Recebemos Zamiliano, assistente social e criador do canal Fala Zamiliano, para discutir sobre as evoluções que a sociedade brasileira tem sofrido e o que ainda falta para melhorarmos – juramos que ficou divertido!

Escute agora!

Assine o nosso feed ou baixe o Bilheteria #43 – A evolução social no Brasil e escute no seu player predileto

Participantes:

Caio Teixeira
Heitor De Paola
Henrique Sampaio
Zamiliano

Assuntos abordados:

1m – Bate papo com Zamiliano sobre problemas sociais, sistema econômico e racismo
1h12m – Filme: Para Sempre Alice
1h15m – Filme: Espuma dos Dias
1h26m – Documentário: The Pervert’s Guide to Ideology
1h33m – Filme: It Follows
1h40m – Emails

Música de Encerramento: Buddy Stuart – In the Valley of the Sun (trilha da série Breaking Bad)

Caso tenha interesse, assine o nosso Patreon!

Envie emails com perguntas e sugestões para: bilheteria@overloadr.com.br ou para http://ask.fm/bilheteria

  • Thomas

    Zamiliano não é aquele cara que vez ou outra aparece no Anticast e é filiado ao PSTU? Risos.

    • Eu acho que é esse cara aí mesmo.

  • Felipe de Albuquerque

    Sinceramente, eu acho que esta entrevista foi a mais fraca do podcast. Sinto que teve altos e baixos, eu fiquei um pouco decepcionado em ouvir um discurso que me pareceu clichê e simplista, com todo o respeito ao convidado, parece aquele discursinho de DCE. Eu queria ter ouvido ainda mais sobre a profissão do convidado e da própria faculdade de Serviço Social.

    • Concordo que meu discurso tenha sido simplista, afinal, discutir todos os problemas de uma sociedade de uma só vez é algo um tanto quanto impossível de se fazer em 1 hora. Até mesmo conversei com o Teixeira, após a gravação, falando que cada pergunta que ele me fazia era um turbilhão de assuntos, categorias e debates sócio-econômicos que me vinham na cabeça e a capacidade de sintetizar isso tudo é algo extremamente complexo.

      Sobre o “discursinho de DCE”, bem, já participei do movimento estudantil – mas não de um DCE – e compreendo que uma parte do que falei vai de encontro ao que alguns DCE’s discutem (afinal, não podemos assumir que todos os DCE’s do Brasil são de esquerda socialista).

      Agora, reparando o problema da profissão de Assistente Social e da faculdade de Serviço Social, a profissão foi regulada na década de 1950 e a última lei de regulamentação é de 1993 (Lei Federal 8.662) e disserta que o assistente social tem competência profissional para:
      – orientar grupos e indivíduos sobre seus direitos e os recursos necessários para acessá-los;
      – elaborar, implementar, executar e avaliar políticas sociais públicas e privadas que incidam sobre determinados grupos sociais;
      – prestar assessoria e apoio aos movimentos sociais em matéria relacionada às políticas sociais e na defesa dos direitos civis, políticos e sociais da coletividade;
      – realizar estudos sócio-econômicos com os usuários para fins de benefícios, etc.
      (mais em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8662.htm art. 4º e 5º)

      As faculdades de Serviço Social possuem um currículo básico que foi discutido entre o Mec, a Associação Brasileira de Pesquisa em Serviço Social (ABEPSS) e o Conselho Federal de Serviço Social (CFESS) que é dividido em três núcleos básicos:
      – Núcleo de fundamentos teórico-metodológicos da vida social: compreende um conjunto de fundamentos teórico-metodológicos e ético-políticos para conhecer o ser social;
      – Núcleo de fundamentos da formação sócio-histórica do Brasil: remete a compreensão das características históricas da formação social rural e urbana de nosso país;
      – Núcleo de fundamentos do trabalho profissional: compreendendo a miríade de processos que tornaram a profissão de serviço social como algo socialmente necessária para a coesão do sistema capitalista no Brasil e no mundo.
      (mais em: http://www.cfess.org.br/js/library/pdfjs/web/viewer.html?pdf=/arquivos/legislacao_diretrizes_cursos.pdf ).

      Em fim, espero ter preenchido rapidamente esta lacuna. Abração.

      • Felipe de Albuquerque

        Obrigado, espero que você entenda que ,apesar da minha crítica, eu respeito você e o seu trabalho.

        • Claro, apesar de ter ficado meio bolado com o termo “discursinho de DCE”. Tu não foi um cara otário em seu comentário 🙂

  • Marcelo Amorim

    Esse episódio do Bilheteria foi especial pra mim pois eu nunca imaginaria que alguém da minha profissão seria entrevistado pelo o Overloadr. É bem raro ter assistentes sociais participando de podcasts ou vídeos do Youtube, ainda mais falando sobre o Serviço Social.

    • É tão raro que acabei falando pouco da profissão em si. 🙁

  • Gabriel PS

    Teixeira e a melhor imitação de Zizek que já ouvi.

  • Juliano Seeber

    Caralho, que bilheteria foda esse hein!
    Parabéns rapazes, assunto sério , tratado da melhor maneira overloadr.
    Muito bom mesmo.

  • Wallan Vitor

    Não sei se já falei isso aqui. Acompanho o site para saber sobre video game, mas, o Podcast que mais gosto hj em dia é o Bilheteria e esse formato de entrevista é ótimo. Parabéns!

  • Antonio Marcelino

    Gente toda profissão essencial pra sociedade ou cujo mal exercício pode por a vida de pessoas em risco tem Conselho. Claro, jornalismo não. Mas serviço social, arquitetura, engenharia, medicina, odontologia e tal tem

  • FHC

    Nunca achei que seria tão difícil ouvir a palavra Cracolândia sem rir.
    Espero que o Zamili tenha explicado isso durante o programa, ou não.

  • Ramm_Stein

    Quanta besteira dita em apenas 40 minutos. Não consegui ouvir até o final…

  • Leonardo Calça

    Bela entrevista, to curtindo pra caramba esse formato em que o Bilheteria está seguindo. Continuem o ótimo trabalho!

  • Lucas Medina

    Um bom episódio, de um excelente podcast.
    Zamiliano tem um mix de agente especial, defensor e mãe como profissão. E isso é incrível, mas bastante barra pesada. Foi bom ter esse “approach” do que ele faz, eu não conhecia absolutamente nada sobre isso.

    Agora eu vou esperar pelo novo álbum de Daft, ex-integrante do Daft Punk. HAHA

  • Carlos David

    Um amigo meu morava na casa da Maria da Penha…

  • Leandro Silva de Araújo

    Melhor episódio

  • Só queria agradecer pelo ótimo podcast dessa semana. Não desmerecendo os outros, mas adorei a entrevista do Zamiliano, ele acabou ganhando mais um assinante no YT.

  • Lucas Andrade

    Sinto que nos últimos tempos o Bilheteria vem tendo uma função singular de fazer o público ‘gamer’ do Overloadr parar pra ouvir e discutir temas sociais extremamente interessantes. Tipo, mostrar que a vida não é só feita de games. Obrigado por isso, caras!

    PS: Obrigado pela trilha sonora. Como morador de periferia, me senti bem contemplado! haha 🙂

  • Guilherme Kaneko

    Será que eu sou o único que nunca ouviu Nerdcast e não tenho vontade.
    Meu primeiro podcast que realmente acompanhei foi o GameSpeaker. Até terminar umas três vezes.

  • Mysterion

    Quais foram os DJ que o Rique falou nas perguntas?