Revisitamos Uncharted 4 e Overwatch para falarmos mais sobre pérolas que se mostram em 2016 e também do contexto cultural que Battlefield 1 se coloca.

Chega mais!

Assine o nosso feed ou baixe o MotherChip #85 e escute no seu player predileto

Participantes:

Caio Teixeira
Heitor De Paola
Henrique Sampaio

Assuntos abordados:

3 min – Uncharted 4: A Thief’s End
38 min – Ratchet & Clank
43 min – Roguelikes / Neon Chrome
55 min – Overwatch
62 min – Rapidinhas
86 min – Longuinha: Battlefield 1
110 min – Emails

Música do final: Depeche Mode – It’s No Good

Assine agora o nosso Patreon!

Envie perguntas para o email motherchip@overloadr.com.br

  • Felipe Valério

    Eu gosto de Valiant Hearts. =(

    • Eu gosto também, mas ele não é um jogo bom

      • tiagocartum

        Como assim? O q “de bom” você n vê ali..
        Historia – Check
        Boas Mecânicas de acordo com seu estilo de jogo – Check
        Arte – Check
        Animação – check
        O jogo é muito bom de acordo com seu estilo, de “adventure”

  • Julio Cesar

    Vocês falaram sobre Primeira Guerra e sobre a Suzane Richthofen e me lembrei de um fato curioso. O Pai de Suzane, Manfred von Richthofen, era sobrinho neto de Manfred Albrecht von Richthofen, mais conhecido como Barão Vermelho. Com certeza isso foi planejado né?

    • MANO, eu nem tinha me ligado que era a mesma família, que bizarro

    • OVERLOADR É CULTURA MILITAR TB!

    • FHC

      POURAAAAA!

  • Diego Gomes de Oliveira

    Menos de dois minutos de podcast e eu vim aqui pra dizer que o Henrique tem razão sobre meio-dia ser a metade do dia. Mas não esperava que ele chamasse vcs dois de burro assim na cara dura.

  • Tiago Ribeiro Xavier Cordeiro

    Meio dia é o meio do dia, gente.

  • FHC

    Meio dia é a parte da tarde, sim! TEJE DITO!

    • Fabiano Castro

      essa parada de meio-dia tá parecendo a discussão sobre goleada do Braincast kkkkkk

      • FHC

        Porra, essa foi uma boa discussão!

  • Caio_RB

    Discordo que esses dislikes de COD servem de parâmetro pra vendas dos jogos, tenho certeza que não vai afetar absolutamente nada pois 1 milhão não é nem metade dos 23 milhões de Black Ops 3 por exemplo. Aposto que grande parte desses dislikes são de pessoas que nem jogam. E o COD Ghosts é um dos mais vendidos com 27 milhões apesar de ser um jogo merda, sendo que o mais vendido é o MW3.

    Eu acho que a Disney ganharia mais dinheiro se fizesse que nem a Nintendo e vendesse somente os bonecos sem precisar de um jogo e portal.

    • Guilherme Kaneko

      Discordo do que vc disse. O trailer do Infinity Warfare já passou de 2 milhões de dislikes. Com mais de 19 milhões de Views. Acho que isso diz alguma coisa, há uma clara rejeição ao jogo, não é por acaso que anunciaram CoD4 Remastered. Por que será que o CoD4 não será vendido separadamente (pelo menos até o lançamento)?
      Black Ops III, que vc utilizou como exemplo tem quase de 23 milhões de Views, com apenas 81 mil de dislikes.
      A Activision nos últimos anos já deixou de informar os números de vendas e passaram a informar apenas o faturamento, pois a cada ano o faturamento está maior, por incluir season pass, customizações, e os famigerados supply drops. Não será diferente com o Infinity Warfare, até porque o preço do jogo ficou muito mais caro. Legacy edition por 79,90 e a Legacy edition Pro pro 119,90 dólares. Aqui no Brasil os preços saem respectivamente 319,90 e 383,90 reais.

  • Eu tenho bastante confiança que vai ter um novo Crash. Além das pistas que o Rique falou tem mais algumas coisas como:
    – Camisa do Crash com o Shawn na PSX
    – O dublador do Neo Cortex tweetando que tinha acabado de dublar um doutor do mal que ele adorava dublar antigamente.
    – A ND usou Crash em U4 e não deu créditos a Activision, que mesmo que tenha um acordo acho que teria que creditar, talvez a Sony tenha comprado a IP só ainda não passou pro nome deles no registro pra não estragar a surpresa (assim como foi na época do Gears 2 que só depois do anuncio trocaram o dono da IP no registro)

    Anyway, mais um ótimo podcast parabéns meninos.

  • Benício

    Gritando mentalmente True Lies! Hehe

  • Rodrigo Pillotto

    O meio do dia é doze horas.
    Tanto no sentido de dia com 24 horas (dia=dia+noite), como no sentido de dia contrapondo a noite (dia = tem luz do sol). De modo bem simplista o sol nasce as 6 e se põe as 18, por isso 12 horas é considerado o meio do dia, também é a divisão da manhã com a tarde. (Isso tem uma variação dependendo da estação do ano.)

  • El Luchador

    Se a pessoa acorda às 08:00 e vai dormir às 00:00, o meio do dia para ela é às 16:00.
    Mas o meio dia para o horário/calendário será sempre 12:00.

