Em uma entrevista concedida à revista Famitsu, Hajime Tabata, diretor de Final Fantasy XV, deu alguns mais detalhes de por que o jogo foi recentemente adiado em alguns meses.

Aquilo que é dito está bem dentro do esperado. De acordo com Tabata, os meses adicionais serão usados para o refinamento do título, com a proposta de eliminarem alguns bugs, melhorarem a taxa de quadros de alguns segmentos e aprimorarem o equilíbrio da aventura. Em uma tradução da matéria feita pelo Kotaku, Tabata deixa claro que tais bugs não impediriam a progressão dos jogadores através da aventura, porém “há ainda um número de problemas, como personagens flutuando de forma não natural no ar, ou aparecendo de maneira estranha.”

A parte mais interessante, no entanto, é referente ao motivo dessas alterações não estarem simplesmente em um patch lançado posteriormente. O empecilho, de acordo com o diretor, está no fato de muitos não terem seus consoles ligados à internet. Tabata cita dados que indicam que 20% de jogadores japoneses não mantêm seus consoles online, o que faria com que eles nunca recebessem as correções.

Isso, é claro, não significa que Final Fantasy XV não terá um patch em seu primeiro dia. Mas, ao menos, diminui as chances de que as alterações proporcionadas por ele sejam críticas a uma melhor experiência.

Caso queira ver mais sobre o próximo Final Fantasy, a Square Enix liberou durante a Gamescom 2016 um vídeo com 50 minutos do jogo.

  • Better Call Foggy

    Desde que ele saia sem nenhum bug monstro tudo bem