Demon’s Souls quase não chegou ao ocidente em 2009, quando a Sony resolveu limitar seu lançamento ao Japão, achando que não haveria público interessado em sua experiência opressora e quase masoquista. Alguns anos depois e a série viria a se tornar uma das mais populares e adoradas da história recente dos videogames. Mas Hidetaki Miyazaki, diretor da série e atual presidente da From Software, está de boa de continuar investindo na franquia.

“Eu não acho que seria a escolha certa continuar indefinidamente criando jogos [das séries] Souls e Bloodborne”, disse, em entrevista ao Gamespot. “Estou considerando Dark Souls III o grande desfecho da série. Isso não se limita a mim, pois tanto a From Software quando eu mesmo queremos agressivamente fazer coisas novas no futuro.”

– Nosso Caio Teixeira joga Dark Souls ao vivo toda quarta-feira, às 20h, acompanhe!
– Sacie (um pouco) de sua curiosidade de Dark Souls III com 16 minutos de gameplay

A série Souls (da qual Bloodborne faz parte, em “essência”) receberá seu quinto jogo, Dark Souls III, em abril de 2016. Embora o estúdio tenha desenvolvido outros jogos desde 2009, incluindo títulos da série Armored Core, seu foco desde então tem sido a franquia Souls.

“Eu acredito que a From Software precisa criar coisas novas. Haverá novos tipos de jogos vindo de nós e Dark Souls 3 é uma marca importante na evolução da From Software.”

Quando Dark Souls III foi anunciado, durante a E3 2015, a Namco Bandai já havia afirmado que ele seria um desfecho para Dark Souls, mas a afirmação de Miyazaki, pela primeira vez, dá a entender que a fórmula como um todo será aposentada.