Você se lembra de Twitch Plays Pokémon? Em fevereiro de 2014, um programador australiano fez com que fosse possível controlar o Pokémon original através do chat do Twitch. A ideia rapidamente estourou em popularidade, levando milhares de pessoas a tentarem, juntas, coletar todas as insignias e chegar ao final da aventura. Grupos se organizaram, histórias foram criadas, momentos de tensão foram vividos. Foi incrível.

Pouco depois (antes mesmo de Pokémon chegar ao fim) o mesmo foi tentado com outros títulos, como Tetris e outras entradas da série dos monstros de bolso, porém nenhum chegou perto de ter o alcance do stream original. A ideia seguiu em frente, corriqueiramente colocando jogos para serem finalizados pelo coletivo e sem chamar a atenção como em sua estreia.

Isso talvez mude. Na noite desta quinta-feira (13), Twitch Plays Dark Souls teve início, pedindo que um título considerado quase que universalmente como bastante desafiador seja terminado através de comandos do chat do Twitch.

Até o momento, os maiores feitos do Twitch Plays Dark Souls foram a escolha de um nome para o personagem (otwasd, linda alcunha) e sua classe (clérigo). Fora isso, o menu foi aberto muitas vezes e diversas roladas foram dadas na parede.

O experimento, como sempre, é engraçado, e se a transmissão não for muito popular existem mais chances daqueles presentes se organizarem e conseguirem executar comandos relativamente lógicos. Dito isso, escapar de ataques devastadores de alguns chefes e inimigos será tarefa quase impossível. Não me espantaria se chegasse em um ponto que fosse simplesmente impossível seguir em frente, mas sempre há chances de nos surpreendermos. Se até com uma guitarra de Rock Band chegaram ao fim do jogo, qualquer coisa pode acontecer.