Para marcar o grande momento de nos mudarmos para um estúdio, decidimos fazer um podcast especial sobre a Guerra Civil da Marvel (tanto nos quadrinhos quanto nos filmes). Nos conte nos comentários o que você achou!

De qualquer maneira não podemos deixar de agradecer novamente por todo o apoio que você, nosso ouvinte/leitor, tem nos dado seja no Patreon seja na divulgação do nosso trabalho. Sem isso nós nunca conseguiríamos ter chegado ao ponto de ter um estúdio profissional e alguém editando nossos podcasts. Muito, muito obrigado!

Escute agora!

Assine o nosso feed ou baixe o Bilheteria #69 e escute no seu player predileto

Participantes:

Caio Teixeira
Heitor De Paola
Henrique Sampaio
Edson Castro

Assuntos abordados:

3 min. – É SÓ GUERRA CIVIL, CARAS!

Música de Encerramento: Dean Valentine – Sharks Don’t Sleep

Caso tenha interesse, assine o nosso Patreon!

Envie emails com perguntas e sugestões para: bilheteria@overloadr.com.br ou para http://ask.fm/bilheteria

  • Henrique Tavares

    eu to com muito medo de isso ser sério

    acho

    • Henrique Lopes Silva

      ihhh viro nerdcast :/

      • PeterPetri

        pensei a mesma coisa

  • Lucas Nascimento

    Ou pera ai, o Overloadr ta fazendo um cast falando sobre HQ?, parando tudo que estou fazendo para ouvir isso AGORA.

  • Jonas S. Marques

    Ainda não ouvi tudo, deixo minhas impressões pro final. Mas ey caras, o audio apesar de ficar mais limpo tá bem digamos, hmm, “ruim”, o microfone não parece ser o adequado pra captação de voz e vocês estão soando muito mais agudos do que deveriam em suas vozes.
    Claro, sou eu falando, pra mta gente deve ter melhorado.

    • Matheus Leston

      Jonas, existe uma grande diferença em relação ao áudio dos podcasts anteriores porque decidimos experimentar utilizando microfones dinâmicos (no caso quatro MD-421) ao invés dos condensadores que eles costumavam usar. Isso faz com que o áudio seja mais limpo, mas a sonoridade realmente muda muito, com suas vantagens (vozes mais encorpadas e na cara) e desvantagens (ruídos e sibilantes mais presentes). Provavelmente na próxima edição testaremos com outro setup para comparar.

      • Jonas S. Marques

        Matheus;
        Para voz, o ideal nesse caso não seria sempre o padrão condensador?
        Senti as vozes do Teixeira e do Heitor com uma micro reverberação bastante estranha, e os tons graves ficaram bem ausentes, “NÃO SEI SE FOI ALGUM FILTRO”.
        Enfim, foi só um comentário mesmo, boa sorte anyway.

        • Matheus Leston

          Eu não diria que existe um padrão, depende um pouco de cada uso. Em rádios costumam utilizar dinâmicos, especialmente o RE20. Como aqui temos três ou quatro pessoas gravando em uma mesma sala pequena, os microfones condensadores (por serem muito sensíveis) acabam pegando muito vazamento e isso faz com que a impressão de reverberação aumente, ruídos como roupas, ar condicionado e quaisquer outro apareçam muito mais e, por conta do cancelamento de fase, o timbre mude. De qualquer modo, valeu mesmo pelo seu comentário. Era um primeiro teste, vamos adaptando e para isso é importante saber como está soando por aí. Provavelmente vamos experimentar da próxima vez com condensadores para comparar.

          • Carlo Vicente M. Pereira

            .-. não sei do que estão falando, mas eu tentei compreender (sem sucesso) xD

    • Eu não sei se é a equalização aqui ou a própria caixa de som, mas o podcast está ótimo pra mim.

  • Rafael Pradella

    Se o Rique se manteve acordado até o final do papo sobre HQ de heróis, parabains!