  • El Luchador

    Ô Teixeira, o “grandioso jogo” do Bruce Willis era o Apocalypse, não Armaggedon.
    E sim, era uma bosta fumegante.

  • Guilherme Kaneko

    O primeiro CoD para o Wii U foi o Black Ops II. Porém não recebeu DLC. O Ghosts tb saiu e foi o último.

  • Fabiano Castro

    poxa, a foquinha é legal também…

  • Thiago Nunes

    Gostaria de testemunhar que sou uma das pessoas citadas pelo Heitor com PC de 10 anos atrás. Não consegui jogar o open beta de Overwatch porque minha placa de vídeo anciã era incompatível.

  • Ricardo

    Sobre o email do rapaz do cast passado ( o da doença ) , eu frequento puteiro a mais de 10 anos , perdi a virgindade graças a e recomendo que ele procure um , assim quando ele tiver uma relação ” normal ” , ficará mais tranquilo e também acho que terá mais confiança em chegar nas garotas .
    Não adianta , sexo para nós homens , é necessidade , se ficarmos muito tempo só na masturbacão , começamos a ficar com problemas psicológicos , de confiança , alto-estima etc …
    E se for virgem com uma idade fora do normal , é pior ainda .

  • Ricardo

    Sobre COD, eu não jogo FPS e nem gosto do gênero , mas conheço muitas pessoas que curtem , e o problema desses novos COD segundo eles é essa ambientação futurista que colocaram nos últimos jogos , eles odeiam isso , dizem que preferem ambientação contemporânea ou nas guerras do passado , ou seja , mais realistas , sem essa coisa de super pulos , armaduras e armas futuristas .

  • Ricardo

    Crash Bandicot eu gosto dos 2 primeiros do PSone , que eram plataforma 2D e 1/2 , depois que a série se tornou totalmente 3D , não me agradou mais …
    Uncharted 4 comprei a há alguns dias , é interessante como conseguiram lançar Uncharted 4 há preços mais justos no lançamento , em época de jogos a mais de 200 reais , procurando , se encontra Uncharted 4 por 170 , em média , isso em sites de grandes redes por aí , o meu consegui por 150 , em um local aqui do centro de SP ( mercado cinza ) tinham pilhas do jogo lá , mas vi em um site conhecido por 175 ou 160 no boleto .
    Cadê aquela história de que jogos digitais seriam mais baratos que físicos ? Na PSstore está 199 …

  • Caras, eu estava tentando colocar em palavras o meu estranhamento com os reviews que ando lendo de Uncharted 4, e acabei encontrando elas quando o Heitor diz que os tiros e as escaladas são as partes que ele menos gosta do jogo. Se essas partes formam grande parte das mecânicas do jogo em si, o que resta é a narrativa e a ambientação. E esta deve ser de fato extraordinária, pois pelo que vejo na maioria dos reviews que deram nota máxima ao jogo, os críticos dizem que Uncharted 4 tem seus problemas – sendo os mais citados justamente as mecânicas do jogo e seu design – mas que seu brilhantismo narrativo e sua produção impecável superam qualquer dessas falhas “menores”. Talvez o que eu me questiono é se as heuristicas usadas para avaliação de videogames estão sendo afetadas pela neblina do ‘production value’. Eu senti um pouco disso com Witcher 3 também, pois é um jogo que tem muitas partes medíocres, mas que somadas a uma escala impressionante, gerou um buzz absurdo (e aqui vale lembrar que eu ainda não joguei Uncharted 4, apenas os anteriores e que terminei witcher 3 dentro de 120 hroas de jogo).

    Talvez o que eu esteja tentando dizer é que se compararmos Uncharted 4 com grandes jogos como Journey (em termos de experiencia interativa emotiva) e Super Mario Galaxy (em termos de mecânicas), será que U4 de fato soma algo na linguagem dos videogames como estes somaram? E se compararmos com filmes? Já que o jogo se esforça tanto para alcançar um status narrativo próximo ao de um filme, será que se compararmos o enredo, direção e narrativa de U4 com grandes filmes de ação e aventura, o jogo se destacaria?

    To fazendo sentido? Viajei? Escrevi muito? Bjs de luz.

  • Diego Moreira

    Nada a ver com o podcast mas eu preciso falar… Doom tá sensacional demais!!!!

  • Mauricio Ermel

    Poxa, como assim: “não é aceitável esperar só diversão de jogos de vídeo game”, tenho amigos que jogam fifa comigo, que só jogam vídeo game pela diversão, entendo tratarem vídeo game como “coisa séria”, mas acho muito válido aceitar o ponto de vista da galera que não quer se frustrar jogando games.

    • Heitor De Paola

      Perdão, eu não me lembro mais em qual contexto um de nós disse isso. Qual foi o assunto?

  • Higor Alves

    Esse Caio Teixeira não entende absolutamente nada sobre jogos, me recordo muito bem da análise desta pessoa sobre o jogo The Last of US fazendo criticas ridiculas sobre a obra prima da Naught Dog e agora vem com a pachorra de elogiar Uncharted 4 sendo o o Uncharted que mais bebeu da fonte de The Last. Teixeira sei que se conselho fosse bom se venderia mas pare de beber!