O Bilheteria desta semana está tão gourmet quanto um sorvete de creme que uma marca decidiu precificar mais alto e chamar de Crème.

Escute agora!

Assine o nosso feed ou baixe o Bilheteria #68 e escute no seu player predileto

Participantes:

Caio Teixeira
Heitor De Paola
Henrique Sampaio

Assuntos abordados:

14 min. – Série: How to Get Away With Murder
18 min. – Série: Love
25 min. – Série: The Leftovers
32 min. – Série: Mr. Robot
38 min. – HQ: A Era de Ultron
49 min. – Filme: Room
55 min. – Email

Música de Encerramento: Massive Attack (feat. Young Fathers) – Voodoo In My Blood

Caso tenha interesse, assine o nosso Patreon!

Envie emails com perguntas e sugestões para: bilheteria@overloadr.com.br ou para http://ask.fm/bilheteria

  • Nafi_ssura

    Nossa, serio, eu achei Love muito horrivel, eu assisti tudo pra ver ate onde iria e olha, é só laderia a baixo. A Gillian Jacobs no final vira uma garotinha que corre atrás do nerdão que é o cara mais chato do mundo que eles tentam vender como um cara super legal, mas nao desce de jeito nenhum. Vai chegando um ponto que nada faz sentido mais, os personagens tomam decisoes completamente incondizentes com a suposta personalidade que cada um tem, tudo so pra fazer um roteirinho bobo de comediazinha romantica sem graça de quinta categoria. Foi o primeiro seriado que eu assisti que de tao ruim, me deu vontade de arrumar um emprego.

  • El Luchador
    • OBRIGADO DEUS!

    • Jonathan Menegalli

      talvez em gravidade zero esse travesseiro faça sentido.

    • rodrigo

      se é aprovado pelo Marcos Pòntes, deve ser bom

  • Shirokasi

    Nome do filme é só “Room” mesmo, “The Room” é esse clássico aqui:

    https://www.youtube.com/watch?v=mQ4KzClb1C4

    • Thiago Nunes

      AH COMO ASSIM ELES NÃO FALARAM SOBRE THE ROOM?! É O CAST DA DECEPÇÃO MESMO!

      YOU’RE TEARING ME APART, OVERLOADR!

      • Heitor De Paola

        ha ha ha. What a story, Thiago.

  • Lucas Nascimento

    Concordo que parte das hqs de super heróis não tem uma qualidade invejável, mas há aquelas que são ótimas e com certeza renderiam uma ótimas discussões no programa, pena que os Overlordes não curtem Super heróis.

    • FSalesPN

      HQs da marvel que valem apena ler atualmente e tem um roteiro bem legal é: Thor do Jason Aaron e Isad Ribic. Gavião Arqueiro do Matt Fraction e a nova Ms. Marvel.

      Essa do Thor eu realmente aconselho. Não por ser só uma hq mas como um bom material de leitura.

      • Lucas Nascimento

        Concordo, mas tb tem algumas no começo dos anos 2000 que são bem interessantes de ler, principalmente as coisas do Morrison.

    • Caio

      Mas também, pegaram uma HQ What If que geralmente é horrível.

      • Lucas Nascimento

        What If é a versão ruim de um universo alternativo.

        • Caio

          Nem sempre. What If é “um o que aconteceu?” com diferentes temas propostos. Ele teve o azar de ter pego uma hq que conta uma história apocaliptica de uma saga de merda que foi Age of Ultron.

          • Lucas Nascimento

            É verdade, mas digo geralmente, coisas não canônicas legais costumam vir de universo alternativo, como Supremos.

  • El Luchador

    Digitem “Bill Raio Beta” no Google Imagens.

    • rodrigo

      Digite Aldebaran de Touro

      • El Luchador

        lfs

  • Cassiano Porto Lamaison

    Olá, Overlords!!

    Um breve comentário sobre o que o Rique disse sobre o Elliot na série Mr Robot:

    Deu a entender que ele realmente faz um sucesso com as mulheres, sendo que na real apenas uma (Shayla), de fato, acaba se interessando amorosamente por ele;

    As outras que convivem/interagem com ele (Darlene, Angela e Trenton – O resto é irrelevante pra história) no decorrer da primeira temporada há uma explicação pelo motivo da aproximação;

    Enfim, o arco se fecha melhor no finalzinho da série.

    Abraços!

  • gusRamos

    Opinião sobre How to get away with murder: também não gostei. Achei pouco aprofundado e ainda com temática muito “teen” – não que eu seja velho.

  • Gustavo Leso

    Rique, que pena ouvir que tu não curtiu The Leftovers, foi a minha série favorita no ano passado, ainda não tive tempo para ver a segunda temporada mas estou bastante curioso para ver o que aconteceu com os personagens.

  • Douglas

    Sobre the leftovers, acho q o rique já viu com muita má vontade porque por exemplo a série faz questão de mostrar que aconteceu no mundo inteiro a “sumida repentina”.
    A série é bem sobre drama familiar em sim um mundo distópico, mas onde o apocalipse é interno, as pessoas estão perdidas, ninguém entende o que aconteceu. A historia começa acredito q 3 anos depois da sumida, onde algo extremamente absurdo como isso aconteceu e “como a vida continua”.
    Na cena lá da festa o pai sabe que vai ter drogas e putaria, é exatamente isso em que as pessoas não se importam mais. Todo mundo esta quebrado de alguma forma.
    Queria saber escrever melhor 🙁 Mas boto fé que se vc continuar vai gostar muito da série.