  • Matheus Jordão

    O áudio está bem limpo, mas não entendi a necessidade dos “beeps”.
    Se depender do Teixeira e seu vocabulário rebuscado, eles vão ser bem constantes, o que é meio chato. Foi uma exigência do editor ou algo do gênero? Espero que essa interferência não persista, porque a qualidade tá muito boa, de verdade. Parabéns pelo sucesso e conquista, overlordes. 🙂

  • Caio

    Tem bastante coisinha pra corrigir mas não vou fazer haha
    Enfim, sobre quem está certo, temos a resposta na Era Heróica em que todo o registro é cancelado.

    • Antonio Bento

      sim muuuuita coisa, fiquei me conçando aqui pra fazer uma lista, mas não queria ser “esse tipo de cara”, sem contar que eles provavelmente quiseram fazer um resumidão sem se focar muito em detalhes… e ei, um podcast inteiro sobre HQs, I will take the win.

  • Platynews

    Taskmaster é Treinador em português e ele é um dos personagens mais mal utilizados na marvel.

    Reboot do homem aranha vai ter sim, mas tudo indica que não vão mostrar a origem denovo.

    O filme da guerra civil nem ta tão desequilibrado assim … o formiga e a scarlet witch da pra ser BEM quebrados quando querem … giant man alguem ? =P

    Demolidor 2 elektra boogaloo estreia dia 18 para pessoas normais.

    • Então, o Treinador aparecia bastante até nos anos 80 (90 aqui) ai sumiu. Não sei porque…

      • Platynews

        A Gail Simone ressucitou ele na epoca dela no Deadpool e ai teve uma miniseries dele e foi tão legal =D
        …e o poder dele é tão simples que da pra fazer uma série do netflix com ele com zero verba

  • Ow ow, pq cortaram os palavrões?

    • Anderson Cardoso

      Putz serio que cortaram, nem ouvi ainda mas que bom! agora posso ouvir sem fones.

      • Isso me lembra que não tenho caixas de som a 5 anos.

        • Anderson Cardoso

          Nossa, eu uso meu amp para tudo mesmo no pc também faz mais ou menos isso que não tenho caixas de som.

          • Ian [Wazeh] Ribeiro

            Pera, ali atrás voce disse que pode ouvir sem fones e agora diz que não tem caixas de som?
            Única coisa que eu posso pensar é você usar o celular sem fone.

          • Anderson Cardoso

            Então, eu ouço podcast em 3 lugares diferentes PC, Tablet e Celular na maioria das vezes neste último entre meu caminho de casa trabalho e vice versa. o que quis dizer é: eu poderei ouvir agora sem fones no PC sem ficar com vergonha de
            um monte de palavrões surgirem.

            Caixas de som eu não tenho mesmo faz mais ou menos este tempo também amplificador não é caixa de som.

            Explicado?

            😀

  • Por favor não façam isso com os palavrões.

    • Nós amamos os palavrões

    • Lucas Andrade

      SIM! Eu entrei no site agora só pra comentar ISSO! hahaha

  • William Dal Carobo

    Sério essa parada com os palavrões? D:

  • Carlo Vicente M. Pereira

    O som está legal aqui…espero que nesse filme não façam uma “revisão” da história do homem-aranha, o tio ben já cansou de morrer tantas vezes…

  • Geovanne de Souza

    Sendo bem sincero. Não senti o Overloadr nesse cast. O Rick ficando surpreso com coisas de HQ que em qualquer outro momento estaria cagando me deixou bem incrédulo sobre o que esta acontecendo com o cast, Bips nos palavrões, falta de conversas aleatórias e linhas de raciocínio desconexas. Faltou identidade ou sinceridade, como citaram nos comentários: Virou Nerdcast.

    Parece que alguém comprou ou financiou, ou entraram com parceria o que não é ruim mas só me senti meio enganado nesse cast.

    Enfim,a parte boa é que o áudio esta infinitamente melhor, mais limpo. Sempre tive problemas com a equalização em que o Teixeira falando naturalmente ficava ABSURDAMENTE mais alto que os outros agora realmente ficou melhor.

