taboferecido2A Nintendo tem mostrado bastante de seu novo The Legend of Zelda: Breath of the Wild. Além de um trailer, a companhia demonstrou horas de gameplay em um evento especial realizado pela Nintendo Treehouse, transmitido ao vivo.

Reunimos as principais informações sobre suas mecânicas nos tópicos abaixo e criamos GIFs para ilustrá-los. Uma coisa que fica clara é que este Zelda é uma grande evolução em relação aos jogos anteriores da franquia e possui uma enorme influência de RPGs ocidentais e jogos ao estilo survival. Veja:

Link precisa coletar recursos pelos cenários, que ele pode usar como arma, comer (para recuperar vida) ou construir novos itens.

 

Link pode escalar livremente diferentes tipos de superfície. Similar a Shadow of the Colossus, o herói agora possui um medidor de vigor que indica o tempo que ele tem até se soltar de paredes e rochedos.

 

A temperatura do mundo varia, exigindo que Link se proteja do frio e do calor.

 

Veja também: Nintendo explica por que The Legend of Zelda: Breath of the Wild não tem uma protagonista mulher

O vento é capaz de espalhar fogo pelo cenário. Como os objetos possuem propriedades físicas, é possível causar grandes incêndios desta forma.

 

O jogo é regido por um sistema de passagem de tempo.

 

O mundo do jogo é IMENSO. O mapa da versão mostrada na E3 (que corresponde à área iluminada) é apenas uma pequena parcela do cenário que estará disponível no jogo final.

 

As armas possuem diferentes características e, além de possuírem status numéricos, se desgastam e quebram após algum tempo de uso.

 

Vestimentas e armaduras também possuem atributos numéricos. Além disso, mudam o visual de Link quando equipadas.

 

Link faz uso do Sheikah Slate, um dispositivo feito de uma tecnologia misteriosa que se assemelha a um tablet. Com ele é possível ativar mecanismos, acessar o mapa, marcar locações e áreas de interesse etc.

 

Existem mais de 100 santuários espalhados pelo mundo do jogo.

 

Cada santuário guarda um spirit orb, que podem ser usados para comprar itens e outras funções. O paraglider, por exemplo, custa quatro spirit orbs.

 

Tudo é regido por física, o que permite diferentes abordagens em combates e quebra-cabeças.

 

Há um imã que permite manipular objetos metálicos de diferentes tamanhos e peso à distância pelos cenários.

 

É preciso gerenciar seu inventário, pois há limites de armas a serem carregadas

 

Há muitos barris explosivos <3

 

Alguns ataques funcionam em câmera lenta

 

The Legend of Zelda: Breath of the Wild está previsto para chegar ao Wii U e NX em 2017.

Abaixo você pode ver o trailer oficial e as transmissões realizadas nesta terça-feira (14) até o momento pela Nintendo Treehouse, em partes: