Rique viajou pelo mundo onírico de Toren, jogo brasileiro lançado esta semana, e nos contou a experiência.

Chega mais!

Assine o nosso feed ou baixe o MotherChip #34 – Toren e Super Motherload e escute no seu player predileto

Participantes:

Caio Teixeira
Heitor de Paola
Henrique Sampaio

Assuntos abordados:

5m – Toren
35m – Super Motherload
49m – Axiom Verge
1h03m – Chroma Squad
1h09m – Notícias
– Koji Igarashi vai ao Kickstarter para fazer Bloodstained: Ritual of the Night
– Lego Dimensions com Simpsons, Doctor Who, Portal e mais
– Nintendo vendeu um monte de Amiibos
– Desconto do IndieCade para brasileiros
– Chroma Squad não pode ser lançado no Japão
– Black Glove já era
– Sega remove alguns jogos antigos da App Store e Android Market
– King’s Quest novo terá vozes de Christopher Lloyd, Zelda Williams
1h57m – Emails

Assine agora o nosso Patreon!

Envie perguntas para o email motherchip@overloadr.com.br

  • AnaniasJr

    Rique, sinto lhe informar, mas você vai ter que pagar multa por não ter entregue sua declaração de imposto de renda sim. O valor mínimo é de R$ 165,74 e o valor máximo é de 20% do imposto sobre a renda devido.

    Mas sempre há a alternativa de não declarar esse ano e no ano que vem fingir que nada aconteceu, mas pode dar ruim e não recomendo.

    • Marcelino Pinheiro

      Verdade. A declaração retificadora só pode ser feita se você entregou alguma faltando informações. Muitos entregam “em branco” no último dia para não pagar a multa, depois fazem a retificadora.

  • Diego Barboza

    Opa pessoal, sobre a notícia do IndieCade: sim, eu estou desenvolvendo o Unnamed Fiasco! Eu dei uma força na tradução e na divulgação do festival por aqui, além de servir como ponte se alguém quiser tirar alguma dúvida em português, mas não tenho nenhum vínculo com eles não.

  • Guilherme Bueno

    Xbox pelo que eu sei vem do fato de que o video game era um PC que simplesmente rodava Direct X, daí veio o xbox, como: uma caixa que roda direct X. Acho que no indie game:the movie eles falam disso (não tenho certeza).

  • Gabriel PS

    (rumo aos 300MB)

  • Hewertton Avelar

    Heitor esse bug dos stats da arma ta acontecendo comigo, to na 3ª temporada e n tava achando as armas melhores. Vou testar aqui se tem essa diferença mesmo. Valeu!

    • Heitor De Paola

      Compra sem equipar, daí vai no menu do seu personagem e olhar lá. Pelo que vi, se você estiver usando as armas da loja, as novas que aparecerão são sempre mais fortes do que as anteriores. Não usei o crafting para ver se saía algo esplêndido de lá.

  • PauloHDSousa

    Obrigado por me acompanharem na minha madrugada de trabalho.

  • Lucas Vaz

    Olha não sei se estou certo mas acho que o jogo que o Teixeira tenta se lembrar no final seria True Lies? Pelo menos parece pela descrição se minha memória não falha.

    • André Luz

      eu tenho quase certeza que o jogo é o jackal que vc vai de jipe de guerra salvando refens, se for esse eu jogava muito

      • Heitor De Paola

        Jackal! Isso mesmo! (pelo menos era nele que eu estava pensando)

  • Guilherme Gondin

    Pessoal, a ps plus desse mês me fez lembrar de uma coisa, vocês não deram nenhuma conclusão final sobre Hohokum. O que acharam do jogo depois de terminarem?

  • Olha lá o Henrique confundindo o Turbo Game da CCE (que já era o segundo console da mesma, substituindo o Top Game) com o Phantom System da Gradiente. Ambos os consoles da CCE tinham as duas entradas de fitas, no padrão 60 pinos (japonês) e 72 pinos (americano) 😀

    http://www.nesarchive.net/v1/brasil/topgameccesystem.jpg

    http://mlb-s1-p.mlstatic.com/14443-MLB3423482961_112012-F.jpg

    http://nostalgiagames.com.br/wp-content/uploads/phantom-system.jpg

    Eu já vi e joguei um jogo de Hokuto no Ken no Mega Drive. Nele o nome ocidental era Last Battle e era uma continuação do Black Belt (outro Hokuto no Ken, só que do Master System)

  • Luis Otávio Bittencourt

    Me sinto ofendido quando me chamam de magro 🙁

  • Leandro

    lol, o editor de vocês não poderiam dar um jeito no tamanho do arquivo não? 260mb não da escutar no streaming em rede movel.

    • Alisson André

      Já estou até encomendando um home theater pra poder aproveitar essa qualidade de áudio toda…

  • Vitor Calfa

    Acho que eu sou a encarnação do oposto do Heitor…

    Eu adoro o primeiro Final Fantasy Tactics e detesto todas as continuações, acho o Castlevania Harmony of Despair (o multiplayer que saiu pra 360 e posteriormente pra PS3) um dos mais divertidos da serie e amo de paixão Dragon’s Crown (jogo ainda hoje junto com a minha esposa)… Todos esses jogos o Heitor detesta e, a medida que o tempo passa, essa lista de antíteses continua aumentando. Curioso isso.