    • Otávio

      Não ouvi ainda, mas esse era meu medo. Como não estão em um ambiente deles, com certeza acabam se contendo um pouco. Espero que, com o tempo, fiquem mais à vontade.

    • Antonio Bento

      O Heitor caga pra anime e ate pouco tempo tava falando bem de um, não é só pq ele não se interessa pela mídia que ele automaticamente vai odiar todas as Hqs de super heróis, o que provavelmente aconteceu é que eles quiseram comentar sobre a guerra civil (talvez por financiamento, o que devido a politica de transparência deles eles falariam se fosse o caso, talvez por ser um assunto popular, ou talvez só pq deu vontade mesmo), o Rique sempre me pareceu uma pessoa muito sensata, mesmo se ele tenha feito de contra gosto (o que não me pareceu o caso), e já que a equipe se propôs a abordar o tema, seria meio chato e anti-profissional da parte dele ficar só buffando o cast inteiro, então ele deu a opinião dele, como eles fazem sempre, seja um filme, uma HQ ou uma peça de teatro.

      Não quero q isso soe como um ataque, como todo mundo você tem direito a sua opinião, só acho injusto e um tanto equivocado já passar para conclusões como: Isso não é o overloadr, foram comprados, virou nerdcast, yadayada… quando quem determina o que é o overloadr são eles, e que talvez eles só estejam experimentando com novos modelos pra ver o que cola, nessa nova temporada do overloadr.

      Eu pessoalmente gostei muito, pq primeiro é sobre HQs yeeeey :D, segundo ele atingi muito o tipo de publico do qual eu faço parte fã de quadrinhos mainstream, e de coisas “pop” no geral, tipo continuem falando de David Foster Wallace, ou bandas com nomes impronunciáveis o quanto quiserem, e maneiro aprender sobre coisas novas, mas vez ou outra deem uma relaxada e falem de coisas mais “povão” (falar mal não vale Teixeira U.U), pra dar uma equilibrada e não ficar enfadonho, e muito cabeçudo kkkk, e não alienar o publico como eu… a menos que eu seja único que pensa assim… nesse caso foda-se eu 😛

      • Antonio Bento

        E quando digo “cabeçudo” me refiro a temas e não a forma como eles são abordados, exemplo o manifesto comunista que o Rique leu a um tempo atrás e mais “cabeçudo” que a guerra civil da Marvel.
        Mas ambos foram discutidos de forma uma forma séria, abordando os pontos positivos e negativos e a visão de cada um sobre o tema. Trazendo uma nova leva de conhecimento pra mim ouvinte de uma parada que eu nunca li, manifesto comunista, e de algo que eu li e agora posso analisar de uma perspectiva diferente, guerra civil.
        E é esse tipo de analise e dialogo que eu acho que poem milhas de distancia entre o overloadr e o nerdcast… o qual eu detesto, ou ate o MRG esse eu curto, mais e outra pegada.

  • Matheus Palheta

    Não tenho problemas com Bip, mas esse som especifico q vcs selecionaram ta muito irritante, muito agudo talvez.

  • Lucas Ornelas

    Ficou muito, muito bom! Mas saiu tanto do padrão que pareceu um publi (Não que seja um grande problema…) =D

  • Antonio Bento

    Teixeira basicamente:
    Os x-men são o próximo passo da evolução humana (homo-superior de acordo com magneto) que já nascem com os genes mutantes, que se manifestam naturalmente na puberdade
    Os inumanos são experimentos alienígenas feitos pelos krees (tipo o ET azulão de guardiões da galaxia) nos seres humanos, que também tem o seu DNA alterado, e que se sofrem metamorfose as vezes só ganhando poderes, as vezes mudando de aparência e estrutura física, ao passar pelos vapores terrígenos (um gás alienígena loco) na puberdade
    E os super heróis são só indivíduos que ganham poderes (ou não) de forma aleatória
    Apesar de todos terem seus exemplos de heróis e vilões, não são tratados dentro do universo Marvel da mesma forma porque não são… bem …humanos, por isso o preconceito e a alienação, que foram temas que sempre permearam as HQs dos x-men e inumanos, os próprios vingadores e cia. tem certo receio de mutantes… vide vingadores vs x-men que saiu no ano passado (que é muito bom), ou ate mesmo eixo que esta saindo agora nas bancas (que é meio meh)

