A revista Game Informer, principal publicação dedicada a videogames da atualidade, passará a ter uma edição brasileira. A partir de setembro ela poderá ser encontrada nas bancas, totalmente em português, por um valor de R$ 15.

A responsável pelo periódico em nosso país é a Editora Europa, que é também a casa das revistas oficiais do PlayStation e Xbox. Enquanto a Game Informer por aqui será inteiramente uma tradução, Luiz Siqueira, diretor da Editora Europa, disse ao UOL Jogos que esse será o caso “em um primeiro momento”, levando a crer que há a possibilidade de futuramente serem escritas matérias originais por aqui.

Há uma pré-venda sendo feito no site da editora, que indica uma entrega para o dia 15 de setembro. No entanto, as primeiras 75 mil pessoas que visitarem o estande da Europa na Brasil Game Show ganharão gratuitamente a edição de estreia, já no dia 1° de setembro. Aqueles que preferirem por uma assinatura em vez de irem às bancas mensalmente, poderão pagar por pacotes de 12 meses pelo valor de R$ 90.

A capa da Game Informer de setembro é adornada por Destiny: Rise of Iron.

  • Gabriel Valente

    Caramba, ainda existe espaço pra tantas publicações no Brasil? Deve ter uns 8 anos desde que comprei minha última revista, uma EGM.

  • leoleonardo85

    Ou seja, o que sai na GI no mês 10, chega aqui no mês 11.

    Revista já tem dificuldade em se justificar hoje em dia, atrasando a informação para mais um mês a frente dificulta ainda mais as coisas.

    • Rodrigo Pillotto

      Não acho que vá ter esse delay tão longo, um mês hoje é muito tempo.

      Mas acho bizarro que ainda tenha um mercado tão grande assim pra ponto de decidirem entrar nele em pleno 2016.

      • leoleonardo85

        Pelo que sei a Revista Playstation vende bem por aqui, ela é bem boa.

  • Elton Alves Do Nascimento

    Tá aí um negócio que parece bacana, mas analisando um pouquinho você vê que é completamente fora da realidade… Talvez uma versão eletrônica da revista e com matérias originais BR seria algo mais atrativo.

  • Gabriel PS

    Queria mesmo é uma KillScreen

  • Nix

    Depois do cancelamento da EDGE, anos atrás, não esperava que fossem investir em uma publicação impressa dessas nunca mais.

  • Eu era assinante da Editora Europa, até me ligaram oferecendo assinatura dessa nova revista de games. Mas me decepcionei muito com o conteúdo da ComputerARTS e não tenho mais espaço para guardar tanto material impresso. As mídias digitais permitem uma personalização no conteúdo que você quer consumir, não vejo porque consumir conteúdo ao estilo ‘album de música’ (compre 1 música que você gosta e leve mais 29).