Após um episódio especial e outro excepcionalmente breve, focado na BGS, voltamos à nossa programação normal. Ou seja, talvez não seja nenhuma surpresa que neste episódio acabemos por falar de polução noturna durante uma conversa sobre ReCore. E que o Heitor tenha tentado fazer alguma metáfora envolvendo mel no ouvido.

Teve também opinião sobre Redout para os órfãos de Wipeout, Pac-Man Championship 2 e mais um cadinho assim de No Man’s Sky — prometemos que é a última vez.

Assine o nosso feed ou baixe o MotherChip #102 e escute no seu player predileto

Participantes:

Heitor De Paola
Henrique Sampaio

Caio Teixeira

Assuntos abordados:

0 min – Conselhos da vovó
9 min – No Man’s Sky
24 min – Redout
38 min – Hydorah
46 min – ReCore e polução noturna
66 min – Pacman Championship Edition 2
70 min – Longuinha: PlayStation Pro e Super Mario Run
92 min – Emails

Música do final: Nevermen – Mr Mistake (Boards of Canada Remix)

Migramos para o Apoia-se! Para entender por que deixamos o Patreon, leia nosso FAQ. Se você gosta do nosso trabalho, considere contribuir com nossa campanha de financiamento coletivo.

Envie emails com perguntas e sugestões para: motherchip@overloadr.com.br

  • AnaniasJr

    Sobre as declarações do Sean Murry, Peter Molyneux e tal, é sempre divertido lembrar deste vídeo https://www.youtube.com/watch?v=yvGXCisAaR4

    • riquesampaio

      Hahaha
      Que maravilhoso.
      Todd Howard <3

  • Gabriel PS

    Eu sou uma dessas pessoas que “tem uma coleção de blu-ray e queria ter um ps4 pra tocar UHD bluray”.

    Pq seria a chance para fazer o upgrade para o 4K e ter junto um videogame da atual geração. Já que só os players 4k assim ainda são caros pra cacete.

  • Gabriel PS

    Fazer um PS. aqui, pq quero compartilhar algo.

    Mostrei um trecho do programa pra uma amiga que nem sabe o que é podcast direito.
    Depois de ouvir ela me manda:
    “- Meu, o segundo cara dando opinião fala igual vc (se referindo ao Heitor). Você IMITA ele né?!”
    Acho graça, nego, questiono da onde ela tirou essa ideia e deixo claro que “nada a ver”.
    “- Igual, meu. Muito igual. Até o jeito de falar merda”
    Nego novamente, dessa vez INDIGNADO.
    “Imita demais, que massa”

    Agora estou aqui. Perturbado. Duvidando da minha personalidade. Questionando meu EU.
    Será que tanto tempo ouvindo vocês me deixei influenciar ao ponto de IMITAÇÃO?
    Reflito.

    É só isso mesmo.

  • Márvio

    Sobre o PS4 Pro. Discordo do que vocês falaram no episódio e fiquei até meio que surpreso considerando o que já havia sido discutido em podcasts anteriores.

    O Heitor comenta de por que revelar o console em um evento separado e não na E3. – Foi a decisão acertada do que passar a mensagem errada do que o console realmente é. Vocês mesmo especularam sobre o que aconteceria com a base instalada e com jogos que poderiam ser exclusivos do novo console. Falaram bastante disto e continuam falando do Scorpio que deixou uma mensagem bem vaga do que ele será. A Sony fez uma conferência clara e mostrando que o Pro é: um upgrade para pessoas que querem algo “a mais” em seus dispositivos, assim como o Controle Elite do Xbox foi.
    Sim, a conferência foi chata. Sim, não há necessidade de adquirir o Pro. Mas a mensagem foi passada claramente e sem assustar aqueles que já possuem um PS4, isto foi o mais importante.

  • Cacete, mel no ouvido. Vcs são tudo é doente LOL

  • Carta

    O cd do Marcelo Rossi dava um Naga no Monster Rancher, hahaha.

  • Kandongas

    Rick, quando se chega no centro da Galaxia do Spore se encontra um ser superior (tem uma CG) e ele te entrega uma maquina que permite a Terraformação de qualquer planeta muito rapidamente. A partir dai se torna um jogo infinito.

  • Bruno Leao