    E obrigado Heitor eu só fui entender de verdade os princípios do capitão America depois da sua explicação citando Ben Franklin, quando li a HQ (na época que saiu) fiquei muito dividido entre os lados só que sempre pendendo pro do homem de ferro, isso ate todo o lance da prisão na zona negativa e o Thor Androide, só não passei a odiar o personagem por completo depois disso graças a Robert Downey Jr kkkkk

  • Antonio Bento

    Blips são sempre chatos, mas se forem por uma boa causa não vejo problema em me adaptar.

  • Desanctis

    Se para crescer é preciso que vocês percam a personalidade, fico triste pelo trabalho de vocês. Uma pena.

  • Ian [Wazeh] Ribeiro

    Houve patrocínio para que acontecesse um podcast com este tema?

  • PeterPetri

    Oi overloadrs =D
    Acho que faz dois anos que acompanho vocês ( sei que comecei no falecido Games On The Rocks )

    Comecei a acompanhar os podcasts por estar me distanciando de podcasts como JovemNerd e Mrg, triple A´s dos podcats brasieliros, enquanto o GoTR era completamente diferente, eu não ouvia apresentadores, eu estava ouvindo pessoas, eu podia me identificar com elas.

    Bom , vocês já devem estar percebendo onde quero chegar com isso. O Bilheteria #69 foi maravilhoso, sua qualidade de som melhorou e espero que o ambiente estivesse mais confortável para vcs gravarem, porém achei que vocês perderam um pouco de personalidade nessa edição. Talvez seja apenas minha impressão, ou a falta de palavrões do teixeira, não sei.

    Só gostaria deixar vocês a par desse meu sentimento, não é que estivesse ruim, só um pouco “off”.
    Continuem com o ótimo trabalho
    Abraços, Petri ( a.k.a filho da mãe que chama o teixeira de homem da internet )

    • PeterPetri

      BTW, se alguém quiser um podcast mais “estranho/alternativo” brasileiro mas ao mesmo tempo de um site GRANDE, eu recomendo o Omelete Nights. Se você curti conversas aleatórias ele ira lhe agradar.

  • Antonio Bento

    Okay eu respeito todas as opiniões nos comentários, mas honestamente não consigo ver essa falta de personalidade que vários falaram, o Heitor se prendeu nos aspectos filosóficos do quadrinho, o Teixeira fez uma analise mas fria da saga se prendendo ao roteiro e aos fatos, o Rique ate falou que era interessante ver o lado pessoal não super-heroico dos personagens da HQ, como eles sempre fizeram, em vários outros podcast sobre diversos assuntos.
    Talvez o pessoal que não acompanhou a era games on the rocks quando o Corraine ainda era o host não esteja acostumado com o podcast pautado em um único tema, serio basta escutar os GOTR especiais do mass effect, pra ver as semelhanças, e diferença e que na época eles bebiam, falavam de putaria e não bipavam palavrões.
    O bilheteria já falou sobre física e espaço, limites da comedia, feminismo, diplomacia brasileira e agora ta falando de uma HQ, não é o fim do mundo, e com certeza não tira a personalidade do podcast, e eles falam de tudo um pouco sempre que aparece a chance, dando o ponto de vista único de cada um sobre o assunto abordado, essa é a personalidade do podcast.

    • Concordo 100%. Eu sinto falta de episódios pautados como eles faziam no GotR, então é legal ver isso aqui (mesmo estando cagando para o tema de HQ).

