[Atualizado em 16/01/2017]

O Nintendo Switch foi anunciado em outubro de 2016, confirmando muitos dos rumores divulgados anteriormente pelo Eurogamer e blogsHíbrido de console de mesa e portátil, o Switch possui um controle cujas laterais desacopláveis podem se encaixar em uma tela, permitindo que você o leve para fora de casa. Também é possível jogá-lo sem que os controles estejam anexados a ela, seja individualmente (com um controle em cada mão), seja por duas pessoas.

Essa é, certamente, a principal e mais inovadora característica do console, mas e quanto ao resto? Quais são as especificações técnicas? Do que ele é capaz? Quais são suas limitações? Em janeiro de 2017 a Nintendo abriu o jogo e explicou melhor suas diferentes funcionalidades. Para isso, centralizamos tudo que já é sabido sobre o console nesta publicação.

 

Quais são os componentes do Nintendo Switch?

Há uma série deles:

Nintendo Switch Console
Uma espécie de tablet, que concentra todo o hardware.

Nintendo Switch Dock
Esse é mantido na sala. O Dock é responsável pela recarga de bateria do Console e pela transmissão da imagem para a TV.

nintendoswitch_hardware_02-med
Joy-Con (R), Joy-Con (L) e Joy-Con Grip
São três partes separadas. O Grip é o que mantém a parte direita e esquerda dos controles juntas, quando usadas no modo de controle convencional. Elas podem se encaixar nas laterais do Console, tornando-o portátil, ou serem usadas individualmente, como mini-controles.

nintendo-switch-grip-joy-con

Nintendo Switch Pro Controller
Um controle mais convencional, com um design que remete aos controles do PlayStation 4 e Xbox One, vendido à parte.

nintendo-switch-pro-controller

O Joy-Con é sensível a movimentos, como os controles do Wii e do Wii U? E quanto à vibração?

Cada Joy-Con vem equipado com acelerômetro e giroscópio, usados em jogos baseados na realização de movimentos físicos. Tal como os controles do Wii, é possível prender alças de cada Joy-Con nos punhos, para evitar que eles sejam acidentalmente arremessados, durante a realização de movimentos bruscos com os braços.

Outra novidade trazida pelo controle é o que a Nintendo chama de HD Rumble, que reproduz sensações a partir da vibração. Segundo a Nintendo, “o efeito é tão detalhado que o jogador poderia sentir, por exemplo, a sensação de cubos de gelo colidindo individualmente dentro de um copo ao chacoalhar um Joy-Con”.

Nem todas as funções estão presentes em ambos Joy-Con. O lado esquerdo é o único a trazer, por exemplo, um botão de captura de screenshots que podem ser compartilhadas instantaneamente nas redes sociais, bem como o botão Share do PlayStation. Futuramente, vídeos também poderão ser gravados e compartilhados com esta função.

Já o Joy-Con direito possui leitor de NFC, para interações com amiibos, e um sensor infravermelho que pode detectar a distância, formato e movimento de objetos ou da mão do jogador, bem como estes registros de patentes feitos pela Nintendo indicavam. O controle é capaz de identificar a distância da mão do jogador em relação ao controle ou se ele está fazendo formas de papel, pedra ou tesoura.

joy-cons-strap

Qual é o preço de controles adicionais?

Um par de Joy-Cons sai por US$ 79,99. Isso refere-se apenas às partes com botões, é preciso deixar claro, que encaixam-se nas laterais da parte principal do Switch. Já o Joy-Con Charging Grip (o controle no qual os Joy-Cons se encaixam e são carregados no processo) sai por US$ 29,99. Ao menos os lados direito e esquerdo do Joy-Con são também vendidos separadamente, por US$ 49,99 cada, caso você venha a perder um deles. O Pro-Controller custa US$ 69,99. Por último, uma base adicional para o Switch (na qual a tela é encaixada para que haja um output para televisões) custa US$ 89,99. O único motivo para se ter mais de uma base seria o conforto de tê-las ligadas em mais de uma televisão. Essa realidade soa como uma exceção, além de que não parece ser nada trabalhoso simplesmente levar a base para outros lugares, então esse preço não soa particularmente terrível.

O que é isso? Um D-Pad para formiguinhas?

Não. Os botões + e – funcionam como Start e Select, respectivamente. Embora pareça que eles são usados para desacoplar os Joy-Con esquerdo e direito do Grip ou do Console, há um botão específico para isso atrás de cada controle.

