Criar versões de jogos clássicos em engines modernas é algo relativamente arriscado. A qualquer momento, a proprietária da identidade intelectual pode descobrir sua empreitada e acionar a justiça como forma de proteger sua marca e te impedir de dar continuidade ao seu trabalho, mesmo que você não tenha a intenção de vendê-lo.

Um game designer que esconde a identidade não apenas está recriando o primeiro Castlevania na Unreal Engine 4 como está tentando financiar o projeto no Kickstarter.

Com um inglês bastante rudimentar, ele diz na página de sua campanha de financiamento coletivo que “pelo que vi, [a licença] é cara, mas se eu puder pagar por ela, eu poderei vender o jogo e não receber uma notificação judicial da Konami.” Com 10 dias para seu término, sua campanha acumula R$ 638, dos R$ 230 mil almejados.

Em seu estado atual, o jogo possui a primeira fase inteira refeita na poderosa engine da Epic Games — resultado de um ano de trabalho, segundo o designer. Ainda que careça de polimento e otimizações, o trabalho é impressionante e a jogabilidade se mostra bastante fiel à do jogo original de 1986.

O remake pode ser baixado gratuitamente no itch.io.

  • leoleonardo85

    Eu achei bem ruim, assim como todo jogo recriado na Unreal Engine, pessoal aprende a mexer na ferramenta e nem lê sobre conceitos de iluminação e level design.

  • “Com 10 dias para seu término, sua campanha acumula R$ 638, dos R$ 230 mil almejados.”

    Juro que entrei no link do kickstarter pra confirmar se o Rique não tinha esquecido um ‘mil’ na frente do ‘638, mas na real ta certo LOL

  • Achei feioso. Não acho que funcione bem esse tipo de coisa.

  • Leandro Zerbinatti

    O pessoal reclama demais. Indiscutivelmente está mais bonito do que o original 8 bits. Obviamente peca na jogabilidade e outros detalhes, já que é um projeto de fã, feito por um cara sozinho, diferente do tipo de trabalho feito por uma empresa que envolve um estúdio inteiro… Mas acho válido a título de diversão. E também serve para mostrar o tipo de coisa legal que poderia ser feito com os clássicos, caso as empresas resolvessem investir. Se fizessem remakes desse tipo, a galera ia pirar… Estão perdendo grana.