    • Heitor De Paola

      Talvez se a gente se encostar role uma explosão de energia.

      • Vitor Calfa

        Ou talvez se gente se encostar iremos nos fundir, criando um novo ser homogêneo que gosta de tudo (ou odeie tudo). =]

  • Alguém pode me mandar um link com o game mencionado aos 40:00??????

  • Vitor Calfa

    Vamos abordar o “ficar preso a franquia que trabalhou anteriormente” no caso dos renomados desenvolvedores que vão para o Kickstarter.

    Posso estar errado, mas sendo eu uma pessoa que acompanha a carreira do Koji Igarashi a anos, acredito que ele é o oposto do “estar infeliz por só trabalhar na franquia e ficar preso a ela”. Em entrevistas, IGA realmente deixa claro ququer fazer um Castlevania 2D, por ser sua área de expertise e, se não me engano, pela franquia da Konami ter sido negada a ele, tanto nas interações 3D quanto as 2D.

    Li em uma entrevista que ele declarou a imposição da Konami a ele em produzir um título 3D para o PS3 e 360, e de como ele estava desconfortável, a produção estava complicada e o quanto a Konami estava insatisfeita. Em determinado momento a Mercury Steam apresentou o protótipo do que viria a se tornar o Castlevania Lords of Shadow e este foi o prego final no caixão do projeto do Igarashi. Diante disso, ele propôs um novo Castlevania 2D para portáteis a Konami, mas esta ultima para surpresa dele naõ apenas vetou como o afastou definitivamente da serie. Nos anos que permaneceu na Konami após esse ocorrido, Igarashi desenvolveu títulos mobile, o que fora algo de extremo desgosto para ele. Curiosamente, o padrão psicológico dele se assemelha a de um fã da serie: ele realmente gosta de Castlevania e gostaria de continuar a produzir jogos da serie.

    Levando tudo isso em conta, não seria de se estranhar que ele desenvolvesse um projeto tão parecido com Castlevania para um recomeço fora da empresa. Ao que me parece, Bloodstain é, de certa forma, um “tapa na cara” pessoal dele a sua antiga empregadora e não somente um serviço aos fãs da franquia vampiresca.

    • Heitor De Paola

      É um bom ponto.

      • Shirokasi

        Além disso, o fato de Bloodstained ser tão parecido com Order of Ecclesia, fico me perguntando se algum momento o Igarashi quis fazer uma continuação direta do jogo e a Konami acabou não deixando.

  • Eriko Lima

    Heitor nãoooooooo, astronautas não ficam estragados pra sempre, eles perdem em média 20% da massa óssea e muscular já que não utilizam boa parte do corpo já que não tem que andar mas que é algo resolvido com fisioterapia. Inclusive existiu o caso em que uma astronauta foi ao espaço e voltou com mais massa muscular pq ela não deixou de fazer exercícios enquanto estava lá, minha fonte é Próxima Parada: Marte de Mary Roach, que descreve as dificuldades do espaço e da viagem a marte.

    • Heitor De Paola

      Entendi. Tinha lido um artigo sobre astronautas jovens e fortes que retornavam e andavam como velhinhos aqui na Terra, depois de um tempo, mas parece que ele não abordou essa parte da possível recuperação.

  • Pedro Silva

    Gente, massa folheada pode ser feita em casa sim, só depende de muita paciência de quem for fazer pois ela demanda muito tempo. Embora seja fácil encontrar ela pronta no supermercado, a massa caseira é mais saborosa e chega até a crescer mais que a comprada.

    Uma massa folheada é basicamente composta da massa – que é feita com trigo, água e sal – e de bastante manteiga (ou uma margarina especial para massa folheada), podendo chegar até metade da quantidade da massa (exemplo: em 500g de massa deve-se usar 250g de manteiga).
    A mágica de transformar a massa com manteiga em massa folheada é envelopar a manteiga com a massa e ir dobrando e esticando, o que cria o efeito folheado. A parte da paciência fica aí, pois dependendo da temperatura ambiente não há maneira de dobrar e esticar a massa várias vezes, pois a manteiga derrete e acaba vazando. Por isso geralmente alterna-se essa função com descansos na geladeira.
    Após fazer esse procedimento várias vezes (6 vezes com 3 dobras em cada vez) você terá a massa folheada pronta para o uso.
    Uma curiosidade é que o que faz a massa crescer é a água contida na manteiga que evapora no momento em que a assamos, que é chamado de crescimento por ação mecânica.
    Espero que vocês tentem faze-la um dia!

  • Rodrigo Pillotto

    Ao mano que queria dicas para se aventurar em morar sozinho, segue um bom texto que tem algumas boas considerações a respeito

    http://www.papodehomem.com.br/o-que-ninguem-conta-sobre-morar-sozinho/

  • Heitor, só uma correção besta: em um determinado momento da edição você fala que estava olhando o mapa de ponta-cabeça. Então… se o mapa estiver indicando a direção do norte, você pode olhar de qualquer forma que ele estará correto. =)

  • Grillo

    hOkuto no ken, e não hAkuto no ken. Só isso, um abraço 😀

  • eu tenho um amiibo do pikachu e sou parte do problema (até tenho o novo 3ds mas nunca uso o amiibo)

  • Tiago Ribeiro Xavier Cordeiro

    Desculpa por quebrar a magia, mas o hack do Athene (diablo 3) foi fake.