  • Rafael Rigon Maier

    1° Rick tava muito quieto. Entendo que ele tava muito deslocado no tema, mas né!?
    2° Por favor, parem com os beeps nos palavões. Se não tiver jeito de não beepar, parem de falar palavrões, porque esses beepes fodem a experiencia de ouvir o cast.
    3° O áudio tava magnificamente limpo, mas chato.
    Provavelmente pelo tema único, sem pausas e transições ou mudança de locutor principal, etc.
    Podiam ter inserido um pouco de “personalidade” no meio do cast, uma trilha, pausas para musica, transições e tal, só para deixar o cast vivo.

    • Anderson Cardoso

      Isto sinto faz é tempo falta das músicas ao fundo enquanto falam. Quando o papo não está tão legal me distraia pelo menos agora (hoje em dia) nem consigo ouvir até o final, falta coisa ai
      mesmo concordo com você!
      Quanto as palavrões hoje em dia eu torço muito para que eu ache um podcast que tenha a manha de saber dosar um pouco isso para que eu não tenha vergonha de ouvir podcast sem fones de ouvido.

      Quem sabia fazer isso muito bem são os caras lá do Gavestática a edição deles é perfeita porém menos detalhada quanto a isto.

      Enfim quem sabe eu chego lá!

      Abs,

      • Rafael Rigon Maier

        Rapaz, eu tenho gostado muito dos podcasts recentemente.
        Ouço tudo com afinco. Esse foi fora da curva, mas no geral ainda é um dos meus casts favoritos.

  • Bruno Araújo

    Queria esse cast depois do trailer em que o homem-aranha aparece. Fora isso ótimo tema pra me puxar pro bilheteria ( geralmente só acompanho o Motherchip). Ahhh, e tá muito bom o audio.

    • Antonio Bento

      sim assisti o trailer logo depois de ouvir o cast, que uniformisinho sem vergonha aquele que usaram pro cabeça de teia heim? me lembrou muito o homem aranha live action japonês com um CGsão por cima meh.
      Pra mim esse também foi o podcast que botou o bilheteria de volta no meu radar, venho negligenciando bastante o bilheteria pq os assuntos abordados geralmente não me interessam muito o que me da preguiça de ouvir, os últimos que ouvi foi o do físico, e o do deadpool, mesmo assim só ouvi mesmo a parte que eles falavam sobre o deadpool, tenho acompanhado só o motherchip mesmo, dito isso o cast de hj foi uma surpresa muito bem vinda. Parei tudo e fui ouvir na hora.

  • OB

    dudes, primeiramente parabéns por terem arrumado condições de ir gravar me um estúdio profissional.

    Bom… passando esse ponto venho colocar algumas criticas. Sei que o programa foi patrocinado e que provavelmente a questão de não haver palavrões seja por isso, mas realmente espero que isso não vire padrão nos próximos bilheterias pois a esencia de vocês sempre foi a sinceridade, honestidade e o cara durismo, dessa forma como vocês gravaram fica tudo muito engessado e com uma impressão meia falsa.

    Bizarramente preferi bastante o áudio de vocês nos podcasts anteriores, o reverb da sala antiga de vocês era bom, agora da impressão que vocês estão falando em uma caixa de fósforos. A qualidade dos microfones também não parece ser tão boa, alem da equalização, a forma como foi comprimido e enfim. Foi um salto enorme de um episodio ao outro.

    Sobre a edição… isso foi algo que também não me agradou muito… a compressão usada no áudio e o silêncio naquela caixa de fósforos era um pouco agoniante, sem contar os irritantes bipes, mas que deixaria passar por ser um episodio patrocinado. Sei que tempo é algo complicado, mas se vocês tivessem algum sobrando, o ideal seria fazer algo como o pessoal do jovem nerd fez, e “treinar” o editor a pegar os seus trejeitos e métodos pra que não haja essa diferença tão gritante entre as edições.

    O formato de falar sobre um assunto determinado, contar uma historia de uma serie de livros ou destrinchar um tema não combina muito com vocês… acho que vocês tem que perceber o que realmente gera interesse nosso em ouvir vocês: as suas personalidades, opiniões muito embasadas e maduras e o clima completo de bagunça e descontração o que faz parecer que nada é planejado ou engessado. Entendo que o podcast foi patrocinado, mas vocês deveriam pensar em um método mais interessante de falar sobre o tema, mas não se prender exclusivamente a contar estorias.

