Convidamos o editor multifacetado do Redbull Games, Pedro Falcão, para um papo sobre dois espectros opostos dos videogames: competição e arte. A cena dos jogos de luta em comparação a dos MOBAs, os jogos autobiográficos que estão mostrando o poder de expressão desta mídia e mais.

Assine o nosso feed ou baixe o MotherChip #69 e escute no seu player predileto

Participantes:

Pedro Falcão
Heitor De Paola
Henrique Sampaio

Assuntos abordados:

10m10s – eSports e o mainstream
36m15s – Just Cause 3
41m50s – Fallout 4
56m5s – That Dragon, Cancer
1h24m45s – Jogos Biográficos, de empatia e narrativas interativas
2h11m20s – emails

Música de encerramento: Pulselooper – 16.8

Assine agora o nosso Patreon!

Envie perguntas para o email motherchip@overloadr.com.br

Agradecimentos a Matheus Leston (que participou do Bilheteria 46) por ter editado esta edição do MotherChip, enquanto nosso Teixeira está no hospital. Você pode encontrar mais sobre o trabalho dele em seu site.

O site com teste sobre espectro autista pode ser encontrado aqui.

  • Travammus

    FIRST

  • Então, gente.
    Eu que tô louco ou o arquivo upado foi o último Bilheteria?

    • Jonathan Menegalli

      tem um bilheteria ali sim oO

    • Jonathan Menegalli

      mas se botar pra baixar baixa o motherchip 69

    • Acabei de achar uma solução. É só copiar o endereço do link pra baixar o MotherChip e no lugar de “download” é só substituir por “deluge”.
      Pelo menos não morro de ansiedade até eles corrigirem rs

  • caio augusto

    Tem um Bilheteria no meu Motherchip =)

  • riquesampaio

    Tem Bilheteria não! Ninguém viu!

  • Juão Paulo Barros

    Yas! Cast com entrevistados <3!!

  • romuloapx

    Falcão, fica.

  • Felipe de Albuquerque

    To ouvindo o podcast e eu acho que não entendi o que Falcão quis dizer, mas eu acho que ele disse que que Street V pode ser free 2 play. Street Fighter V já está em pré venda tem um bom tempo já. Talvez ele estivesse falando do modo como eles vão vender os personagens extras?

  • Ainda sobre VR e cinema: Troco fácil o ir ao cinema, com gente falando e fazendo barulho, por estar sozinho com um bom fone de ouvido e um óculos VR. Mesmo que seja uma “tela” fixa dentro dessa nova realidade…

  • PauloHDSousa

    Rugby me lembra clube da luta.

  • El Luchador

    Poxa, como os gostos são diferentes.
    Eu adorei Fallout 4.
    No momento falta só um troféuzinho para platinar HAHA
    Passei horas aumentando o nível fazendo side quests, pegando habilidades novas para construir coisas novas. Inclusive, passei horas construindo bases, decorando e tentando deixar todo mundo feliz.

    O único bug que me incomodou foi perto do final do jogo, onde eu estava no helicóptero da BoS e resolvi atirar numa vaca lá embaixo. O Preston odiou isso e quando pousamos, ele ficava atirando em mim e eu não conseguia matá-lo, pois meus tiros não o acertavam. E pra onde quer que eu desse fast travel, ele estaria lá me metralhando com laser. hoieauheoiauheiu

    Mas enfim…
    Em momento algum jogo de modo serious business.
    Talvez se vocês tivessem encarado um pouquinho mais como da forma que encararam Just Cause, teriam relevado algumas coisas.

    Mas como comecei o comentário dizendo, é questão de gosto mesmo.

  • El Luchador

    Life of Pi Budget: $120 million

    • Platynews

      Sempre confundo esse filme com “pi” e esse 120 milhões fica muito “mas ein ?” xD

  • Matheus Leston

    minha opinião sobre o lance do vr matar o cinema: quando surgiu a fotografia também disseram que a pintura iria morrer. o vr e o cinema são mídias bem diferentes, uma não é melhor do que a outra e elas não são excludentes.

  • Jonathan Menegalli

    Seria the begginer’s guide o dom casmurro dos games?

    • Thiago Nunes

      A dev Capitu traiu ou não traiu o dev Bentinho?

  • ai cara, agora todo cast é falar mal do Fallout4… tá ficando chato acompanhar, como gamers voces deveriam entender que o jogo está agradando a pessoas como eu e o sentimento de prazer é genuino, assim como o prazer de jogar just cause 3 é genuino, mas a impressão que eu tenho é que voces se esforçam ao maximo em dizer que eu sou babaca por gostar desse jogo
    eu vou trazer amigos que nao jogam videogame e eles vao falar do absurdo que é gostar de videogames em si

    • Heitor De Paola

      Nossa, quê? Não cara, se você gosta, você gosta, e você tem seus motivos para gostar. O Falcão não curtiu e deu os motivos dele de por que não acha que é um jogo de boa qualidade.

