Nós já sabemos que Animal Crossing está a caminho dos celulares, tal qual aconteceu com Fire Emblem e Super Mario, porém uma outra grande franquia da Nintendo está seguindo a mesma direção. De acordo com o Wall Street Journal, uma versão de The Legend of Zelda também está em desenvolvimento para os nossos telefones.

Segundo o que é dito pelo veículo, seu lançamento deverá ocorrer após o de Animal Crossing, que está planejado para a segunda metade de 2017. No entanto, as fontes que conversaram com o site afirmaram que é possível que isso mude e vejamos Zelda antes. Como ocorreu com outros lançamentos para celulares, o jogo está sendo feito em parceria com a DeNA.

Esses são os detalhes mais concretos. Nada foi dito sobre o modelo de negócios que o título teria. A Nintendo já afirmou anteriormente que, mesmo que Super Mario Run não tenha alcançado o sucesso esperado, ela tem intenções de empregar sua estrutura de monetização em lançamentos futuros, em que há uma parte do jogo que é gratuita e o resto do conteúdo tem de ser desbloqueado com um pagamento único.

O público respondeu melhor ao que foi feito em Fire Emblem Heroes (que lucrou mais do que Mario Run mesmo tendo menos downloads), que segue algo mais tradicional aos celulares, em que o título é de graça e existem microtransações de itens que facilitam a vida dos jogadores ou aceleram certos processos (como o de invocar novos heróis).

É curioso também pensar que forma um Zelda teria em smartphones. A princípio, o que vem à cabeça é algo seguindo o visual do primeiro The Legend of Zelda ou A Link to the Past, que ainda tivesse uma certa ação, porém com sua complexidade diminuída tal qual ocorreu em Super Mario Run. A ida do encanador aos celulares não foi a melhor do mundo, mas Firem Emblem Heroes fez bem sua transição, sem que perdesse sua alma ao ir a uma plataforma tão distinta. Resta esperarmos para ver como Link se sairá.

  • El Luchador

    Se bem feito, pode dar certo.

  • José Cordeiro

    Não é nenhum mistério o porquê da transação de Fire Emblem pro celular ter sido mais acertada do que Mario. O sistema do FE não depende de controles com inputs variados simultâneos (como usar o D-Pad de modo contínuo e apertar um botão de forma intercalada pra pular), basta qualquer interface que permita selecionar um item na tela de cada vez (personagens ou opções de menu) seguindo algo bem linear e, principalmente, de forma pontual – você não precisa ficar “segurando” em umadireção pro seu personagem se mover, basta clicar no local e ele vai sozinho. Funciona com controle, tela de toque, mouse, etc.
    Por isso estou imaginando que Animal Crossing vai ter cara de tycoon. Não imagino como vão fazer o Zelda; talvez algo inspirado nos jogos de DS ou um Zelda em turnos (!)