    Enfim dudes admiro bastante o trabalho de vocês e fico bastante feliz de ver vocês dando um passo a frente no trabalho de vocês, mas por gostar muito de vocês torço pra que vocês não percam o que me faz admirar o trabalho de vocês e as suas pessoas.

    ps: falei durante todo esse comentário que esse episodio era patrocinado, espero realmente que ele tenha sido pois caso contrario vocês merecem 10 minutos de porrada com o away. abraços

    • Antonio Bento

      O que eu não entendo sobre essa conclusão de que esse cast foi patrocinado, e que desde do inicio do site os tres defendem o 100% de transparência, então acho difícil que eles tenham feito um podcast inteiro só por patrocínio, se realmente fosse o caso eu acho que a primeira coisa a ser dita no cast seria esse podcast e patrocinado pela panini ou wathever.
      Agora o que pode ter acontecido (já que afinal a ideia de que eles simplesmente se interessaram por uma HQ e quiseram fazer um cast sobre ela é aparentemente inconcebível ¬¬ ) e que eles lançaram esse podcast como um teste, pra ter um modelo para futuros casts que possam a vir a ser patrocinados.

      • OB

        a conclusão vem de não acreditar de que o bilheteria de um episodio a outro ficou completamente engessado e meio sem personalidade, sem causa aparente a não ser se fosse patrocinado.

        Se foi esse o caso eu realmente não gostei… acho que deveriam ponderar bastante sobre esse modelo pra não tentar virar um nerdcast qualquer e perder a graça deles.

        Bom… essa é a minha opinião, sei que você parece ter gostado bastante, então espero que eles façam algo que me lembre o porque ouço eles e espero também que eles façam algo que ressalte o teu motivo de gostar deles.

  • Jonas Block

    Meio vergonha alheia esse cast. Os caras simplesmente não sabiam nada dos filmes da marvel, não sabiam nomes de atores e etc. Pra q fazer se não sabem? Sem falar que é um programa totalmente datado em alguns dias, ja que saiu o trailer com o Homem-Aranha. Timing totalmente errado.

    • Jonas Block

      sem falar que erraram a estreia do filme, que é dia 28 e não dia 29. Chegaram a comparar aqu nos comentários com outros podcasts que foram patrocinados, mas estão longe de chegar perto do profissionalismo dos outros.

  • Anderson Cardoso

    Oi! Então, ouvi o cast e parece que vocês estão se profissionalizando na coisa toda mesmo, na minha opinião ficou parecendo um programa de rádio do que um podcast. Isto não é em tom de critica nem desmerecendo o trabalho de vocês é só minha visão mesmo. Se este é o caminho que vocês pretendem trilhar para ganhar dinheiro com a mídia, meu apoio e downloads serão sempre garantidos.

    Quanto ao fato de ser ‘censurado’ ou não eu penso que se é pra ter beeps que sejam mais sutis como o pessoal do Gavestatica fazia e ou o pessoal do 99 Vidas ainda (pouco hoje em dia) faz. Ou ainda como
    sugestão de um outro ouvinte nos comentários abaixo; Não falar palavrão algum.
    O importante é vocês não perderem a essência e opinião própria que tanto me fez pensar e mudar alguns conceitos bobos que eu tinha, nisto o podcast sempre me ajudou e agradeço.

    Ainda sob a critica de alguns quanto a estarem vendidos vocês têm em mãos 2 programas e não vejo problema em digamos “comercializar” no aspecto de se inclinar para um determinado assunto do momento um deles; Assim como faziam com o Momento crunchyroll e etc… que, mesmo sendo patrocinado vocês colocavam a opinião do que viam em pauta.

    Sucesso!!

    Abs,

  • Only Coffee is Real

    Cacete! Não aguentei dez minutos. O tema caso abordado pelo trio real do overloadr talvez ficasse até interessante. Espero que a grana pelo menos tenha sido boa.