O Switch será compatível com controles do Wii?

A Nintendo não esclareceu essa dúvida, mas tudo indica que não.

A tela é sensível ao toque?

O Switch possui uma tela multi-touch de 6.2 polegadas (mesmo tamanho da tela do gamepad do Wii U), com resolução de de até 1280×720.

O Nintendo Switch usa 3G ou 4G?

O Switch possui conexão Wi-Fi 802.11ac. Para utilizar uma conexão 3G ou 4G, será necessário usar seu celular como roteador.

Quais são as companhias que estão desenvolvendo jogos ou tecnologias para o Switch?

São 48, 21 a mais que o Wii U, no momento em que ele foi anunciado. Veja a lista.

A Unreal Engine 4 é compatível com o Switch?

Sim. Vale lembrar, porém, que tudo indica que o Switch possui um hardware modesto e, portanto, não deverá ser nenhum exemplo do que a engine da Epic é capaz, em termos gráficos.

Quais são as especificações de hardware do Switch?

O Switch possui:
– uma tela multi-touch de 6.2 polegadas (mesmo tamanho da tela do gamepad do Wii U), com resolução de de até 1280×720.
– 32 GB de memória interna, para armazenamento de dados
– processador Nvidia Tegra system-on-a-chip (SOC) baseado em ARM, um modelo usado também em tablets e smartphones. Para comparação, os consoles atuais são baseados em x86 do PC.

Quantos GB o Switch terá de disco rígido?

O Switch possui 32 GB de memória interna, para armazenamento de dados (o mesmo que as últimas versões do Wii U), que futuramente poderá ser expandido para até 2TB usando cartões de memória microSDHC e microSDXC.

O controle do Switch se parece com um catioro?

Sim.

O Switch possui trava de região?

Não. Ao contrário de consoles como Wii, Wii U e 3DS, o Switch pode rodar jogos de qualquer região do mundo.

Qual é o tipo de mídia física usada pelo Switch?

Game cards, bastante similares aos do 3DS.

Qual o tempo de duração da bateria da tela?

Entre 2,5 e 6 horas, dependendo do jogo utilizado.

O Switch pode ler game cards do 3DS ou discos do Wii U?

Em entrevista à Famitsu, a Nintendo afirmou que isso não é possível. Não se sabe, porém, se o console terá algum tipo de compatibilidade com os jogos do 3DS ou Wii U digitalmente. Em relação aos consoles antigos, como NES, Super Nintendo e Nintendo 64, a companhia dará continuidade à sua plataforma de emulação Virtual Console, disponibilizando jogos antigos para download.

O Switch terá um serviço online pago similar à Xbox Live ou à PlayStation Network?

Sim. O serviço será necessário para se acessar a modalidade online da “maior parte” dos jogos, sejam eles cooperativos ou competitivos. De acordo com o que é dito no site da Nintendo, assinantes poderão baixar gratuitamente um jogo de NES ou de SNES por mês. No entanto, segundo o texto, esses jogos permanecerão gratuitos apenas pelo período daquele mês, sendo necessário comprá-los posteriormente caso você queira continuar jogando.

Além daqueles que são gratuitos, a assinatura oferecerá aos usuários descontos em jogos digitais e conteúdos como DLCs. Por último, o Switch terá lobbies online e chat de voz através de um app para dispositivos smart que se conectará ao Switch. Por meio dele será possível convidar amigos para sessões, marcar o horário da jogatina e, é claro, conversar com eles. Este aplicativo terá uma versão gratuita e limitada no meio deste ano. O acesso a essa infraestrutura online do Nintendo Switch será gratuito até a primavera de 2017, momento em que passará a ser paga. Não está claro se até lá os usuários do novo console/portátil já terão acesso aos jogos mensais de NES e SNES.

Ainda não foi dito quanto que o serviço custará mensal ou anualmente.

Posso monitorar o que meu filho joga e com quem se comunica no Switch?

Sim. A Nintendo oferecerá um app chamado Parental Control, que pode ser baixado em dispositivos iOS e Android. O app permite que os pais estabeleçam de seus smartphones limites de tempo para as experiências dos filhos com o Switch, bem como restrinjam o acesso a certos jogos, de acordo com a classificação indicativa, ou a comunicação online com outros jogadores. Caso os pequenos não cumpram os limites de tempo, o app permite suspender o acesso aos jogos. Essa animação fofa mostra seu funcionamento:

Recursos sociais como o StreetPass, do 3DS, e o MiiVerse, do Wii U, serão implementados no Switch?

