Em meio à bagunça que é nosso panorama político atual não faltam piadas, paródias e afins tirando sarro de toda a situação. Enquanto boa parte dos chistes de quaisquer lados são um tanto enlatados e mais buscam atacar ideias opostas, Super Impeachment Rampage, um pequeno jogo no qual o objetivo é controlar nossa presidenta e fugirmos do impeachment, é genuinamente engraçado.

Super Impeachment Rampage

Super Impeachment Rampage

O minigame é simples. Ele consiste em corrermos com Dilma da esquerda para a direita, saltando por obstáculos como jornalistas, coxinhas (são literalmente coxinhas, mesmo) e da mídia ninja. Ocasionalmente, as fases são povoadas por perigos adicionais, quando somos perseguidos por figuras como Bonner, o “vice-decorativo” (que vem acompanhado de uma capa digna do Drácula) e Sérgio Moro. No meio do caminho é possível coletar bônus, como bolsas-famílias, pequenas casas que representam o Minha Casa, Minha Vida e outros mais.

As partes mais engraçadas, no entanto, são as fases extras contidas entre os estágios principais. Elas ainda consistem de apertar os mesmos botões do teclado de sempre, porém ironizam momentos e escândalos específicos de nossa política, como quando devemos subir com o famigerado “japonês da federal” até o triplex de Lula, quando precisamos entregar um termo de posse ao nosso ex-presidente ou quando é preciso correr com Aécio até um helicóptero, segurando em mãos um suspeito saco de conteúdo branco. Particularmente, meu momento favorito é o de ajudarmos Cunha a fazer uma manobra; esta, no caso, é de skate, em um half pipe.

Super Impeachment Rampage pode ser jogado gratuitamente em sua página oficial.

  • Thiago Nunes

    Joguei e achei bem-feitinho, mas é meio que a mesma coisa que o Leo’s Red Carpet Rampage

  • Christian Hartung

    Brasileiros sendo brasileiros…

  • Poxa que muito loko kakaka