  • Galera, isso foi bem bizarro. Os indícios de que esse cast era patrocinado estão todos lá: tema exclusivo que nenhum integrante se importa, censura de palavrões e escolha de time (que vocês ficaram com vergonha mas falaram obrigados no fim). Exatamente o que o Rapaduracast fez essa semana (mas no deles está claro que rolou patrocínio).

    Se foi o caso, saibam que não esclarecer isso é profundamente ofensivo para nós ouvintes antigos, que respeitamos o fato de vocês terem sido transparentes até hoje com a separação entre editoral e propaganda. Pode ser um caso de propaganda que foi retirada pelo patrocinador, como aconteceu lá no caso do Alien Isolation e ai até dava para entender, mas não dá pra ignorar que isso foi tudo bem bizarro.

    • Power Otaku-Kun

      Eles confirmaram que foi patrocinado, mas falhou o patrocínio pq a Disney não gostou do conteúdo..

      Mas lembre-se que quanto eles fazem podcast patrocinado eles sempre deixaram claro no podcast, eles nunca enganaram a gente.

      • Antonio Bento

        Confirmaram? Onde?
        Andei questionando os comentários que afirmavam que esse teria sido um podcast patrocinado, mesmo que eles não tivessem deixado em momento algum no post ou no próprio cast, o que eu achava difícil devido a politica de transparência deles, gostaria de dar uma olhada nessa confirmação que vc mencionou, agradeço se você puder me passar um link 🙂

        • Power Otaku-Kun

          Eles lançaram no feed ontem.

          http://www.hipcast.com/podcast/HM9Y4VJ4

          • Antonio Bento

            Brigadão 🙂
            Bem esclarecedor, apesar de que eu, pessoalmente, não aceito o pedido de desculpa deles, pq para mim não tem nada que ser desculpado aqui, esse foi o episodio que eu mas curti, depois do com o João é claro, podia ter sido melhor? Claro que sim sempre tem algo pra melhorar, porém o resultar final me agradou bastante, e gostaria de ver mas disso aqui no Overloadr.

      • Perfeitamente! Foi por isso que eu citei no meu comentário essa situação como única possibilidade de explicação. Já aconteceu antes com o caso do Alien: Isolation, mas na época eles chegaram a soltar como patrocinado e depois explicaram que o anunciante não gostou que eles criticavam alguns pontos do jogo. Por terem falado bem de Guerra Civil é que eu fiquei com o pé atrás.

        O importante é que eles já vieram a público, esclareceram e podemos voltar a vida normal. Longa vida ao Overloadr!

  • Manoel Ricardo

    nossa achei o som estranho e abafado, parecem que vocês estão sendo SUFOCADOS por algum ar muito pesado. não curti não, gostava mais de antes kkkk

  • Igor Navarro Rabelo

    este podcast não é tão importante pra mim quanto o motherchip é, então não ligo muito para o que foi feito aqui, porém devo deixar claro que se o próximo estiver com esse corpo de nerdcast de novo, abandonarei imediatamente o feed do bilheteria, o povo ja apontou aqui todas as falhas, não vou ficar batendo em quem ja apanhou, mas tomem cuidado com isso caso se importem de perder poucos ouvintes, como os que estão aqui comentando

  • Márcio Homem

    Sobre este podcast e a Mea Culpa publicada, gostaria de, com a permissão de vocês, fazer duas considerações:

    1. Palavrões não são essenciais, mas os bipes são irritantes – deixa os palavrões ali, suave.

    2. Eu havia deletado o bilheteria do meu feed, por achar cada vez mais desinteressante, e acho que no Mea Culpa o Heitor matou o porquê ao dizer que foi bom se despir da pré-concepção de que “eu não gosto de quadrinhos de heróis” e simplesmente ler e discutir a parada toda. O Bilheteria 69, fora os bips, foi uma agradável surpresa onde todos conheciam o material e discutiram-no de forma bem aprofundada.