    • Feco Linhares

      Sobre Leftovers, eu tive uma baita decepção, mas pela forma da história ser contada mesmo. Acompanhei a primeira temporada simultaneamente na época de lançamento e me arrependo um pouco, achei muito arrastadaa e com pouca evolução… Daí nao voltei pra segunda, mas meu problema foi mais com a forma/ritmo do q a ideia da serie em si.

  • Thiago Nunes

    Nem terminei de ouvir ainda porque me chamou muito a atenção do rap que tocou numa transição e consegui achar o autor do dito cujo: Open Mike Eagle. Só no trechinho ele mencionava Zelda, Bushido Blade, Neil Young e Surfjan Stevens, eu tive que procurar essa porra.

    • Matheus Leston

      É que essa música faz parte da trilha sonora do Love e vem logo depois do trecho que falam da série.

  • Andrey Ricardo Monteiro

    então, como fã da serie Mr robot tenho alguns apontamentos, primeiramente sem dar spoilers é normal no inicio não gostar do protagonista (Elliot) mas com o tempo vc começa a entender perfeitamente seu jeitão “fuck society” e sua raiva com a Evil Corp(na série ele e outros protagonistas mostrarão essa raiva com motivos bem concretos),Segundamente a questão apontada sobre as mulheres de sua vida também sera explicado mais tarde na série (digamos algo sobre o passado dele e a infância)nosso querido Rique Sampaio talvez tenha uma visão mais prematura da série mas entenderá que ela se trata sobre a psique do protagonista, toda a cultura hacker e papo sobre tecnologia é meramente plano de fundo para expressar que nosso protagonista é um Marginal da sociedade e que tem dificuldades fortes em se relacionar com pessoas e somente consegue se expressar e conhecer elas hackeando-as como uma forma de entende-las a fundo, a série tem um plot twist incrível que somente um outro filme aborda e que é incrível quando acontece (por favor não pesquise nada na internet sobre o plot twist , descubra sozinho) e por ultimo falando da psique do personagem no final tem algo mais “were is my mind” aonde ele se pergunta se ele mesmo é real e se o mundo em volta é realidade ou sonho , etc. a série de inicio parece fraca com temas como hackerismo e termos técnicos confusos mas mais tarde pós plot twist acredito que Rique colocará ela tem top 5 deste ano , aguardo ansioso a segunda temporada, boa diversão na hora de assistir.

    cheers

    • Feco Linhares

      Complementando, eu tive a mesma sensação do Rique no inicio da serie (primeiros 4 episódios), porem continuei a assistir por gostar da temática e da parte tecnica da serie (direção de fotografia insanamente absurda). Fato é q no meio da curta temporada (sim, curta!) eles começam a te introduzir outros aspectos que vão dando uma profundidade foda a trama, e ao chegar à um certo episódio de explodir cabeças e te dar sentido à todos questionamentos e suposta superficialidade de todos os personagens e atuações, a galera que nao sabia do que se tratava, passa a entender o porquê que o ator que interpreta o Elliot foi indicado ao Emmy e quase roubou o prêmio do John Hamm.
      Só uma dica principalmente ao rique: encare a temporada como um grande filme dividido em 10 partes, tente ver os 10 episódios antes de ter uma opinião formada da série que vale a pena.

  • Jabez Asafe

    Se não gostarm de How to get away with murder e Love, então nem continuem a ver, só piora e muito. Mas dêem uma chance para The Leftovers e Mr.Robot, principalmente para Mr.Robot, foi uma das melhores series que já vi e tem o melhor episódio do ano passado. To ansioso para segunda temporada. Vejam e opinem.
    Abraços.

  • Cara, nem sou fã de Leftovers, eu gosto do que assisti, acho que tem muito futuro, mas estou aguardando para ver se alcançará minhas expectativas.

    Mas pô Rique falar de uma série que você nem assistiu o piloto? Ainda mais quando os clichês que você disse são justamente o “reforço” de normalidade em um mundo totalmente anormal e completamente fora de clichês (tendo em vista que falamos de uma sociedade com um sumiço massivo que mexeu com a identidade dos indivíduos e a cultura local). Inclusive não há nada de fantasia de fato, mas com um conjunto de situações que moldaram aquelas pessoas, quebrando paradigmas e afirmando novas filosofias… mas óbvio que você não tem a obrigação de saber disso, não viu nem o piloto, só que fica chato queimar pauta antes de vocês terem visto uma temporada pelo menos para ouvir de vocês o que acharam de fato.

  • Caio

    Isso do Sapo é canônico sim no 616. Inclusive é uma das melhores histórias do Walter Simonson no Thor nos anos 80.

    O Thor tava transformado na época como Sapo se não me engano por causa do Loki. Mas já li faz um bom tempo, então não lembro exatamente.
    Mas lembro que o Sapo que o Thor encontrou depois ganha um martelo ainda nos anos 80 e nos anos 2000 esse Sapo participa de uma “equipe de Vingadores” com outros animais do Universo Marvel como o gato do Speedball, o Lockjaw da Kitty Pride e o Dentinho dos Inumanos.
    http://d1466nnw0ex81e.cloudfront.net/n_iv/600/988753.jpg

    • Alexandre Salazar

      q loucura cara

  • Fabiano

    Demorei uns 10 minutos pra perceber que o Heitor tava falando de How to Get Away With Murder e não de Making a Murderer. Foram 10 minutos muito loucos na minha cabeça.

  • Wees Souza

    O Teixeira errou o nome da Alison Brie falando de Community e confundiu Brie Larson com a Alison Brie falando de Room