Em uma publicação feita no site oficial da EA, o vice-presidente executivo da companhia, Patrick Söderlund, anunciou mudanças no desenvolvimento do jogo de aventura single-player de Star Wars, previsto para 2019. No mesmo post, ele anunciou o fechamento da Visceral Games, estúdio responsável por Dead Space e Battlefield: Hard Line, que desenvolvia o novo título de Star Wars.

A escritora Amy Hannig (Uncharted, Legacy of Kain), que trabalhava neste projeto de Star Wars, não é mencionada no post. Segundo o Kotaku, que entrou em contato com a EA, a companhia está “discutindo sua posição”.

Ao que tudo indica, o jogo não será totalmente descartado, mas deixará de existir em sua forma original, possivelmente para se adequar a uma estrutura online, baseada em serviço.

“Ele [o jogo] foi construído para ser uma aventura linear baseada em história”, explica Söderlund. “Ao longo do processo de desenvolvimento, testamos o conceito do jogo com jogadores, ouvimos o feedback sobre o que e como eles queriam jogar e rastreamos de perto as transformações fundamentais do mercado. Ficou claro que para entregar uma experiência que os jogadores iriam querer voltar para aproveitar por um longo período, teríamos que pivotar o design.”

Söderlund não deixa claro qual será o novo direcionamento do projeto e o que será reaproveitado, mas em entrevista ao Kotaku, ele afirma que o time de Vancouver da EA liderará a continuidade do desenvolvimento do que agora é conhecido como projeto Ragtag. Parece seguro dizer que ele terá um tratamento aos moldes de Destiny ou jogos similares, tratados como serviço de cauda longa.