O sueco Felix Kjellberg, conhecido por seu canal PewDiePie, que acumula mais de 53 milhões assinantes, perdeu seu contrato com a Maker Studio, de propriedade da Disney, e teve a segunda temporada da sua série Scare PewDiePie cancelada pelo YouTube. As companhias decidiram cortar laços com o youtuber após uma série de vídeos publicados em janeiro, que faz referências ao Nazismo e traz piadas antissemitas. Em um deles, dois homens indianos contratados por ele em um site de freelances levantam uma placa com a frase “Morte a todos os judeus”. Os homens afirmaram não saber o que a mensagem significava. Outros sugerem imagens relacionadas ao Nazismo, como a suástica.

A série Scare PewDiePie faz parte do YouTube Red, serviço de assinatura pago do YouTube em que Kjellberg é vítima de pegadinhas inspiradas em videogames. Além disso, o YouTube retirou seu canal da lista “Google Preferred”, que reúne criadores de conteúdo influentes — no Brasil, canais como Jout Jout Prazer, Coisa de Nerd e Manual do Mundo fazem parte da seleção.

Os vídeos que carregam as piadas com referências Nazistas e antissemitas foram retirados do ar, mas os trechos mais polêmicos foram destacados pelo The Wall Street Journal, neste vídeo:

No último domingo, Kjellberg se defendeu em um post no Tumblr, afirmando que no vídeo em que os homens levantam a placa com dizeres de ódio, ele estava apenas tentando mostrar “o quão louco era o mundo moderno, especificamente alguns dos serviços online disponíveis”, e afirmou que não suporta “nenhum tipo de atitude odiosa”.

  • Renan Maia Fernandes

    “No último domingo, Kjellberg se defendeu em um post no Tumblr, afirmando que no vídeo em que os homens levantam a placa com dizeres de ódio, ele estava apenas tentando mostrar “o quão louco era o mundo moderno, especificamente alguns dos serviços online disponíveis”, e afirmou que não suporta “nenhum tipo de atitude odiosa”.”

    Agora que fez a merda quer vir com esse papinho? Pelo menos seja homem e assuma que fez merda e pronto.

    • El Luchador

      Ele pediu desculpas e disse que foi irresponsável em fazer o que fez.

  • Dimas

    Ele sempre aparentou ser uma pessoa muito gente fina na vida real, e apesar de ser, claramente, uma piada faltou responsabilidade da parte dele. Ser a pessoa mais influente no youtube e seu publico serem em sua maioria crianças deveria lhe fazer pensar duas vezes sobre seu conteúdo, e as diferentes formas de como as pessoas podem interpretar aquela mensagem.
    Ps: No começo eu pensei que era tudo uma piada porque o sobre nome dele é “Killjewberg”.

  • Jonathan da Nova Geração

    Vou só deixar esse vídeo aqui por que ele acaba dando algum contexto para as coisas ditas nos vídeos, algo que as reportagems a respeito não deram (provavelmente pq fica mais sensacionalista). https://www.youtube.com/watch?v=JLNSiFrS3n4

    O cara do vídeo da a opinião dele do assunto (q é bastante válida pois ele é judeu e amigo do pewdiepie) mas o que vale mesmo é o contexto q ele entrega.

  • El Luchador

    Linha tênue.

    Obviamente foi uma piada, assim como Jesus falando “Hitler did nothing wrong”.
    Achei engraçado.
    South Park faz piadas assim há 20 anos.

    Ao mesmo tempo que, com 53 milhões de seguidores, pode ter sido um pouco irresponsável.

    Não posso “julgar” o que aconteceu pela minha percepção do video.
    Ou posso, sei lá. Pra mim, foi engraçado, não me influencia em nada e a vida segue normal.

    • Vítor Prado

      Imagino o que pessoal deve achar do Filthy Frank…

  • Henrique Alves

    Não sou nenhum fã de pewdiepie,mas é aquela velha historia pegam algo que ele falou e não botam o contexto ai fode tudo, ele é apenas sarcastico principalmente quando esta respondendo algum hater.

  • El Luchador

    Ele acabou de postar um video (MY RESPONSE) sobre tudo o que rolou.

  • Levir Costa

    Apenas mais uma mídia que está morrendo tentando ganhar cliques. Eu acompanho o canal dele e realmente são SÓ BRINCADEIRAS! Algumas pessoas podem interpretar como sendo um pouco ou muito pesado, mas não dá embasamento algum para o que o The Wall Street Journal está fazendo. É simplesmente uma palhaçada.