Com o Rique em prisão domiciliar, a configuração do Bilheteria desta semana é um pouco diferente da normal. Além de nosso suplente oficial, Matheus Leston, contamos com a presença daquele que é conhecido nos quatro cantos do mundo como Dragão do Prazer, Jefferson Kayo. Nessa configuração, acabamos conversando sobre animes, tokusatsus, o estado atual de Transformers, eventualmente entrando em assuntos mais sérios como ansiedade e a realização de sermos adultos.

Assine o nosso feed ou baixe o Bilheteria #96 e escute no seu player predileto

Participantes:

Matheus Leston
Heitor de Paola

Jeff Kayo

Assuntos abordados:

0 min – Eleições, mesários, Naruto, batata crua e gastrite
10 min – Chaves de casa
13 min – Agents of SHIELD, Ghost Rider, SNZ
28 min – Ip Man 3, Jeff Kayo, Transformers, Robots in Disguise
44 min – Animes: Gundam: Iron-Blooded Orphans, Erased, Cavaleiros do Zodíaco, Berserk, Hunter x Hunter
62 min – Clipes do Massive Attack, shows do Radiohead e Iced Earth e músicas do passado
84 min – Série: Westworld
94 min – Emails

Música do final: Radiohead – Burn the witch

Migramos para o Apoia-se! Para entender por que deixamos o Patreon, leia nosso FAQ. Se você gosta do nosso trabalho, considere contribuir com nossa campanha de financiamento coletivo.

Envie emails com perguntas e sugestões para: bilheteria@overloadr.com.br

  • fabio tk

    por um momento achei que ia acabar com cpm 22 hahaha

    • Alias, acho que deveria ter acabado. Sinto que foi vacilo do Overloadr, mas quem é que nunca se sentiu assim?

  • Platynews

    A Robin do How I meet Your Mother aparece sim no shield em uns 3 episodios na primeira temporada.
    E no segundo episodio eles não tiram a magia … da entender que os fantasmas são ciencia tentando fazer magia e se fudendo.

    O problema de Berserk não é q tem 30 volumes … é q não vai terminar NUNCA pq o autor só desenha a cada cometa.

    Westworld é LITERALMENTE não original.
    É “remake” de um filme dos anos 70 do criador do Jurassic park xD

  • Não é estranho criticar a falta de originalidade da premissa de uma série que é baseada num filme de 1970. É claro a premissa não seria original né Heitor. Mas provavelmente você não sabia disso ao ver a série (que eu nem vi ainda inclusive). Aí no caso a falta de originalidade é mesmo de Hollywood etc, que só sabe refazer as coisas.
    Abraços!

    • Heitor De Paola

      Não, não sabia. Mas eu não acho que muda o fato de que é uma série de 2016, seja baseada em algo antigo ou não, tratando de assuntos que foram exauridos pela ficção científica. Até quero ir atrás do filme para ver qual a pegada dele (pelo que me descreveram, o que ele explora não é o que a série pretende explorar), mas a série continua não possuindo originalidade em seus temas.

      • Creio que a originalidade no Westworld está na forma de abordagem sobre aqueles conceitos, não na temática em si, alguém que tem paciência para os clichês de Doctor Who saberia disso.

        • Heitor De Paola

          Rapaz, que tom condescendente. Se você viu tudo isso no primeiro episódio da séria, da hora, curta. Eu não enxerguei tudo isso não. Acho que a coisa mais chamativa até agora é a sequência de introdução.

          • Peço perdão pelo vacilo, vou lá assistir Doctor Who e ouvir um Iced Earth.

          • Bruno Leao

            Essa é a segunda vez que vejo alguém assumir que talvez não tenha feito um comentário muito inspirado no Overloadr, e provavelmente a segunda vez na internet inteira que isso aconteceu. Acho que o Overloadr é um lugar mágico.

          • Tendo em vista que nem eu ou o Heitor assistimos suficiente da série para ter qualquer discussão mais sólida, você tem razão hahahaha

      • Heitor, eu realmente recomendo o filme. Vi um pouco antes da série e curti bastante.
        Se você depois der uma lida sobre a época em que foi feito e a mensagem que ele queria passar, vai ver que é um filme bem rico e com uma critica bem forte.

        Alem de você ver o embrião do que seria Jurassic Park no futuro (do mesmo autor), hahaha.

  • Rodrigo Martins

    Heitor, você provavelmente não sabia disso, mas Westworld é um remake/baseado em um filme da década de 70 de mesmo nome.
    Inclusive, eu já vi algumas pessoas dizendo que ele é uma das inspirações do Exterminador do Futuro.

