Dois clássicos adventures da Infogrames estão agora disponíveis através do GoG, podendo enfim ser revisitados. Eles são Prisoner of Ice e Shadow of the Comet, dois títulos que chamam a atenção porque se ambientam em um universo inspirados pela mitologia de H.P. Lovecraft.

Shadow of the Comet, que se passa antes cronologicamente, cria uma espécie de mistura de diversos eventos encontrados nas histórias do autor, colocando-os todos em uma só narrativa. Prisoner of Ice (também chamado de Call of Cthullhu: Prisoner of Ice), por sua vez, toca em tais ideias mais levemente, apesar de Cthulhu certamente ser mencionado muitas vezes durante toda a aventura. Neste último, a trama envolve nazistas que estão retirando do gelo criaturas antigas, há muito tempo dormentes, e é claro que coisas horríveis ocorrem a partir disso. Eventualmente há também viagem no tempo.

Shadow of the CometShadow of the CometShadow of the CometShadow of the CometShadow of the CometPrisoner of IcePrisoner of IcePrisoner of IcePrisoner of IcePrisoner of IcePrisoner of IcePrisoner of Ice

Dentre os dois, Prisoner of Ice é o título com o qual tive contato, terminando-o quando criança. Acostumado então com os jogos de point-and-click da LucasArts, esse trabalho da Infogrames chamava a atenção por se passar em um mundo que tinha mais tons de real – mesmo, obviamente, tendo aspectos de fantasia. Pessoas morriam em torno de Ryan, o protagonista, e nós mesmos éramos sempre reféns de escolhas erradas ou lentas, resultando em sermos comidos pelos monstros citados. No entanto, diferente de jogos da Sierra, isso não era particularmente frustrante pois era simples tentar novamente e arriscar uma nova solução.

Há, infelizmente, um porém. Pessoas estão citando a existência de um bug nessa versão de Prisoner of Ice vendida no GoG, aparentemente também presente na original, que impede algumas pessoas de salvarem o seu progresso, algo obviamente essencial. Eu nunca me deparei com tal problema quando o joguei nos anos 1990, então é possível que você tenha sorte e nunca encontre esse empecilho. Mas, até que haja certeza de que isso não é uma constante, é melhor esperar. Caso você acabe arriscando, lembre-se que o GoG também oferece seu dinheiro de volta caso o título comprado não funcione corretamente.

Por último, Prisoner of Ice foi lançado por aqui com áudio em português, entretanto essa opção não está disponível no relançamento.

  • “Fomos atingidos! Minhas máquinas, Minhas máquinas!”
    https://youtu.be/OW6uiL41JQw?t=5m35s

    • Kadu Araujo

      Caraca, preciso jogar esta versão. É quase um “O Chamado de Cthulhu: Tela Class Edition”. Mas to surpreso mesmo de ver que eles acertaram a pronuncia: “Katúlu”.

      • Veio numa CD Expert há MUITOS ANOS atrás… Eu achei dois vendedores no ML com essa versão, um por 89 e outro por 99, acho que não vale 🙁

  • Não são bugs, são pesadelos trazido pelos Antigos para impedir que a palavra do Grande Cthulhu se espalhe :p