Não.

Jogos do Virtual Console comprados para Wii U ou 3DS poderão ser acessados no Switch?

A Nintendo ainda não se manifestou sobre a possibilidade de acessar os jogos do Virtual Console obtidos no Wii U ou 3DS do Switch. Na geração anterior, era possível possível baixar no Wii U jogos do Virtual Console comprados no Wii por uma pequena taxa.

nintendo-switch-multiÉ possível usar mais de um console como tela em partidas multiplayer?

Sim. Dentre os exemplos mostrados pela Nintendo, estão partidas multiplayer envolvendo dois consoles funcionando como tela e quatro jogadores, cada um com uma parte de um Joy-Con. Até oito consoles Switch podem se conectar simultaneamente, em uma mesma partida.

 

O Switch pode rodar jogos de smartphones?

Em entrevista à Famitsu, a Nintendo disse que “não pode comentar no momento”. Hm…

Quanto custa?

Em seu lançamento, o Nintendo Switch terá um preço de US$ 299,99.

Quando será lançado?

O Nintendo Switch chega em 3 de março de 2017.

Quais jogos já foram confirmados?

Títulos de lançamento:

The Legend of Zelda: Breath of the Wild (Nintendo)
1-2-Switch (Nintendo)
Just Dance 2017 (Ubisoft)
Skylanders Imaginators (Activision)
Super Bomberman R (Konami)

Jogos produzidos pela Nintendo a serem lançados em 2017 para o Switch:

Snipperclips – Cut it out, together! (Março 2017)
Mario Kart 8 Deluxe (28 de abril 28)
ARMS (outono de 2017)
Splatoon 2 (inverno de 2017)
Fire Emblem Warriors (final de 2017)
Pokémon Stars (final de 2017)
Super Mario Odyssey (Natal de 2017)
Xenoblade Chronicles 2 (a ser anunciado)

Jogos de empresas terceiras confirmados para 2017:

I Am Setsuna (Square Enix, março de 2017)
Fast RMX (Shin’en, março de 2017)
Has Been Heroes (Frozenbyte, março de 2017)
Rime (Tequila Works, maio de 2017)
Binding of Isaac: Afterbirth+ (Nicalis, outono de 2017)
Disgaea 5 Complete (NIS America, outono de 2017)
LEGO City Undercover (Warner Bros, outono de 2017)
Puyo Puyo Tetris (SEGA, outono de 2017)
Sonic Mania (SEGA, outono de 2017)
Elder Scrolls V: Skyrim (Bethesda, final de 2017)
NBA 2K18 (2K, setembro de 2017)
Project Sonic 2017 (SEGA, final de 2017)
Shovel Knight (Yacht Club Games, 2017)
Wonder Boy: The Dragon’s Trap (DotEmu, 2017)
Monster Boy and the Cursed Kingdom (FDG Entertainment, 2017)

Jogos de empresas terceiras sem previsão de lançamento:

Arcade Archives (Hamster)
Constructor (System 3)
Cube Life: Island Survival (Cypronia)
Dragon Quest X (Square Enix)
Dragon Quest XI (Square Enix)
Dragon Quest Heroes I and II (Square Enix)
Dragonball Xenoverse 2 (Namco Bandai)
EA Sports FIFA (EA)
Farming Simulator (Focus Home Interactive)
Minecraft: Story Mode – The Compete Adventure (Telltale Games)
Rayman Legends: Definite Edition (Ubisoft)
Redout (34BigThings)
Seasons of Heaven (AnyAny Productions)
New Shin Megami Tensei (Atlas)
Stardew Valley (Chucklefish Games)
State of Mind (Daedalic Entertainment)
Steep (Ubisoft)
Syberia 3 (Microids)
Project Octopath Traveller (Square Enix)
Taiko Drum Master (Namco Bandai)
New Travis Touchdown game (Suda 51 / Grasshopper)
New ‘Tales of’ RPG (Namco Bandai)
Ultra Street Fighter II: The Final Challengers (Capcom)

Atualização: A matéria original indicava que os botões + e – eram usados para desacoplar os Joy-Con. O texto foi corrigido com a informação correta.

Veja também:
Switch mescla o que havia de melhor no Wii e consoles tradicionais, mas sua lista de jogos de lançamento deixa a desejar