italiano, alemão, russo, polonês e português (do Brasil), e um novo DLC que, ao ser terminado, desbloqueará o personagem Ray para ser usado em toda a aventura. Esse conteúdo adicional já virá com as versões físicas do título e será gratuito a todos que apoiaram o projeto quando ele estava no Kickstarter.

A campanha de crowdfunding de Mighty No. 9 pediu, incialmente, por US$ 900 mil, porém foi finalizada com pouco mais de US$ 3,8 milhões.

Leia mais:
– Análise – Azure Striker Gunvolt
– Jogo do criador de Mega Man é cancelado após custar R$ 12 milhões à distribuidora

  • Ed Araujo

    Interessante… Mnº9 com certeza não vai engolir o sucesso que foi megaman, mas talvez resgate antigos fãs e crie novos tanto do título quanto de seu antecessor espiritual. A história se renova mais uma vez, acompanhando o fluxo dos jogadores(novos e antigos) desse gênero que tanto agrada as gerações X e Y.

  • Vinicius Siviero

    E o que fazer com o dinheiro a mais? Já temos uma série garantida?

  • Eu gosto da série Megaman mas acho que o Inafune é meio escroto demais… No mínimo, o cara é um péssimo diretor de projeto.

  • Fabiano

    Deveriam incluir mais uma categoria em premiações: melhor Mega Man do ano.

  • Leandro Tavares

    Eu apoiei o projeto, tenho curtido o que vi de mecânicas, mas hoje já não sei bem o que esperar, ainda mais com a forma que o projeto foi conduzido. Será que baixar a expectativa será benéfico no fim deas contas?

    • Guilherme Gondin

      Baixar as expectativas é sempre benéfico.