    Ainda não vi a serie, mas estava interessado, até porque pelo que você falou, agora são os robôs os que sofrem, o oposto do original, mas não vou falar mais que isso para não dar spoilers, vai que você vai querer ver o filme.

    E outra, uma coisa que me incomoda das séries do HBO são as cenas de sexo e similares. Sei que aparecer no primeiro episodio já deve demonstrar isso, mas eu gostaria de saber se isso toma grande parte do primeiro episódio ou posso ignorar de boa

    • Márvio

      Só tem uma cena de sexo no episódio e ela é bem rápida. Não dura nem 5 segundos, mas tem outras cenas com nudez.

      Westworld é do mesmo escritor de Jurassic Park. Inclusive ele escreveu e dirigiu o filme.

      • Rodrigo Martins

        Obrigado ai pelo esclarecimento.
        Vou procurar pra assistir

  • Vitor Valadares

    Eu vi How to get away with murder (as duas temporadas) e vi todo agentes do escudo… Me ajudem 🙁

  • Luiz Guilherme Silva

    Heitor, eu só vim aqui te xingar por falar que Death Note é a pior coisa do mundo.
    Mas isso ia me fazer ser muito otaku, coisa que não sou
    Estou confuso

    https://uploads.disquscdn.com/images/bdf1f961bc139ec913fd2f47b670f73e85ac44fe1320a2e6f6012bf037001c34.jpg

  • Darth Paul Poor Traaais

    Heitor, das recomendações do Kayo eu acho que você vai achar “Boku dake ga Inai Machi” ou ERASED (“A Cidade Onde Só Eu não Existo” em tradução livre do japonês) interessante. Apesar de ser uma história não muito original, o desenvolvimento é muito bom. Com toques no estilo “Efeito Borboleta”, o anime consegue acertar mais do que errar.

    Já o “Berserk” mangá (muito mais completo que o anime) não seria pra você. Uma mistura de Conan+Cthulhu, com um protagonista que serviu de inspiração para o Kratos, apesar de ter motivações bem mais profundas (na minha opinião) este é um dos motivos que talvez lhe faça evitar a obra.

    A história é muito boa, situada em uma versão da europa no período da idade média, com tudo que de ruim nesse período – guerras entre feudos, doenças, vilas e seus camponeses sendo arrasados por esses flagelos e mercenários tentando sobreviver mais um dia e ganhar algumas peças ouro. Nos primeiros capítulos vemos Gatts (ou Gutts), um guerreiro misterioso chegando em um a cidade e caçando demônios. Após a conclusão dessa missão, somos atirados uns anos no passado para vermos como tudo começou. Ao longo dos primeiros arcos os protagonistas vão surgindo e o sobrenatural começa a dar as caras aos poucos. “Berserk” é violento e visceral, com toques perturbadores que permeiam toda a trama.

    Uma última recomendação de anime do gênero ficção cyberpunk, “Ghost in the Shell – Arise” – uma série de 4 filmes que fazem um soft-reboot na clássica obra de Masamune Shirow, ao apresentar uma nova versão da origem de Mokoto Kusanagi e da Seção 9. Assim você pode não ter assistido o longa clássico de 1995 e ainda aproveitar bem todo o universo, antes que o longa live action com a Scarlett Johansson estrague tudo.

  • Carlos Bloodstone

    Heitor talvez seja o contrário, talvez seja você que não goste de boms animes hahahaha

  • Só pelo titulo ja sabia que tinha o Kayo LOL. Aliás, Boku dake ga Inai Machi (ERASED) é realmente muito (mas MUITO) bom, recomendo demais pra todo mundo que gosta de material mais sério/de suspense.

  • Em Boku Dake o protagonista de 29 anos volta a ter 11 anos, não chega a mostrar ele no colegial, como o Jeff Kayo disse. Enfim, ótima recomendação do convidado.
    Por coincidência essa semana eu peguei pra ver esse Gundam Iron-Blooded Orphans. Eu raramente assisto animes de mecha, por pura preguiça, mas animes da Sunrise não costumam decepcionar. Aliás, este mês começa s02 de Iron-Blooded Orphans.

  • Carlos Bloodstone

    Heitor acho que talvez seja o contrário, talvez seja você que não goste de boms animes hahahaha

  • Fabiano Castro

    O Heitor diz não gostar de animes mas cita mais animes recentes que gostou do que eu que digo gostar muito kkk. Recentemente só assisti Re:zero e Erased que o Kayo recomendou. Ambos muito bons, mas ando sem muito pique para buscar coisas novas.

  • tiagocartum

    O westworld é baseado em um livro do mesmo autor do parque dos dinossauros, q venho antes do próprio parque dos dinossauros. Em ambos se vê esse ideia de o homem “brincar de deus” e então ver a “sua criatura” se opor contra ele e a tragedia do ocorre com isso.

