Recebemos Carlos Merigo, fundador do B9, para falar sobre o começo do site, as decisões que o levaram a sair do mundo das agências de publicidade e o problema de lucrar com conteúdo. E falamos de animes também, porque isso é uma “coisa” nossa agora…

Escute agora!

Assine o nosso feed ou baixe o Bilheteria #36 – B9 e Kuroko no Basuke e escute no seu player predileto

Participantes:

Caio Teixeira
Heitor De Paola
Henrique Sampaio
Carlos Merigo

Assuntos abordados:

6m – Entrevista: Carlos Merigo e a fundação do B9
55m – Série: Community
1h05m – Livro: The Wind-up Bird Chronicle, de Haruki Murakami
1h14m – Concerto: Aprendiz de Maestro, do Tucca
1h17m – Série: O Demolidor
1h23m – Livro: Os Inovadores, de Walter Isaacson
1h30m – Música: Team Ghost
1h38m – Momento Crunchyroll: Kuroko no Basuke
1h56m – Emails

Música de Encerramento: M83 – Midnight City

Caso tenha interesse, assine o nosso Patreon!

Envie emails com perguntas e sugestões para: bilheteria@overloadr.com.br ou para http://ask.fm/bilheteria

  • Grillo

    Sim gente, eu também achei que Ele ia participar do podcast.

    • Puruluchu

      Aquele que não deve ser nomeadougão.

    • Haru-nz

      Tenho esperança de que até a última semana do momento crunchyroll ele aparecerá.

    • Felipe de Albuquerque

      Será que ele não aparecerá no Motherchip?

    • O Overloadr tá mexendo com meu coração da maneira errada… =/

  • Felipe de Albuquerque

    I WANT TO BELIEVE!!!!

  • Felipe de Albuquerque

    PS: Tem master chef no youtube.

    • Grillo

      Reprises?

      • Felipe de Albuquerque

        Acho que alguém “pirateou” os episódios.

        • Rodrigo Pillotto

          Se num engano passa a reprise de segunda a noite no TLC

    • Frederico

      Na verdade tem no próprio chat da Band

  • Jailson Gomes

    Carlos Menino por aqui.

  • Alfredo Cavalcanti Segundo

    Galera, me ajudem a elucidar minha ignorância e me mostrem o link rss para assinar o Podcast. 🙂

  • Eduardo Samoggin

    Merigo <3

    Bilheteria tá on fire nos convidados. Parabéns.

  • Aurélio Dantas

    Ótimo ver a opinião do Teixeira a respeito dos animes, Kuroko no Basket é um anime muito bom mesmo, não sei se vocês lembram, mas o Dougão era viciado nesse anime e vivia falando nele no Games on the Rock, só queria acrescentar alguns pontos do que foi discutido sobre o anime no programa:

    – O “poder” do Kuroko é além da sua falta natural de presença, é o misdirection que existe no mundo real, ele é utilizado mais por ilusionistas do que jogadores de basquete, é “técnica” que os mágicos usam para direcionar a atenção do público para onde eles desejam, isso pode até ser feito no basquete de verdade, mas é a mesma coisa que um pastorzinho no xadrez.

    – Só dando uma explicada no lance da geração dos milagres: O Kuroko era o “sixth man” do time de basquete da Teikō Middle School, conhecido como Geração dos Milagres que destruiu todos os seus oponentes e ganhou todos os torneios da sua época, quando eles se formaram no middle school, cada um deles foi para uma escola diferente no high school, sendo que o colégio que o Kuroko foi jogar, Seirin, tem reconhecimento no basquete do high school, mas não tem tradição nenhuma, porque a escola foi fundada a dois anos.

  • Pô, que curadoria de convidados maravilhosa. Cada um traz um debate (ou história) mais interessante que o outro! Infotenimento total (risos).

  • AnaniasJr

    Concordo com o Teixeira que o humor japonês é bem peculiar e quase sempre não-engraçado, porém, apesar de quase odiar anime, indico Nichijou, que é um dos desenhos mais divertidos que já vi. Infelizmente não tem no Crunchyroll, então não faz muito sentido recomenda-lo para o Momento Crunchyroll, mas fica a dica para o posteridade.

  • Felipe de Albuquerque

    Sobre a analogia do lápis e da folha de papel que tem no Interestelar só tenho que dizer que Event Horizon fez isso primeiro.
    Event Horizon>>>>>>>>Interestelar

  • Ânderson Cardoso

    Teixeiraaaa…Ah eu to maluco h eu sou toguro…sim, eu gritei aqui!! e é Oscar Maroni porra hahahaha…

  • Gabriel PS

    Shoegaze pra mim recebeu esse nome pq os caras ficavam olhando pra baixo tempo todo por conta dos pedais de distorções da guitarra. Mas vai saber a origem certa…

    E Silversun Pickups é rotulado como Shoegaze sim (Rock Alternativo/Shoegaze). Não é tão arrastado, melancólico e “etéreo” quanto My Blood Valentine, mas possui as mesmas guitarras distorcidas típicas do gênero. https://www.youtube.com/watch?v=RwfuGYi89-4

    • Guilherme Brito

      Tem outra explicação também que é porque eles ficavam sempre olhando pra baixo devido a timidez…

  • rodrigo

    De Kuroko só lembro do Teixeira pedindo party pro Dogão em seu time de cosplay, e recebendo um belo não….. que dia…

  • Não importa o que seja, sempre vai ter alguém para dizer “nhé, não é isso tudo” ou “é muito bom”. Ou pior: “é uma merda” ou “PQP É A MELHOR OBRA DO MUNDO”. De Birdman à Dragon Ball, passando por 2001, Poderoso Chefão, Batman e Vingadores 😀

  • Leandro

    Convidados muito bons, curto demais o Merigo, se rolar uma oportunidade, busca o Cris Dias também.

