A Niantic Labs, responsável por Pokémon Go, ainda não deixou claro como está escolhendo os pontos especiais no mapa para os jogadores encontrarem pokémons raros ou criar ginásios, mas alguns casos são claramente automatizados. A casa de Boon Sheridan era uma igreja no passado, ou seja, um ponto turístico, o que automaticamente a transformou em um ginásio, atraindo dezenas de pessoas às suas portas para batalharem pelo controle do ponto.

Segundo Sheridan, que tem relatado tudo em seu Twitter, o fluxo de pessoas andando e parando com seus celulares em frente à sua casa só tem aumentado, chegando a ter vários carros parados na sua porta. “Tenho medo das pessoas acharem que minha casa é um ponto de venda de drogas”, disse.

Mas o proprietário, no final das contas, está levando a situação toda de uma maneira razoavelmente leve. Sheridan também joga Pokémon Go com sua mulher e tem pensado em colocar algumas placas incentivando o “espírito esportivo” ou mesmo instalar luzes que indiquem qual time está controlando o ginásio – assim que você instala o jogo deve escolher entrar para o time Instinto (Amarelo), Místico (Azul) ou Bravura (Vermelho).

Leia mais sobre o jogo:
Museu do Holocausto pede que jogadores de Pokémon Go fiquem longe
Jogadores são banidos por trapaça em Pokémon Go

Segundo o GameSpot, que conversou com Sheridan, o proprietário até mesmo já encontrou e conversou com o atual líder… Da sua casa…? “Tem sido bem divertido, mas acho que é uma boa ideia sim tentar mudar este ginásio de lugar”, afirmou. “Existe um ótimo parque logo do outro lado da minha rua. Uma alteração simples e todos ficarão felizes. A vizinhança mantém o ginásio e eu volto a ter um pouco de privacidade. ”

Pokémon Go ainda não está disponível na América Latina, tampouco tem data de lançamento prevista, mas o jogo roda em smartphones com iOS e Android.