  • Opa Heitor, na real, Westworld é um filme de 70 e pouco que foi escrito e dirigido pelo Michael Crichton, escritor de Jurassic Park (livro). Se você pesquisar toda a criação da parada vai ver que, quando saiu, ele foi um filme bem inovador sim, e com uma critica social bem grande. Ele saiu 2 anos depois de algum parque da disney ser aberto. Por sinal, o filme original é muito bom, recomendo.

    Sobre Iced Earth, uma das minhas bandas favoritas até hoje justamente pela melancolia e sentimento que o Barlow botava nas musicas. Inclusive, estive nesse show que você comentou (e nos 2 últimos, já com o Stu cantando). Mas engraçado, eu discordo completamente de você quanto ao Horror Show, provavelmente meu album favorito. Claro que o fato de eu ser fã de filmes de terror ajuda, mas eu acho que as musicas dele pegam uma faceta dessas histórias bem diferentes do que os filmes passam…. amo como Dracula soa como uma musica de amor e vingança, ou a versão de Fantasma da Opera deles, que pega o lado mais dramático do Fantasma e como a sociedade criou ele.
    Quanto A Question of Heaven, ACHO que os vocais femininos são da sobrinha do Barlow. Lembro de ler sobre isso a muito tempo.

    E po, pensei que o Jeff fosse falar mais de Beserk, pq estão falando muito mal do novo anime e queria saber a opinião dele.
    E recomendo muito o Manga, estou acompanhando ele pela Panini (esse ano decidi me livrar do Preconceito de animes/mangas e ele foi o que mais me ajudou nisso) e to achando muito bom mesmo. Quebra muito cliche e tem momentos bem corajosos. Mas de uma chance até o volume 3 ou 4, pq os 2 primeiros não estavam me agradando muito, mas depois começa a Golden Age e tudo melhora muito!

    • Bruno Leao

      O Barlow cantando Drácula ao vivo é uma das coisas mais bonitas que já vi na vida.

  • Bruno Leao

    Muito edificante ouvir o Heitor falando bem de Iced Earth, é uma das bandas que mais amo, apesar de não escutar mais com tanta frequência. Também não gosto dos CDs gravados após a saída do Barlow, e para ser o cara chato citado no podcast eu também estava nesse show, chorei como uma criança ao ver Matthew Barlow cantando. Fui roadie de uma banda cover de Iced Earth por 4 anos tamanho é o nível de dedicação as músicas deles.

  • Kaue Fonseca

    Adoraria ver o Heitor fazendo uma análise dos 3 filmes do Berserk. Dá essa chance para a série, assiste os filmes e caso vc curta, aí vc vai para os mangás. 🙂

  • Agora que eu ouvi o episodio, ah, Death Note não é tããããão ruim assim, tem muita coisa melhor que ele? Tem. Mas ainda assim ele foi muito bom (principalmente na primeira metade). Todo mundo fala bem de Berserk e eu nunca vi/li, preciso arrumar isso algum dia (vi que Dark Souls tem muita coisa dele tb).

    Ah, e Cavaleiros só ficou bom quando o Kurumada não colocou a mão (leia-se Lost Canvas, que alias só tem 2 temporadas de 13 episodios cada e é mais foda do que todas as sagas de CDZ somadas)

  • Kalel Mota

    Ow Matheus, deixa a gente ver a sua atividade no Spotify, cria umas playlists lá tbm…

    • Matheus Leston

      po, tá aí algo a se pensar, ein. boa.

      • Kalel Mota

        Voto por uma playlist da Massive Attack

  • Westworld tem uma ótima trilha sonora também. A cena em que o personagem do Rodrigo Santoro aparece eu achei muito boa em todos os aspectos!

  • Thiago Padula

    Quando eu fui convocado pra ser mesário pela primeira vez, o papo que rolava é que você tinha que trabalhar em 5 eleições, mas conheci gente que trabalhou mais do que isso. Eu trabalhei em 3 e não fui chamado esse ano.

    E ser mesário, na real, é bem de boa. Tirando ter que acordar muito cedo no domingo, você basicamente fica o dia inteiro sentado dizendo onde as pessoas tem que assinar (algumas erram). Além disso, são duas folgas pra cada dia de convocação – treinamento, primeiro turno e segundo turno – o que dá um total de 6 folgas numa eleição completa. Pra quem é CLT e trampa numa empresa que não enche o saco, vale a pena pra caralho.

  • Fabiano Novaes Ferreira

    originalidade em Westworld é o mesmo que a originalidade da série O Exorcista. ambas baseadas em filmes dos anos 70.

    Westworld é um filme bacana que virou uma série que parece bacana.

    realmente, originalidade não é o objetivo