    • Alex Amaro

      Cris Dias seria épico ^^

  • Weslley Ngr

    Overloadr acabou de brincar cmo meu kokoro agora… Achei que o negão ia participar, velho.
    Mas enfim, ótimo cast como sempre, não tem o que falar mal… como sempre. rs

    E Teixeira… Verdades Absurdas cara, sinto falta de ouvir você trolando a galeriu por lá.

  • Leandro

    e obrigado por otimizar o tamanho dos arquivos do podcast.

  • Andrey Ricardo Monteiro

    trilha do senhor dos aneis no começo, bom editor.

  • Platynews

    No Sakura Cardcaptor basicamente a Sakura é a unica personagem 100% hetero =D

    Rique virou BFF quando falou do Gondry <3

    A capa do michael jackson tem poucos pintos "subliminares" para ser do Giger =P

    E se o que vc faz bem só recebe bom salario em agencias de publicidade e vc odeia horas extras e o stress de prazos apertados ?

  • Victor Domiciano

    Nunca assisti JoJo – fui pesquisar sobre o anime e descobri que ele tem uma porrada de referências musicais:

    -JoJo referência dos Beatles – a música “Get Back”
    – 4 zumbis que tem como nomes os sobrenomes dos guitarristas do Led Zeppelin;
    – Dio Brando referência do Ronnie James Dio – vocalista Balck Sabbath e Rainbow

    Fui ver maassssssssss…. a parte de história não me atraiu mesmo. Enfim, tentarei outro

    • Grillo

      Por isso eu sou contra esse “vê desde o começo, é importante”. Pra mim só vale a pena mesmo a partir da segunda temporada em diante, é outra história, outra pegada, bem mais criativa. Mas paciência, essa temporada 1 faz muita gente desistir mesmo.

  • Carlos Eduardo Souza Gomes

    Escuto vocês quase sempre no meu translado indo ou voltando pra faculdade. O podcast sempre me agrada mas eu queria falar sobre as músicas que costumam encerrar o programa. Eu diria que chega a ser poético como elas funcionam bem para breves despedidas. É aquele ponto em que vocês Overlords estão me dizendo “até logo” na forma de música e tudo parece se encaixar tão bem. Ao mesmo tempo que é meio chato do programa estar acabando, é como um abraço fraterno de despedida até o próximo. Parabéns pela escolha delas e a desse programa em especial foi uma ótima descoberta pra mim!

    Grande abraço para todos vocês!

  • Alexandre Barbosa da Silva

    Para o Teixeira: ASSISTA Durarara!! É necessário paciência no começo, enquanto a série apresenta suas dúzias de personagens (todos tendo seu momento de brilhar). Mas acredite em mim (e no Mucioli!) e quando chegar ao episódio 11 e 12, por favor, comente no podcast o que achou até então. P.S.ZINHO. A primeira temporada de Jojo’s é estupidamente divertida, se quiser ver só o primeiro episódio pra tirar uma base, acredito que não irá se arrepender haha

    Para o Heitor: Você está assistindo (ou já assistiu) a sexta temporada de Community? Ouvi falar maravilhas do último episódio, mas ainda não cheguei lá.

    Abraços e continuem com o ótimo trabalho!

  • eu sou mais atrasado que o teixeira… eu nao sei como aguentei mas meu primeiro pc eu comprei em 2008 quando comecei a trabalhar

  • Grillo

    1: Não teve “um monte de cego” morrendo no Demolidor. Foi um, e o Matt nem sabe que ele existe, não tem como ficar triste por ele. Já a senhora, bem, ela levou eles pra dentro de casa e serviu jantar pra eles, eu pelo menos acho isso importante e suficiente pra ficar triste.

    2: Não entendi. Semana passada o Teixeira era “Jojo é muito divertido, só desliga o cérebro e vai, você sempre fica animado pelo inimigo stand da vez”. Essa semana é “Não assisto mais Jojo, desistam, eu não vou ver as outras temporadas, eu não gostei dessa série, parem de encher o saco”.

  • Evilasio Costa Junior

    Os animes que vocês tão vendo são a maioria para crianças/adolescentes por isso é tudo tão explicado. imaginem que, tal como os filmes do Nolan, o grande público para que ele é destinado está acostumado a ver tudo explicadinho.

    Já que vocês tem parceria com o Crunchyroll tentem ver Gekkan Shoujo Nozaki-kun como exemplo de uma comédia bem japonesa e muito divertida. Também tem Uchuu Kyoudai, que é uma série sobre astronautas e é melhor que a maioria das coisas que vocês já falaram no Bilheteria não só de anime, mas de tudo. Fica a dica também do anime colegial sobre um grupo de garotos chamado Kimi to Boku e também Uchouten Kazoku que é uma fantasia moderna e é pequeno, vocês todos devem gostar desse último também.

    Eu quero ver vocês falarem da série Sense8 lá do Netflix também, ia ser interessante ver suas opiniões.

  • Leonardo Calça

    Ow, continuem com esse “Bilheteria entrevista”que tá bem legal!