    Meu medo é que, voltando ao padrão bilheteria anterior, novamente tenhamos aqueles episódios onde a galera parece se reunir sem nenhum preparo prévio e, para quem manja um pouquinho mais do assunto, apenas digam um monte de superficialidades que nada acrescentam.

    No Motherchip isso quase nunca acontece, talvez por VG ser a mídia principal de vocês, e nota-se um aprofundamento maior por todos da equipe.

    De resto, realmente espero que duas lições tenham sido tiradas deste episódio:

    a. Palavrões são ok, bips não.
    b. Preparo e vontade de discutir por parte dos participantes é essencial a um bom podcast.

    Grande abraço.

  • Fernando Augusto

    Pô, eu achei o cast mó legal haha, inclusive espero que no futuro existam mais casts com tema fechado, pelo menos 1 por mês, etc. dá pra aprofundar muito a discussão do que dividindo com outros conteúdos etc. (na minha visão, claro haha)

    Inclusive, fazia um bom tempo que eu não ouvia o Bilheteria (por falta de tempo e/ou conteúdo que eu não ligava muito ou ia ver, etc.), enfim, vida que segue 🙂

  • Vitor Calfa

    Senhores, minha avaliação.

    1) Qualidade de áudio. Soberba e impecável. O esforço de vocês valeu a pena e o produto neste quesito está impecável.

    2) Edição e formato. Apesar de ter apreciado o corte final, acho que algo mais cru, mais rústico, combina mais com os senhores. Não sei os demais ouvintes, mas eu me senti ouvindo um Nerdcast, mais explicativo sobre o tema abordado, sendo dissertativo em doses extremamente econômicas. Eu pessoalmente prefiro o formato bate papo com as opiniões (ásperas) de vocês. Digo isso sendo um ouvinte que por volta de 90% dos casos discorda veemente das opiniões dos senhores (e mesmo assim, um ouvinte fiel, pois é extremamente válido o que é dito por vossas personas). Por conta das mudanças, senti falta deste elemento tão marcante do trabalho de vocês.

    3) Postura da equipe. Eu tenho de concordar com os demais que a equipe está deveras comportada nesta edição (Teixeira ainda está mais solto, mas o Henrique e o Heitor estão bem econômicos nas doses de veneno habitual para assuntos mais mainstream que costumam apresentar). Porém, ao contrário da maioria, acho que não estou em posição de criticar negativamente, uma vez que tive a impressão de que o objetivo de vocês com estas mudanças é tornar o podcast mais… “popular”, mais palatável a outros públicos além do já cativo. Seria uma edição PG13 do Bilheteria? É essa a intenção?

    No mais, bom episódio, como sempre. =D

    Até breve e vejo os senhores no Boteco (finalmente conseguirei ir… Não vai haver show da minha banda ou compromisso familiar que me impeça desta vez =D ).

  • James

    Sinceramente, acredito que é válido a mudança, a falta de edição dos casts pode cansar alguns ouvintes, sem as pausas é mantido a atenção do ouvinte por mais tempo e a coerência que se obtêm no assunto, nem se compara. Havia parado de ouvir o programa por causa da má edição do mesmo, era um monte de conversa irrelevante com pontos interessantíssimos no meio, ou seja, conteúdo bom e interessante no meio de uma conversa qualquer. Os palavrões e outras coisas, acredito que devem ser mantidos, fica legal e todo mundo fala, então porque tirar?? Voltarei a ouvir se seguir esse formato.

  • Meus dois cents: NUNCA MAIS BLIPEM, sério.
    Embora o áudio esteja limpo e o caralho todo, acho que ainda prefiro como era antes. Acho que acostumei com os barulhos no fundo e tal. Pra mim o som ambiente é o 4o personagem do cast :v

  • jardel

    O Edson castro mandou muito bem nesse podcast , o cara manja muito das hqs do guerra civil.

  • fcatena

    eu achei maneiro, sério Os beeps até incomodam, mas o conteúdo + a qualidade técnica tá excepcional

    e o Edson foi mto bem XD