Uma nova série de entrevistas, realizadas por Wil Wheaton (que também apresenta Tabletop, uma popular websérie sobre jogos de tabuleiro), está sendo publicada no canal PlayStation, no YouTube. O segundo episódio traz uma conversa com alguns dos principais nomes da Naughty Dog sobre a criação de The Last of Us e Uncharted 4.

As declarações mais interessantes foram relacionadas a The Last of Us. Embora o título tenha feito um tremendo sucesso quando foi lançado para PlayStation 3, em 2013, a Naughy Dog não confiava inteiramente em seu potencial. “Pelo contrário,” disse o co-diretor Bruce Straley, “nós achávamos que iria falhar.”

“Achávamos que iríamos arruinar o nome e imagem [da Naughty Dog] que foi construída com tanto sangue, suor e lágrimas.” Neil Druckmann, que também dirigiu e escreveu The Last of Us, disse que o medo de que o jogo representasse a queda da Naughty Dog era tão constante que havia se tornado uma piada interna dentro da empresa.

O lead designer Antony Newman explicou que a equipe não estava conseguindo juntar as coisas que estavam sendo criadas. “Uma grande parte disso estava no lado das mecânicas, eu acho. Nós iríamos ser sortudos em conseguir um 85 no Metacritc. Por que não estava chegando lá.”

Veja também:
– Assista ao novo gameplay de 15 minutos de Uncharted 4: A Thief’s End
– Roteiro vazado do filme de Uncharted indica que o título terá cenas no Brasil

“As coisas não estavam batendo. Então foi um conjunto de brechas certeiras em termos de decisões de gameplay que tomamos que fez tudo se encaixar e virar um jogo divertido.”

Para Druckmann, a história de The Last of Us teve um efeito poderosos no público pois se trata de um tema universal. “O amor mais intenso que você pode ter é entre pais e filhos.”