      O jogo agradou algumas pessoas, assim como desagradou a outras. O que não faltou foram discussões de pessoas que acharam incrível e outras que acharam uma enorme decepção. Nada é aceito unilateralmente – e ainda bem, que chatice se esse fosse o caso.

      Ninguém tá dizendo que você é babaca por gostar de Fallout 4. Mas também ninguém aqui vai ficar camuflando opinião para ficar elogiando coisas que não gostaram só para bater com uma suposta opinião popular que por vezes é nem é real.

      • Acho que to sendo meio passional em relacao a essa historia porque gosto do jogo e consigo aprecia-lo de uma forma unica mesmo com todos os defeitos e sinto falta de uma voz no cast compartilhando o prazer que tem em jogar o jogo. Como todos no cast nao gostaram do jogo e agora um convidado compartilhando a mesma opiniao de que o jogo é apenas ruim eu acabei ficando meio frustrado , mas eu entendo o ponto de voces, peço perdão pela chatice

        • Heitor De Paola

          Relaxa. Foi mais coincidência mesmo, eu não tinha a menor ideia de que o Falcão estava jogando Fallout 4, muito menos de que ele não tinha curtido muito. E como você disse, calhou de todo mundo do Overloadr não ter sido muito fã também. Mas se tivermos um convidado que porventura tenha gostado ele terá com certeza espaço para falar por que gostou e achou um bom jogo.

  • PauloHDSousa

    AAAAAAAAh, como eu amo ouvir vocês falando de e-sports 🙂

  • PauloHDSousa

    That Dragon, Cancer. Não joguem, abraço.

  • luc

    oi pessoal. Se possível, teria como vocês avisarem que vai ter spoiler? Levei vários spoilers de jogos dos quais ainda não joguei :/

  • Platynews

    Ainda não tive tempo de ver, mas competição e arte não ta tão longe assim quanto o texto introdutório indica… vide :
    https://en.wikipedia.org/wiki/Art_competitions_at_the_Summer_Olympics

  • Não sei o q vcs consideram “a punição adequada”, mas só pra dizer que a minha questline do bloody baron termina com ele se matando enforcado numa árvore.

    • Heitor De Paola

      Uau, eu nem sabia que isso era possível. Comigo não foi isso que aconteceu não.

      • Leonardo Calça

        A minha terminou assim com ele enforcado também, nem sabia que podia acabar de algum jeito diferente.

        • Matei todo mundo também. Acho que a grande escolha é ~SPOILER~ matar ou não o espírito na árvore. Eu, com a grande mania de querer deixar todo mundo vivo, acabei liberando ele, que salvou as crianças > que fizeram as bruxas ficarem bravas com a esposa do barão e a transformaram em um bicho > que a mataram no final das contas > que fez com que o barão se enforcasse.

          Pelo que vi, se você não mata o espírito dá pra salvar a mulher.

          • Heitor De Paola

            É, eu matei o espírito da árvore. O Barão encontrou a esposa e a levou sei lá para onde para que ela talvez voltasse ao normal.

  • Queria fazer uma montagem em funk do Rique falando “odeio jogo grande” e todas as variacoes dessa frase dos podcasts de fim de ano, mais a recente “Vida de Pi é cafona pq teve milhões de dólares” (65:40) pra poder fechar com “eu nao avalio nada por orçamento, eu avalio por qualidade” (108:35), mas me falta a disciplina pra isso… 🙂

    • Heitor De Paola

      Acabei de reouvir o trecho que você cita e ele em nenhum momento diz que é “porque” teve milhões de dólares. Ele diz que com a grandiosidade do filme não conseguiu sentir uma mensagem pessoal, relacionada a indivíduos específicos, por trás, e por isso a mensagem religiosa o incomodou – diferente do que ocorreu com That Dragon Cancer.

    • riquesampaio

      Interpretação manda lembranças.

  • Rodolfo Vassão

    Caras, eu queria parabenizar vocês pelo novo formato do podcast.
    Adorei ele ter um tema meio especifico, que traz de volta um pouco das discussões que vocês tinham dentro do GOTR,
    Continuem com o ótimo trabalho, abs!

  • Nossa! Será que rola o Pedro virar um componente fixo do podcast? haha
    Acho que a participação dele foi a melhor que o Overloadr já teve. Muito bom mesmo.

  • Caio Porto Ramos

    Cadê o link pro teste dos autistas?

  • José Neto

    Interessante essa coisa dos jogos “pessoais”. Ainda não joguei nada desse tipo, mas estou curioso pra experimentar.

    Andei escutando alguns podcasts de storytelling, acho que dá pra relacionar as duas mídias.

  • Fabio Melo

    Serio não entendo pq o download daqui e mt ruim..baixo tds os outros podcasts com uma tranquilidade mas sofro com esse do overloadr

  • Marcelino Pinheiro

    Juro que pensei estar ouvindo um Lektronic…