Enquanto aspirantes a Mestre Pokémon no Brasil salivam pela oportunidade de jogar Pokémon Go, treinadores pelo resto do mundo já descobriram como trapacear no jogo e o que acontece quando são descobertos pela empresa responsável pelo jogo, a Niantic: banimento.

Relatos da punição têm aparecido no subreddit dedicado ao jogo, mas, ao que tudo indica, a mão do banhammer da Niantic não é tão pesada assim. Jogadores têm utilizado softwares que os permite enganar o jogo sobre a sua localização (GPS spoofing), ou seja, você pode estar sentado em casa enquanto o game pensa que você está no centro de Nova York – já famoso pela quantidade de pokémons. Mesmo se utilizando da trapaça, quando descobertos eles ficam apenas algumas horas sem conseguir jogar corretamente.

Jogadores afirmam que o banimento por trapaça durante o beta do jogo era bem mais pesado, chegando a durar dias ou mesmo apagando a conta do usuário, mas parece que a Niantic preferiu amenizar a punição. A empresa não fez nenhuma declaração oficial sobre o caso.

E no Brasil?

Como reportamos ontem, ainda não há qualquer previsão de Pokémon Go aparecer oficialmente na América Latina. Assolado por diversos problemas técnicos e especialmente de uma sobrecarga em seus servidores, o jogo está por enquanto apenas disponível nos EUA, Nova Zelândia e Austrália, e a lista deverá permanecer assim por mais alguns dias. O CEO da Niantic, John Hanke, disse ao Business Insider que enquanto o estúdio prepara atualizações para solucionar os tropeços do aplicativo o resto do mundo terá de esperar.

Caso você tenha um aparelho que rode Android e tenha utilizado a APK separada para instalá-lo, vale lembrar que a Niantic não recomenda isso, já que relatos apontam que um malware estaria sendo espalhado desta maneira.