O desenvolvimento do jogo brasileiro Trajes Fatais atingiu uma nova e importante etapa. Após uma campanha de financiamento coletiva mal sucedida em junho de 2016, os cearenses do estúdio Onanim não desanimaram e mantiveram a produção a todo vapor, lançando paralelamente uma espécie de documentário animado sobre os altos e abaixos de sua longa história de desenvolvimento. Agora uma nova campanha de financiamento no Catarse foi lançada pela equipe, apresentando mudanças significativas ao projeto. Desta vez, a equipe busca arrecadar R$ 80 mil, R$ 40 mil a menos que o valor estabelecido na primeira tentativa.

“Graças as parcerias com a Radioativa Produtora, que vai cuidar das nossas músicas, e a Valente Studios, que ficará responsável pela programação na Unreal, conseguimos reduzir um terço do valor pedido na primeira vez”, explicou Jonathan Ferreira, produtor da Onanim Game Studio, ao Overloadr. “Ouvimos os fãs e optamos por seguir o feedback deles, dando foco ao público nacional”.

Trajes Fatais é um jogo de luta 2D tradicional, que traz uma grande carga de referências à cultura brasileira — daí a confiança dos criadores em uma campanha de financiamento focada no público nacional. O jogo se passa em uma festa à fantasia na qual uma divindade misteriosa concede poderes aos convidados de acordo com os trajes usados por eles. Dentre os personagens, estão a “diabinha” Lucy Fernandes (que fala gírias gays durante seus golpes) e Lourenço Sombra, o cangaceiro.

Dentre as mudanças apresentadas pela campanha estão a implementação da Unreal Engine 4 e a adição de mais botões à jogabilidade — em vez de seguir com apenas um único botão, o jogo agora terá quatro, aos moldes de títulos mais tradicionais do gênero. “Resolvemos ir para uma engine pronta devido a maior facilidade na programação”, disse Ferreira, citando a conversão do jogo para consoles como uma das razões para a troca para a Unreal. “Optamos por ela pelo fato de ser uma das engines mais completas atualmente, o que pode nos proporcionar uma evolução muito grande não somente no TRAF mas também em futuros jogos da empresa.”

A troca da engine não impactou em nada a jogabilidade e o sistema de quatro botões sempre foi um objetivo da equipe, segundo Ferreira, ainda que a versão beta, disponibilizada gratuitamente, traga mecânicas baseadas no uso de apenas um botão. Mesmo simplificada, essa versão beta rendeu à equipe o prêmio de melhor jogo por voto popular no SBGames 2015 e melhor jogo brasileiro na edição de 2016 do Brasil Game Show (BGS).

Na nova versão, os quatro botões são divididos em dois golpes normais e dois especiais. A vida dos personagens, antes medida por esperas, também é trocada por barras mais convencionais. Apesar disso, o sistema de vida conversa diretamente com o de “gana” (ou “magia”), permitindo que um jogador retorne à luta mesmo que sua barra de vida tenha sido esvaziada, caso seu medidor de especiais esteja completo ao final da batalha.

Um vídeo produzido pela equipe explica com detalhes o novo sistema:

Segundo a campanha de financiamento, Trajes Fatais está previsto para chegar em abril de 2018, para PC (Windows, Linux e Mac), mas a equipe considera versões para PlayStation 4 e Xbox One.

  • Renan Sousa

    Trajes fatais é lindo e merece todo o nosso amor! (e algum dinheiro também)